Digite aqui o seu e-mail e passe a receber a programação cultural GRATUITA do Rio de Janeiro

24 de mai de 2017

Otávio Junior, “O Livreiro do Alemão”, e Janine Rodrigues participam de encontro literário no Sesc Engenho de Dentro Escritores compartilharão com o público suas trajetórias e experiências literárias em atividade com entrada franca



Otávio Junior, “O Livreiro do Alemão”, e Janine Rodrigues participam de encontro literário no Sesc Engenho de Dentro

Escritores compartilharão com o público suas trajetórias e experiências literárias em atividade com entrada franca




O Sesc Engenho de Dentro realiza nesta sexta-feira (26/5) um encontro literário com os escritores Otávio Junior e Janine Rodrigues, às 14h. Assim como têm feito em outras unidades do Sesc RJ, eles compartilharão com o público suas trajetórias e experiências literárias em atividade com entrada franca. A mediação será do jornalista e escritor Márwio Câmara Dantas. 

Escritora de literatura infantil, Janine Rodrigues é autora de “No Reino de Pirapora”, seu livro estreia; “As Duas Bonecas Azuis”, traduzido para o espanhol e presente em 11 países; “Histórias do velho Nestor, contando seus contos de horror”, lançado sob o selo Piraporando, editora da qual é fundadora; e “Princesas Negras — A história de Nuang”, que leva ao universo infantil a discussão sobre afirmação racial. Produtora cultural, destaca-se na liderança de projetos de estimulo à leitura e criação literária. No currículo, também ostenta o Prêmio Destaque Artístico Cultural da Sociedade Europeia de Belas Artes na Áustria

Também conhecido como “O Livreiro do Alemão”, em referência ao Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro, Otávio Junior falará sobre seu trabalho à frente do projeto Ler é 10 – Leia Favela. Trata-se de um ponto de leitura na comunidade do Caracol, no vizinho Complexo da Penha, que nasceu depois que Otávio descobriu o prazer da leitura e resolveu levar a literatura para crianças do local. A iniciativa lhe rendeu o prêmio Faz Diferença, do jornal O Globo, em 2008, e foi descrita no livro “O Livreiro do Alemão”, lançado em 2011. Além de escritor, Otávio Junior também se tornou performance-literário, contador de histórias, produtor teatral e ator, tendo participado da novela “Salve Jorge”, da TV Globo.


SERVIÇO

Encontro literário com Otávio Junior e Janine Rodrigues

Sesc Engenho de Dentro: Av. Amaro Cavalcanti, 1661 – Engenho de Dentro – Rio de Janeiro

Dia 26/5 - 14h

Classificação livre

Informações: (21) 3822-4830


Agenda Cultural RJ 
 Divulgação Cultural - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas. Divulgação de Mídia Online. Gabriele Nery - Produção e Promoções de Eventos Culturais agendaculturalrj@gmail.com #agendaculturalrj Instagram

Exposição resgata a história do Morro da Providência e revela sua ligação com Canudos Mostra revela o olhar do fotógrafo Maurício Hora sobre a origem da primeira favela do Brasil


Exposição resgata a história do Morro da Providência e revela sua ligação com Canudos 

Mostra revela o olhar do fotógrafo Maurício Hora sobre a origem da primeira favela do Brasil



Tão marcantes na paisagem carioca, as favelas guardam ricas memórias, muitas vezes desconhecidas da maioria dos moradores do Rio. A exposição fotográfica ‘Morro da Favela à Providência de Canudos’, que será exibida no Espaço Cultural BNDES, no Centro, a partir do dia 24 de maio, se propõe a contar uma dessas histórias: a origem da primeira favela do Brasil, o Morro da Providência, que completa 120 anos em 2017, e sua ligação com a Guerra de Canudos, que ocorreu na Bahia, entre novembro de 1896 e outubro de 1897.

O material é fruto do trabalho do fotógrafo autodidata nascido e criado no Morro da Providência, Maurício Hora. Movido pelo desejo de recuperar as memórias da origem do Morro da Providência, ele desenvolveu este projeto, reaproximando seu local de nascimento a Canudos, local de origem dos primeiros moradores da Providência.


A formação do Morro da Favela, atual Morro da Providência, teve início no fim de 1897, com o retorno de ex-combatentes de Canudos ao Rio de Janeiro. A Guerra de Canudos envolveu, de um lado, os habitantes do Arraial de Canudos, na maioria jagunços, sertanejos pobres e miseráveis, e fanáticos religiosos liderados pelo beato Antônio Conselheiro. Do outro lado, as tropas do governo baiano com apoio de soldados do Exército enviados da capital federal.

O sangrento combate terminou com a destruição total de Canudos, a degola de muitos prisioneiros de guerra, e o incêndio de todas as casas do arraial. Os soldados que sobreviveram foram trazidos para o Rio de Janeiro. Sem o apoio esperado do governo, começaram a improvisar alojamentos na encosta do morro localizado nos arredores do Saco dos Alferes, na área lateral à Central do Brasil (região chamada Rua dos Cajueiros). Ali, iniciaram o povoamento que ficaria conhecido como Morro da Favela – uma referência tanto ao morro de mesmo nome existente em Canudos e usado para atacar o vilarejo durante a guerra, quanto ao arbusto "Faveleira" ( Cnidoscolusquercifloius), bastante comum no sertão baiano.


Assim, os primeiros moradores do futuro Morro da Providência batizaram de “favela” aquele estilo de ocupação improvisada. Com o tempo, o termo foi sendo popularizado e passou a designar também outros territórios de ocupação e construções do mesmo estilo encontradas tanto no Rio de Janeiro como em diversas cidades do Brasil, eternizando a palavra.

Não se sabe ao certo quando foi que o Morro da Favela começou a ser chamado de Morro da Providência. Tal classificação passou a ser difundida oralmente pelos moradores e, a partir da década de 1930, encontram-se registros nos documentos oficiais da cidade.

Maurício Hora conta que começou a desenvolver o projeto ‘Morro da Favela à Providência de Canudos’ em 2013, quando dois acontecimentos fizeram com que as histórias de Canudos e do Morro da Providência se entrelaçassem novamente:

“De um lado, a seca rigorosa que se estendeu pelo sertão baiano fez reduzir o nível de água do açude construído em cima do antigo vilarejo de Antônio Conselheiro, trazendo à tona as ruínas do cenário da guerra; de outro lado, as

obras de revitalização da Zona Portuária carioca rasgaram as ruas e o cotidiano da favela e dos bairros de seu entorno, tornando ainda mais vulnerável a vida por ali”, resume.

No olhar do fotógrafo, esses acontecimentos expuseram semelhanças entre os dois lugares, além da geografia. Maurício então partiu para o sertão registrando com rigor os cenários de contrastes e de proximidades com o seu lugar de origem. Foi, provavelmente, o primeiro morador da Providência a ir a Canudos.

O trabalho pode ser conferido até o dia 14 de julho, de segunda a sexta, das 10h às 19h, no Espaço Cultural BNDES. As fotografias, expostas entre filmes e elementos cenográficos que remetem ao sertão baiano e à favela carioca, em um percurso entre as particularidades e similaridades das regiões brasileiras.

“As fotos privilegiam pessoas comuns em suas rotinas, cenários típicos do cotidiano dos moradores locais (da favela e de Canudos), os aspectos da seca e da vida no sertão baiano contrapostos à realidade da favela carioca urbana”, comenta o fotógrafo.


MORRO DA FAVELA À PROVIDÊNCIA DE CANUDOS
Fotografia: Maurício Hora

Curadoria: Bruna Azevêdo

Pesquisa e Produção textual:

- Luiz Carlos Torres (Historiador)

- Flávia Carolina da Costa (Antropóloga)

Assessoria Acadêmica: Julia Santos Cossermelli de Andrade (Geógrafa-UERJ)

SAIBA MAIS

Serviço

Visitação: 24/05/2017 a 14/07/2017

Horário: Segunda a sexta-feira, das 10h às 19h – exceto feriados

Visitas guiadas de segunda a sexta às 12h30; quartas e quintas às 18h15.
Local: Espaço Cultural BNDES - Av. República do Chile, 100 - Centro, Rio de Janeiro (próximo ao metrô Carioca)

Entrada franca

www.bndes.gov.br/espacobndes




Agenda Cultural RJ - Divulgação Cultural - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas. Divulgação de Mídia Online. Gabriele Nery - Produção e Promoções de Eventos Culturais agendaculturalrj@gmail.com #agendaculturalrj Instagram

Começa hoje! CAIXA GENTE ARTEIRA PROMOVE OFICINA GRATUITA DE FOTOJORNALISMO - Serão 20 vagas voltadas para estudantes de jornalismo, fotografia e comunicação a partir dos 18 anos

PROGRAMA EDUCATIVO CAIXA GENTE ARTEIRA PROMOVE OFICINA GRATUITA DE FOTOJORNALISMO 

Serão 20 vagas voltadas para estudantes de jornalismo, fotografia e comunicação a partir dos 18 anos



O Programa Educativo CAIXA Genta Arteira oferece, de 24 a 26 de maio (quarta a sexta), das 18h às 21h, a oficina Narrativas visuais – Fotojornalismo, que explora a comunicação não verbal por meio da fotografia e o contexto no qual a produção fotográfica se encontra inserida atualmente. Serão oferecidas 20 vagas destinadas a estudantes de jornalismo, fotografia e comunicação a partir dos 18 anos. A participação é gratuita e as inscrições podem ser feitas pelo e-mail agendamento@gentearteirarj.com.br.

Durante os três dias de curso, a fotógrafa Bruna Prado irá apresentar conceitos como retrato ambiental, foto de ação, tiro situação e tiro detalhes. Além disso, os participantes aprenderão mais sobre o que é um ensaio fotográfico e sobre como construir e desenvolver esse tipo de ensaio, desde sua concepção até a finalização. 

Formada em publicidade, Bruna Prado iniciou sua carreira profissional em 1997 como Diretora de Artes, atuando em agências de publicidades, design e departamentos de marketing. Foi colaboradora independente de agências de notícias nacionais e do Jornal Extra. Trabalhou também em um dos maiores laboratórios fotográficos da América, participando da implementação dos serviços de fotografia digital da empresa, e como fotojornalista do Grupo Metro Internacional. Atualmente é freelancer da Getty Images, Jornal Metro Brasil e agência O Globo. Outras informações sobre a profissional podem ser acessadas em seu site 

http://www.brunaprado.com.br/


SAIBA MAIS


Serviço:

Oficina Narrativas visuais – Fotojornalismo

Datas: de 24 a 26 de maio (de quarta a sexta-feira)

Horário: das 18h às 21h

Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Sala de oficina 1

Endereço: Av. Almirante Barroso, 25 – Centro (Metrô e VLT: Estação Carioca)

Telefone: (21) 3980-3815

Classificação indicativa: 18 anos

Vagas: 20


Inscrições: Pelo e-mail agendamento@gentearteirarj.com.br. A participação é gratuita e sujeita à disponibilidade de vagas.


Agenda Cultural RJ 
Divulgação Cultural - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas. Divulgação de Mídia Online. Gabriele Nery - Produção e Promoções de Eventos Culturais agendaculturalrj@gmail.com 
#agendaculturalrj

Instagram

CAIXA CULTURAL RIO DE JANEIRO RECEBE EXPOSIÇÃO INDIVIDUAL DO PAULISTA FABIO CARDOSO Em Quase pinturas, o artista plástico exibe sua inventividade em 13 trabalhos a óleo feitos a partir de fotos de celular

CAIXA CULTURAL RIO DE JANEIRO RECEBE EXPOSIÇÃO INDIVIDUAL DO PAULISTA FABIO CARDOSO

Em Quase pinturas, o artista plástico exibe sua inventividade em 13 trabalhos a óleo feitos a partir de fotos de celular




A CAIXA Cultural Rio de Janeiro exibe, de 27 de maio a 23 de julho de 2017, a mostra Quase pinturas, do artista plástico paulista Fabio Cardoso. A exposição é composta de uma série homônima de 13 trabalhos figurativos a óleo inéditos no Rio até então. Com curadoria do crítico de arte Agnaldo Farias, o projeto tem patrocínio da Caixa Econômica Federal e Governo Federal.



No processo de criação das obras expostas, Fabio Cardoso parte da tela coberta de tinta preta. Com terebentina, ele vai removendo essa tinta para revelar cenas que registra com a câmera do celular. São cenas que “me capturam, me sequestram”, comenta Cardoso. Para finalizar, o artista sobrepõe uma placa fina de acrílico transparente, colorido ou não, sobre a tela a óleo, que remete à velatura (leve camada de tinta aplicada sobre a pintura, deixando transparecer a tinta que está por baixo). Essa camada confere uma luminosidade singular aos trabalhos. 



O ato de subtrair tinta da tela para formar imagens aproxima essa série, iniciada em 2014, do processo escultórico, como se o material bruto estivesse sendo esculpido para fazer surgir a figuração. Daí o título da mostra, Quase pinturas. Para o curador Agnaldo Farias, Cardoso consegue “entrelaçar ações meticulosas e atentas com o acaso”. 

Atividades:

A exposição conta com uma série de atividades gratuitas. Na abertura, dia 27 de maio (sábado), às 16h, ocorre uma visita guiada com Agnaldo Farias. No mesmo dia, às 17h30, Fabio Cardoso participa do debate Aspectos da pintura contemporânea com os artistas Afonso Tostes e Carlos Vergara, sob a mediação do curador da mostra. As inscrições para o debate devem ser realizadas pelo e-mail contato@automatica.art.br.



No dia 30 de maio (terça-feira), a partir das 17h30, é a vez do próprio Fabio Cardoso guiar o público em uma visita à exposição. O artista realizará, ainda, uma nova visita guiada no dia 17 de junho (sábado), também às 17h30, quando será lançado o catálogo da exposição, que também será distribuído gratuitamente ao público. 



Sobre o artista:

Fabio Cardoso (São Paulo, 1958) trabalha com pintura a óleo desde 1981, quando se uniu à Cooperativa de Artistas Plásticos de São Paulo, ao lado de Baravelli, Regina Silveira, Julio Plaza, Carlos Fajardo e outros. Desde os anos 1980, expõe regularmente em galerias no Rio e em São Paulo, como a Paulo Figueiredo, Subdistrito, André Milan, Nara Roesler e Lurixs; em diversas instituições, como MAM Rio, Funarte Rio, Palazzo Prettorio de Veneza, Galerie Debret de Paris; e importantes eventos de arte, a exemplo da Bienal de Monterrey (México), da Bienal Internacional de São Paulo, entre outros.

SAIBA MAIS

Serviço:

Exposição Quase pinturas

Entrada Franca

Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Galeria 2

Endereço: Av. Almirante Barroso, 25 – Centro (Metrô e VLT: Estação Carioca) 

Telefone: (21) 3980-3815

Abertura: 27 de maio de 2017 (sábado), às 16h

Visitação: de 27 de maio a 23 de julho de 2017

Horários: de terça-feira a domingo, das 10h às 21h

Classificação Indicativa: Livre

Acesso para pessoas com deficiência

Patrocínio: Caixa Econômica Federal e Governo Federal


Agenda Cultural RJ 
Divulgação Cultural - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas. Divulgação de Mídia Online. Gabriele Nery - Produção e Promoções de Eventos Culturais agendaculturalrj@gmail.com 

#agendaculturalrj

Instagram

1ª Mostra Cinemão É TUDO CAÔ - Projeto Cinemão apresenta documentários em vários pontos da cidade com entrada gratuita


1ª Mostra Cinemão É TUDO CAÔ

Projeto Cinemão apresenta documentários em vários pontos da cidade com entrada gratuita











O Cinemão realiza de maio a junho a 1ª Mostra Cinemão É TUDO CAÔ. A mostra exibirá documentários produzidos em todo o estado do Rio de Janeiro e tem o objetivo de realizar homenagens aos realizadores e coletivos audiovisuais independentes. A mostra começará no dia 25 de maio, quinta-feira, às 19h, na Escola Teófilo Moreira, em Vargem Grande. Lá serão exibidas dois curtas e um longa seguido de debate. 

Logo após, a mostra segue para Santa Cruz (28/5), na Praça dos Jesuítas, e termina em Jacarepaguá (7/6). 

No âmbito das realizações da Mostra, além da presença de produtores e realizadores audiovisuais serão convidados membros de órgãos e instituições públicas voltadas para o audiovisual que possam enriquecer o intercâmbio e as experiências com realizadores e com o público presente. 


Com o intuito de difundir ainda mais as realizações propostas e atuar no processo de formação de plateias para o cinema nacional, a MOSTRA Cinemão É TUDO CAÔ terá entrada franca para todas as suas atividades.

“A Mostra Cinemão É TUDO CAÔ é uma ótima oportunidade para os produtores independentes. A exibição de filmes em espaço público é uma experiência marcante tanto para o público quanto para os realizadores. Documentário é cinema. E Cinema É TUDO CAÔ”, afirma o idealizador da mostra, Cid César Augusto.

O Cinemão é um projeto consolidado que é realizado desde 2010 com sucesso.

Trata-se de um carro equipado com projetor de alta luminosidade, um super telão inflável, sistema de som, cadeiras e até pipoca!

O projeto protagoniza um modelo de ocupação de espaço público com o cinema brasileiro. Já realizou mais de 60 ações ao longo desses anos.


Programação Vargem Grande


Curtas: 


“Cabelo Bom” (Swahili Vidal - Claudia Alves) Cabelo bom é um documentário de curta-metragem dedicado ao empoderamento feminino 

através do cabelo.

https://www.facebook.com/pg/Cabelo-Bom-Filme-1886879598193715/videos/?ref=page_internal


“Lápis de Cor da Pele” - O curta revela a influência da representatividade na formação do imaginário e da identidade das crianças negras.

https://www.youtube.com/watch?v=-czmUZfpfa0


Longa:

"Deixa na Régua" - Os salões de barbeiro das favelas e dos subúrbios são os lugares onde a nova estética da periferia nasce e se expande. Ponto de encontro dos jovens, os "barbeiros" se tornaram espaços de troca dessa juventude. “Deixa na Régua” entra nesse universo e, entre cortes, giletes e tesouradas, mostra o que se passa na cabeça dos barbeiros e de seus clientes.

https://www.youtube.com/watch?v=6C7vDZ4tct8


A 1ª Mostra Cinemão É TUDO CAÔ tem patrocínio da Prefeitura do Rio de Janeiro, Secretaria Municipal de Cultura, Contax Mobitel (por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura - Lei do ISS). Apoio da Epson. Apoio Institucional da Unic-Rio.


Cartaz: (Foto) Nana Moraes; (Arte) Maria Mazzillo
Serviço: 1ª Mostra Cinemão É TUDO CAÔ

Escola Teófilo Moreira: Rua Esperança, 387, Vargem Grande.

Data: 25/5, quinta-feira

Hora: 19h

Entrada gratuita.

Classificação: livre.

Agenda Cultural RJ 

 Divulgação Cultural - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas. Divulgação de Mídia Online. Gabriele Nery - Produção e Promoções de Eventos Culturais agendaculturalrj@gmail.com #agendaculturalrj

  Instagram

O musical infantil "Festival da Canção na Floresta" estará em cartaz no Teatro Armando Gonzaga em Marechal Hermes de 03 a 11 de junho às 16h. Depois, seguimos para o Teatro Arthur Azevedo em Campo Grande de 17 a 25 de junho também às 16h.

O musical infantil "Festival da Canção na Floresta" estará em cartaz no Teatro Armando Gonzaga em Marechal Hermes de 03 a 11 de junho às 16h. Depois, seguimos para o Teatro Arthur Azevedo em Campo Grande de 17 a 25 de junho também às 16h.


"Festival da Canção na Floresta"




Bichos falantes, gênios do bem e do mal e todas as demais representações cênicas.

A Coof Cia Teatral, de Niterói, utiliza disso e muito mais no musical infantil Festival da Canção na Floresta, para que as crianças entendam melhor o mundo e tenham noção do valor que tem as amizades. O Clássico infantil de La Fontaine estará em cartaz no Teatro Armando Gonzaga em Marechal Hermes de 03 a 11 de junho/2017 às 16 h.

Com este espetáculo, o grupo representou o Brasil no 2 Encuentro de Teatro Infantil y Juvenil do Merco Sur, na Argentina, arrebatando os prêmios de Melhor Figurino e Criatividade. A adaptação e direção do conto do fabulista francês Jean de La Fontaine para a atualidade não perdeu sua essência: Bichos modernos que desejam realizar o seu grande sonho: cantar.

A história se passa na Floresta Encantada onde o rei Leon V está muito triste e preocupado com o desmatamento e a matança dos animais. Chama então o Maestro Grilaldo Mutchaeviski e com ele decide promover um Festival da Canção. O Grilo assim o organiza e se tornam finalistas: o Papagaio Surfista, a Onça Cantora, a Formiga Doméstica e o Burro Professor. E depois percebem que o que vale além dos sonhos (cantar) é o maior tesouro que alguém pode ter (um amigo). Quem brilha nesta montagem é o público que escolhe o Bicho vencedor neste musical interativo.

A Coof Cia teatral vem a 28 anos desenvolvendo grandes clássicos da literatura infantil mundial, procurando auxiliar o aprendizado, desenvolvimento, valores e comportamento das crianças nas relações humanas. Fundada em 24 de abril 1989, a Coof Cia Teatral já realizou 09 montagens de espetáculos infantis, e 02 espetáculos adulto. A Coof Cia Teatral é uma das mais importantes e atuantes cias teatrais de Niterói. Alguns espetáculos encenados infantis: “A Gata Borralheira”, dos Irmãos Grimm, “O Tesouro da Bruxa” de Hans Christian Andersen; “O Grande Caçador, uma Lenda Africana”, de Elymar Oliveira; “A Princesa e a Ervilha”, de Hans Christian Andersen; e espetáculos adultos “Pânico nos Bastidores”, de Lúcia Cerrone e Anamaria Nunes e ‘Quem Casa Quer Casa” de Martins Pena.

Ficha Técnica

Obra: O Festival da Canção na Floresta.

Autor: La Fontaine.

Adaptação e Direção: Carlos Fracho.

Assistência de Direção: Elymar Oliveira.

Elenco: Rodrigo Becker, Jr Mello, Kerolen Araújo, Mariana Lima, Douglas Estrela e Carlos Fracho.

Cenários: Regina Nery.

Figurinos: Flávia Gusmão.

Música: Paulo Paceolli.

Sonoplastia: Lucas Avlis.

Iluminação: Eneida Campbell.

Coreografia: Djair Junior e Nathalia Pires.

Assessoria: Mironga Produções Artísticas.

Realização: Coof Cia Teatral.



Serviço:

“Festival da Canção na Floresta”

Local: Teatro Armando Gonzaga.

Av. Gal Osvaldo Cordeiro de Farias, 511 - Mal. Hermes, Rio de Janeiro - RJ, 21610-480.

tel 23321040.

Data: 03 a 11 de junho/2017.

Horários: Sábado e Domingo as 16 h.

Ingresso Inteira R$20,00 e Meia R$10,00.

Classificação: Livre.

____________________________________________


Serviço:
“Festival da Canção na Floresta”
Local: Teatro Arthur Azevedo.
R. Vítor Alves, 454 - Campo Grande, Rio de Janeiro - RJ, 23080-180.
tel 23327516.
Data: 16 a 25 de junho/2017.
Horários: Sábado e Domingo as 16 h.
Ingresso Inteira R$20,00 e Meia R$10,00.

Classificação: Livre.

Agenda Cultural RJ 
 Divulgação Cultural - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas. Divulgação de Mídia Online. Gabriele Nery - Produção e Promoções de Eventos Culturais agendaculturalrj@gmail.com #agendaculturalrj 

  Instagram

ZaPisKi :: experimentação urbana :: Intervenção será apresentada no Parque Madureira, dia 28 de maio, 15h, gratuitamente.



ZaPisKi :: experimentação urbana ::





Intervenção será apresentada no Parque Madureira, dia 28 de maio, 15h, gratuitamente.

A Cia de Artes EM CriAção e o Coletivo mAnikÜsS, apresentam o projeto “ZaPisKi” com experimentações urbanas, nas praças de Piraí e do Rio de Janeiro, como resultado de um Laboratório de Intercâmbio Artístico, com processo de criação a partir do conto "Anotações de um louco", do russo Nicolai V. Gógol. A proposta é unir Artes Cênicas, Artes Visuais e Música em Intervenções Urbanas ao mesmo tempo, apresentando ao público a loucura como essência da liberdade. A obra plástico-sonora é formada por figurinos, objetos e sons que em cena são manipulados pelos próprios artistas.

As experimentações urbanas acontecerão na cidade de Piraí na Praça das Preguiças - Centro no dia 27 abril e na Praça do Caiçara-  Caiçara dia 28 de abril. No Rio de Janeiro na Praça XV dia 10 de maio e no Parque de Madureira dia 11 de maio. Todas as intervenções iniciam às 18 horas.

A cada dia de apresentação do processo será realizada uma experimentação diferente das partes que compõe a criação do espetáculo, contando com participações especiais de atores e músicos. O público também pode utilizar a instalação e fazer suas experiências plásticas sonoras e cênicas, deixando gravações e depoimentos escritos.

O projeto faz parte do Programa Territórios Culturais RJ / Favela Criativa, da Secretaria de Estado de Cultura em parceria com a Light e a Agência Nacional de Energia Elétrica.

SINOPSE DO ESPETÁCULO
Dois atores investigam as possibilidades de encenar o conto "Anotações de um Louco", de Nicolai V. Gógol, dentro de uma exposição plástica. Falam sobre a dramaturgia e testam diversas linguagens cênicas, corporais, estéticas e sonoras. No decorrer da cena os atores são absorvidos pela história que tentam contar, misturando suas "realidades" com a do personagem do conto original e assim como ele terminam loucos (ou livres das regras).

SERVIÇO:
Duração: 45 minutos
Classificação: LIVRE
Horário: 18h
Locais e Datas:
27 de abril - Praça das Preguiças - Centro/Piraí
28 de abril - Praça do Caiçara - Caiçara/Piraí
10 de maio - Praça XV - Centro/Rio de Janeiro

28 de maio - Parque Madureira - Madureira/Rio de Janeiro - 15h

Ficha Técnica
Artistas: LuKaSH , Lucas Asseituno, Ämarél Ämar, Rafael Mannheimer e Zozio
Colaboradores: Julio Adrião, Felipe Zenícola, Fela Montiparnasse, Berenice Xavier e Patrícia Vital
Figurino/Cenário-instalação: Marcela Mara e Alexandra Arakawa
Sonorização e Músicas: Zozio e LuKaSH
Tradução e Direção: Alexandra Arakawa
Assessoria de Imprensa: Duetto Comunicação
Realização: Cia de Artes EM Criação
Patrocínio: Secretaria de Estado de Cultura /Light

Agenda Cultural RJ 
 Divulgação Cultural - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas. Divulgação de Mídia Online. Gabriele Nery - Produção e Promoções de Eventos Culturais agendaculturalrj@gmail.com #agendaculturalrj

  Instagram

Cena Brasil Internacional chega à sua sexta edição no Centro Cultural Banco do Brasil De 31 de maio a 11 de junho, festival apresenta atrações, do Brasil, Alemanha, Itália e Japão, além de workshops e palestras


Cena Brasil Internacional chega à sua sexta 
edição no Centro Cultural Banco do Brasil
De 31 de maio a 11 de junho, festival apresenta atrações, 
do Brasil, Alemanha, Itália e Japão, além de workshops e palestras


O festival Cena Brasil Internacional tem sua sexta edição programada para o período de 31 de maio a 11 de junho, no Centro Cultural Banco do Brasil e na Praça dos Correios, no Rio de Janeiro. Com espetáculos de teatro e dança, a mostra apresenta dez atrações no total, sendo de quatro companhias brasileiras e quatro estrangeiras, de três países: Alemanha, Itália e Japão. Com peças a preços populares (R$ 20 e R$ 10) e gratuitas, a programação internacional conta com legendas eletrônicas em português. O Cena Brasil também ocupa a área externa do CCBB (entrada lateral), em um espaço de convivência com food trucks, mesas e cadeiras. O Banco do Brasil é o patrocinador do Cena Brasil Internacional. 



Idealizador e diretor do Cena Brasil, o produtor Sérgio Saboya assina a curadoria em parceria com o jornalista, diretor e dramaturgo Luiz Felipe Reis. “Vamos fazer uma homenagem aos 70 anos do bailarino e coreógrafo japonês Tadashi Endo e sua estreita relação com o Brasil. Serão três espetáculos dele, sendo um inédito no país e outro no Rio”, conta Saboya, que reforça o compromisso do Cena Brasil em promover o intercâmbio entre artistas brasileiros e estrangeiros desde a sua primeira edição. “Os grupos têm oportunidade de compartilhar seus processos criativos e artísticos durante todo o festival”, lembra o idealizador.

"Em 2012, percebemos a ausência de um festival internacional de artes cênicas no calendário cultural carioca e, a fim de preencher essa lacuna, selecionamos o projeto Cena Brasil Internacional. É com satisfação que vimos o projeto tomar forma, conquistar o público, com o diferencial de promover o intercâmbio entre companhias de teatro nacionais e estrangeiras, por meio de residências, oficinas e ocupações de espaços alternativos”, diz Fábio Cunha, Gerente Geral do CCBB.


“O festival, em 2017, dá especial atenção ao trabalho autoral de artistas com longas e sólidas trajetórias, como o Tadashi Endo, que celebra 70 anos de vida com uma mostra de três solos reveladores de diferentes etapas de sua trajetória artística”, diz o curador Luiz Felipe Reis. “Dentro desse recorte, o festival destaca o trabalho realizado por diferentes artistas mulheres, como as italianas Claudia Castellucci e Lucia Calamaro, da alemã Sibylle Berg, além das brasileiras Debora Lamm e Veronica Debom. Essas atrações internacionais são nomes bastante reconhecidos em seus países, por seus trabalhos contínuos de pesquisa, e construíram um corpo de trabalho que merece ser conhecido e assistido pelo público brasileiro. São escolhas que fortalecem a representatividade das mulheres em festivais, assim como buscam apresentar suas contundentes perspectivas estéticas e éticas, ou seja: o modo como expandem as possibilidades do fazer teatral e a forma aguda como refletem criticamente sobre a vida da mulher no contemporâneo e sobre as ações e reflexões de uma nova geração de mulheres feministas”, conta Luiz Felipe Reis.



A PROGRAMAÇÃO



ESPETÁCULOS ESTRANGEIROS 



O Cena Brasil Internacional programou quatro atrações internacionais, com espetáculos inéditos no Brasil (Maboroshi, Verso La Specie e La Vita Ferma: Sguardi sul Dolore del Ricordo) e inéditos no Rio (Fukushima Mon Amour, MA e The So-Called Outside Means Nothing to Me).



SAIBA MAIS


ESPETÁCULOS BRASILEIROS

O Cena Brasil Internacional selecionou quatro atrações, sendo duas estreias nacionais (O Abacaxi e Mortos-Vivos: Processo para uma Ex-Conferência), uma estreia no Rio (Real) e um processo (Em Criação: Trajetória Sexual).

Mortos-Vivos: Processo para uma Ex-Conferência é a nova criação do grupo Foguetes Maravilha. A peça, que faz sua estreia no festival, parte de uma premissa fantástica: e se realmente acontecer um apocalipse zumbi e os cadáveres voltarem a vida? Como combater hordas de mortos-vivos insaciáveis que invadem as casas e despedaçam as pessoas? Como discutir ética com um ser inarticulado? Não há mais governo, sinais de trânsito, produtos de supermercado, etiqueta social ou amenidades. Escrita por Alex Cassal e dirigida por Renato Linhares, Mortos-Vivos traz no elenco Felipe Rocha, Lucas Canavarro e Stella Rabello, além do próprio diretor. Em cena, quatro especialistas analisam a crise que os rodeia em busca de estratégias de sobrevivência, enquanto discutem temas como xenofobia, tortura – além de quais são as armas mais efetivas para destruir um morto-vivo.


SAIBA MAIS



PROGRAMAÇÃO CENA BRASIL INTERNACIONAL 2017


SERVIÇO

Data: de 31 de maio a 11 de junho de 2017

Locais:
Centro Cultural Banco do Brasil (Rua Primeiro de Março, 66 – Centro).
Informações: (21) 3808-2020.

Ingressos para os espetáculos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia).

 Entrada franca para o processo artístico Em Criação: Trajetória Sexual
(Distribuição de senhas meia hora antes da sessão, na bilheteria do CCBB).

Praça dos Correios (R. Visconde de Itaboraí, 20 – Centro).
Entrada franca (Distribuição de senhas meia hora antes da sessão, na bilheteria do CCBB).

Venda de ingressos: De quarta a segunda, das 9h às 21h, na bilheteria do CCBB

Site oficial do festival: www.cenabrasilinternacional.com.br

As apresentações estrangeiras têm legendas eletrônicas em português





Agenda Cultural RJ
Divulgação Cultural - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas. Divulgação de Mídia Online. Gabriele Nery - Produção e Promoções de Eventos Culturais agendaculturalrj@gmail.com 

#agendaculturalrj 




  Instagram

PROGRAMA EDUCATIVO CAIXA GENTE ARTEIRA - Atividade educativa "Em busca da obra de arte" dia 27/05 -Entrada Franca



PROGRAMA EDUCATIVO CAIXA GENTE ARTEIRA 

Atividade educativa Em busca da obra de arte 

dia 27/05

Entrada Franca





o Programa Educativo CAIXA Gente Arteira ainda oferece a maneira perfeita de explorar o espaço da CAIXA Cultural Rio de Janeiro e aprender mais sobre seu patrimônio na atividade educativa Em busca da obra de arte. No dia 27 de maio (sábado), às 15h, crianças a partir dos 5 anos serão apresentadas às características arquitetônicas da CAIXA Cultural e suas riquezas patrimoniais com os painéis de Bandeira de Mello. Ao mesmo tempo, poderão conhecer um pouco mais sobre o prédio da CAIXA e seu entorno, tudo em linguagem adaptada ao público infantil.






Atividades mensais:


A programação também apresenta atividades que ocorrem mensalmente, incluindo a nova ação Você gosta de poesia?. A atividade ocorre todas as sextas do mês de maio, das 13h às 20h, e incentiva o público a construir seus próprios versos a partir de uma série de palavras imantadas que podem ser coladas e descoladas de painéis metálicos.








Durante todos os sábados, das 14h às 15h, e domingos, das 15h às 16h, são promovidos os ateliês criativos, atividades para as quais os visitantes são convidados depois de apreciarem as exposições em cartaz, estimulando sua criatividade. Enquanto isso, as ações de galeria proporcionam experiências educativas, reflexivas e sensoriais ao público espontâneo que passa pela CAIXA Cultural, de terças às sextas-feiras, das 13h às 14h e das 17h às 18h.


O programa CAIXA Gente Arteira tem, como objetivo, explorar diversas linguagens artísticas, possibilitando ao público a experimentação prática e teórica sobre artes visuais, música e dança, através de oficinas, vivências e bate-papos. Mais informações sobre as atividades podem ser obtidas pelo telefone (21) 3980-4898 e pelo e-mail agendamento@gentearteirarj.com.br.






Atividade educativa Em busca da obra de arte 


Data: 27 de maio (sábado)


Horário: das 15h às 16h


Local: Foyer


Classificação indicativa: Livre



Serviço:


Programa educativo CAIXA Gente Arteira


Entrada franca


Ateliê Criativo: sábados, às 14h; e domingos, às 15h


Você gosta de poesia?: sextas-feiras, das 13h às 20h


Ações de galeria: terça a sexta-feira, das 13h às 14 e das 17h às 18h


Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro


Endereço: Av. Almirante Barroso, 25, Centro (Metrô e VLT: Estação Carioca)


Classificação Indicativa: a partir dos 5 anos


Agendamento e informações: (21) 3980-4898 | agendamento@gentearteirarj.com.br



Agenda Cultural RJ
 Divulgação Cultural - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas. Divulgação de Mídia Online. Gabriele Nery - Produção e Promoções de Eventos Culturais agendaculturalrj@gmail.com 

#agendaculturalrj

Instagram

Lapa40º, dia 18/06, às 20hs, Leoni apresenta os maiores sucessos da carreira em um show romântico e intimista embalado por voz e violão.


LEONI no Lapa40º

Classificação: 18 anos



Dia 18/06, domingo, às 20hs, Leoni apresenta os maiores sucessos da carreira em um show romântico e intimista embalado por voz e violão.



O cantor e compositor iniciou a carreira em 1981, como baixista e principal compositor da banda Kid Abelha e Os Abóboras Selvagens. Em 1986, deixou a banda para fundar o grupo Heróis da Resistência. Lançou três álbuns com este último, conquistando um disco de ouro e emplacando hits como "Só Pro Meu Prazer" e "Double de Corpo". Em 1993, iniciou sua carreira solo, lançando a canção "Garotos II", uma das mais tocadas do cantor. 



Entre seus mais recentes trabalhos estão o CD e DVD ao vivo “A Noite Perfeita” que reuniu sucessos e inéditas num show gravado no Circo Voador (Rio de Janeiro – RJ), o EP (Extended Play) “Parcerias” e o álbum de inéditas financiado pelo público, via Catarse, “Notícias de mim”.

Entre parcerias que incluem nomes como Cazuza, Herbert Vianna, Léo Jaime, Paula Toller, Frejat, Ney Matogrosso e Vinícius Cantuária, Leoni compôs sucessos da música pop como "Fixação", "Como eu quero", "Exagerado", "A fórmula do amor", entre outros.



Site oficial: www.leoni.com.br



Abertura da casa: 19hs


Agenda Cultural RJ - Divulgação Cultural - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas. Divulgação de Mídia Online. Gabriele Nery - Produção e Promoções de Eventos Culturais agendaculturalrj@gmail.com #agendaculturalrj Instagram

23 de mai de 2017

Gottsha leva sua “Discotheque” para o Theatro Net Rio dia 24 de maio - Cantora apresenta grandes sucessos da década de 1970.



Gottsha leva sua “Discotheque” para o Theatro Net Rio dia 24 de maio

Cantora apresenta grandes sucessos da década de 1970.

Os anos 70 serão sempre lembrados como os anos da discoteca, das calças boca de sino, sapatos plataforma, de um jeito multicolorido de se vestir, e acima de tudo, para sempre, os anos da Disco Music. E para celebrar estes anos tão festivos, é que Gottsha traz para o palco do Theatro Net Rio o espetáculo DISCOTHEQUE no dia 24 de maio, às 21h.


Desconto de 50% para seguidores da Agenda Cultural RJ, em até 2 ingressos!!!

Neste trabalho Gottsha resgata a influência destas músicas, tão forte no início de sua carreira, quando se apresentava acompanhada de dois músicos, e tinha em seu repertório algumas de suas canções favoritas, como “Last Dance” de Donna Summer e “Dancing Queen” do grupo ABBA, antes mesmo de realizar seu primeiro álbum “No One To Answer”, em meados dos anos 90.

No palco, acompanhada de quatro músicos e com participação especial da cantora Marya Bravo, a cantora traz um repertório de grandes clássicos como “Disco Inferno”, “Zodiacs”, “Mac Arthur’s Park”, “I Love The Nightlife”, “The Boss” e ainda “Don’t leave me this Way””, “Ben”, “Goodbye Yellow Brick Road” e “I Will Survive”, hino que atravessou gerações!

Foram anos marcados por artistas como Barry White, The Tramps, Thelma Houston, Alicia Bridges, Donna Summer, Bee Gees e tantos outros que se entregaram com paixão à música das pistas de dança, e deixaram um legado incontestável que influenciou muitas gerações e está muito bem representada em DISCOTHEQUE, que é uma celebração colorida e alegre e um convite irresistível para recordar e dançar! 

Gottsha é cantora e atriz . Aos 14 anos começou a estudar teatro no Colégio Andrews com Miguel Falabella. Em 1994, teve seu primeiro sucesso tocado nas rádios e pistas: “No One to Answer”, que deu nome ao seu primeiro Álbum, foi distribuído e bem aceito em cerca de 50 países. Foi a primeira cantora brasileira a gravar somente em Inglês músicas inéditas compostas por brasileiros e sendo seu 1º álbum totalmente gravado no Brasil. 



SERVIÇO:

ALÉM DA CENA APRESENTA GOTTSHA EM DISCOTHEQUE

Theatro Net Rio – Sala Tereza Rachel. Rua Siqueira Campos, 143 – Sobreloja – Copacabana. (Shopping Cidade Copacabana).

Horário: 21h.

Data: 24 de maio

Classificação: 12 anos.

Duração: 70 minutos.

Ingresso: R$ 80,00 (plateia e frisas) R$ 60,00 (balcão) 

Direito à meia entrada e descontos : http://www.theatronetrio.com.br/pt-br/bilheteria.html

Capacidade do Teatro: 622 lugares.

Telefone do teatro: 21 2147 8060 / 2148 8060


Vendas pela internet: www.ingressorapido.com.br ou pelo aplicativo do Ingresso Rápido.
Vendas pelo telefone: Informações e compra Ingresso Rápido - (11) 4003 - 1212
Atendimento pós venda Ingresso Rápido - (11) 4003 - 2051
Informações sobre ponto de venda da Ingresso Rápido de outros eventos fora do Theatro Net Rio, somente pelo telefone - (11) 4003 - 1212
Horário de funcionamento - Todos os dias das 10h às 18h.

Horário de funcionamento da bilheteria: De segunda a domingo, das 10 às 22h, inclusive feriados.

Reservas para grupos: Beatriz Barcelos - beatrizbarcelos@brainmais.com

Somente pelo telefone: (21) 96629 - 0012
Horário de atendimento - De Segunda a Sábado de 14h às 21h.

Formas de pagamento: Aceitamos todos os cartões de crédito, débito, vale cultura nas bandeiras (Alelo & Ticket) e dinheiro. Não aceitamos cheques.

Acessibilidade

Estacionamento no Shopping, entrada pela Rua Figueiredo Magalhães, 598.


Agenda Cultural RJ  
 Divulgação Cultural - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas. Divulgação de Mídia Online. Gabriele Nery - Produção e Promoções de Eventos Culturais agendaculturalrj@gmail.com #agendaculturalrj 

Instagram

Digite aqui o seu e-mail e passe a receber a programação cultural GRATUITA do Rio de Janeiro

Minha lista de blogs