17 de jan. de 2018

"TUBARÕES" em cartaz no Teatro Serrador, de quinta a sabado, as 19h30

"TUBARÕES" em cartaz no Teatro Serrador,  de quinta a sabado, as 19h30


TUBARÕES

Dramaturgia de Daniela Pereira de Carvalho, Alexandre Varella, Alonso Zerbinato, Beatriz Bertu, Bianca Joy Porte, Christian Landi, Cirillo Luna e Michel Blois. Com direção de Michel Blois, a peça conta a história de um trio de amigos inseparáveis no passado que se reencontra vinte anos depois numa casa onde viveu suas experiências mais marcantes da juventude.

TEMPORADA: de 11 a 27 de janeiro, quinta a sábado, às 19h30min
LOCAL: Teatro Serrador
ENDEREÇO: Rua Senador Dantas, 13 – Cinelândia, Rio de Janeiro/RJ
FONE: (21) 2220-5033
CAPACIDADE: 276 lugares
INGRESSOS: R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia) - Horários de funcionamento da bilheteria: de terça a sábado, das 15 às 22h - Vendas online: ticketmais.com.br
GÊNERO: drama
CLASSIFICAÇÃO INDICATIVA: 14 anos
DURAÇÃO: 80 min

O espetáculo TUBARÕES é uma criação dramatúrgica coletiva da autora Daniela Pereira de Carvalho com os artistas Alexandre Varella, Alonso Zerbinato, Beatriz Bertu, Bianca Joy Porte, Christian Landi, Cirillo Luna e o diretor do espetáculo, Michel Blois. A peça teve sessões esgotadas em 2017 no Sesc Copacabana e volta em cartaz na capital carioca em janeiro, abrindo a programação 2018 do Teatro Serrador. Através da história de um trio de amigos inseparáveis no passado que se reencontra vinte anos depois numa casa onde passou parte da juventude, a peça fala dos impactos causados pelo transbordamento dos desejos reprimidos e dos projetos de vida frustrados.

“Alguma vez você já foi a Jerusalém? À Chapada dos Veadeiros? À Índia? Fez o caminho de Santiago de Compostela? Ou qualquer outra viagem em que o lugar é capaz de, por si só, te proporcionar transformações? Em ‘Tubarões’ uma casa de praia cumpre essa função. Três amigos de adolescência se reencontram 20 anos depois de passarem férias nesta mesma casa e acabam perdendo a noção de realidade se misturando com seu passado, suas projeções de futuro e ponderando seus fracassos. Seus respectivos cônjuges, embora sem lembranças com a casa, também se confrontam com as expectativas que tinham e têm sobre si mesmos.”, explica o diretor, Michel Blois.

SINOPSE - Depois de afastados por vinte anos, os três amigos Stella (Bianca Joy Port/Thiare Maia Amaral), Cícero (Christian Landi) e Murillo (Alexandre Varella) se reencontram para passar um final de semana em uma casa de praia da juventude, onde viveram profundas emoções, amores e descobertas. Cada qual seguiu distintos rumos em suas vidas: Stella é uma advogada poderosa e independente, casada com Bernardo (Alonso Zerbinato); Cícero é professor de cinema e mora fora do Brasil há anos, casado com o biólogo marinho Daniel (Michel Blois); Murillo administra a fortuna que herdou de seu pai e namora Clarisse (Beatriz Bertu), uma menina quase vinte anos mais nova e submissa. Neste reencontro, os amigos estão acompanhados de seus atuais cônjuges, que por sua vez pouco conhecem sobre as histórias vividas pelo trio no passado. O confinamento naquele espaço repleto de memórias torna-se um disparador, deflagra sentimentos represados e precipita acontecimentos que transformarão cada um dos seis personagens.

A MONTAGEM - A luz é de Tomás Ribas e o cenário, de Antônio Guedes e Sandro Vieira, apresenta a casa de praia apenas em seus contornos, através de uma estrutura tubular – não há paredes visíveis. Dentro de casa não há mobiliário algum, somente objetos de uso cotidiano pendurados por ganchos nestas estruturas. E do lado de fora da casa, sacos de areia, cadeiras de praia e tocos de madeira serão utilizados pelos atores para criar a praia e montar uma fogueira.

FICHA TÉCNICA

Dramaturgia: Daniela Pereira de Carvalho, Alexandre Varella, Alonso Zerbinato, Beatriz Bertu, Bianca Joy Porte, Christian Landi, Cirillo Luna e Michel Blois

Direção: Michel Blois
Elenco: Alexandre Varella, Alonso Zerbinato, Beatriz Bertu, Bianca Joy Porte/Thiare Maia Amaral, Christian Landi e Michel Blois
Iluminação: Tomás Ribas
Cenário: Antônio Guedes e Sandro Vieira
Figurinos: Antônio Guedes
Cenotécnico: Raphael Guedes
Locução em off: Raquel Rocha
Trilha Sonora: Aline Mohamad
Direção de produção: Ana Studart e Luísa Barros
Produção executiva: Chimeny Fransoise
Idealização: Christian Landi e Daniela Pereira de Carvalho

TRECHOS DE CRÍTICAS

"O texto exibe coesão surpreendente para uma obra feita a tantas mãos." Renata Magalhães – Veja Rio
Íntegra: https://vejario.abril.com.br/cultura-lazer/critica-tubaroes-mexe-com-o-intimo-ao-refletir-sobre-o-tempo/

"Estamos diante de uma história de mágoas, de dissonância, de dissabores, rica em múltiplas camadas de sentido." Rodrigo Fonseca – Estadão
Íntegra: http://cultura.estadao.com.br/blogs/p-de-pop/tubaroes-um-texto-que-morde-devora-e-inquieta/

"Ao mesmo tempo que traz um interessante retrato existencial de uma geração, ‘Tubarões’ demonstra como o passado tem a capacidade de se impregnar inexpugnavelmente ao longo do nosso viver." Renato Mello – Botequim Cultural
Íntegra: http://botequimcultural.com.br/critica-tubaroes/

Agenda Cultural RJ ▪ Gabriele Nery ▪ Produção e Divulgação de Eventos Culturais. Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas em pontos estrategicos. Divulgação de Midia Online.
(21)996769323 / whatsapp
 #agendaculturalrj

  Instagram

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Minha lista de blogs