Digite aqui o seu e-mail e passe a receber a programação cultural GRATUITA do Rio de Janeiro

17 de jan. de 2018

'As sete cores do Arco-iris' um livro envolvente que vem marcando histórias

'As sete cores do Arco-iris' um livro envolvente que vem marcando histórias




Por Shirley M. Cavalcante (SMC)

Felipe Versati, paulistano, há mais de oito anos atua com marketing e gestão de marcas. Versati sempre gostou de escrever, e na faculdade pretendia ser redator publicitário, mas seu interesse pelo processo de criação de marca o levou para a carreira de branding. Assim, desenvolveu a escrita, escrevendo para um blog do qual é cofundador, o InfoBranding.

Após inúmeros textos técnicos e a publicação de um livro sobre marcas, decidiu desenvolver seu hobby da infância – a literatura – e contar histórias. Desde então já escreveu dois livros literários.

“A história envolve todo o dilema de ser homossexual, mesmo em tempos tão modernos; como o personagem Diego se relaciona com os amigos, a família e principalmente seus pais.”

Boa Leitura!

Escritor Felipe Versati, é um prazer contarmos com a sua participação na Revista Divulga Escritor. Conte-nos, o que mais o atrai na arte de escrever?

Felipe Versati - Com certeza é o processo de criação. Poder desenvolver toda uma trama, criar personagens... A literatura é uma mistura de raciocínio lógico-matemático com o pensamento lúdico; esse jogo de xadrez mental é muito interessante.

Como surgiu inspiração para a escrita de seu livro “As sete cores do arco-íris”?

Felipe Versati - Por meio de um amigo do trabalho. Ele era um rapaz muito engraçado, fazíamos dupla; então passávamos praticamente o dia inteiro juntos. Foram as histórias que ele me contava e o seu jeito espalhafatoso o que me inspirou para escrever o livro. E apesar de ser uma pessoa totalmente do bem, às vezes ele sofria agressões verbais e preconceito pelo fato de ser homossexual. Então comecei a perceber o quanto eles, os homossexuais, precisam ser guerreiros, aguentar firmes certas provocações. Fiquei imaginando todo esse processo e daí surgiu o livro.

Apresente-nos a obra.

Felipe Versati - É um drama com um pouco de comédia e uma pitada de ação que fala sobre os dilemas da adolescência, começando pela criação e inserção do indivíduo no grupo (tribo) do qual irá fazer parte na escola; trata do autoconhecimento e de como lidar com os hormônios em desenvolvimento até partir para a sexualidade, autodescoberta e aceitação. A história envolve todo o dilema de ser homossexual, mesmo em tempos tão modernos; como o personagem Diego se relaciona com os amigos, a família e principalmente seus pais.

Quais os principais desafios para a escrita desta obra?

Felipe Versati - Com certeza, o tema. Falar sobre homossexualidade ainda é muito difícil, gera muito transtorno e repercussão tanto positiva quanto negativa. Mas está aí, é um romance que tem como protagonista um homossexual; existem milhões de homossexuais no mundo; eles fazem parte do nosso cotidiano. Portanto, já estamos vendo personagens na dramaturgia televisiva, e temos que abordá-los em livros também.

Leia entrevista completa clicando no link ou imagem abaixo:



Agenda Cultural RJ 
▪ Gabriele Nery ▪ Produção e Divulgação de Eventos Culturais. Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas em pontos estratégicos.
Divulgação de Midia Online.
(21)996769323 / whatsapp
 #agendaculturalrj

  Instagram

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Digite aqui o seu e-mail e passe a receber a programação cultural GRATUITA do Rio de Janeiro

Minha lista de blogs