sexta-feira, 21 de novembro de 2014

CLAUFE RODRIGUES LANÇA ‘CACHORRAS’ - Delirante história de amor desafia o leitor com três desfechos surpreendentes!


Amigos de infância e parceiros na extinta banda Os Miseráveis, Angelo (Billy Dog) e Demetrio escolheram caminhos diferentes, mas cada qual está, ao seu modo, num beco sem saída – na música e na vida. A situação de Billy Dog é desesperadora: diante do iminente retorno de Brenda, a misteriosa mulher que o abandonou há exatamente um ano, ele chega ao grau máximo de obsessão, angústia e solidão, prestes a suicidar. Autoexilado em Curuti – cidade do Sul para onde se mudou atraído pela fama de alta qualidade de vida e de onde não consegue sair –, Billy Dog pede socorro a Demetrio. Ao longo de dois dias, ele narra ao amigo a sucessão de acontecimentos que o levaram ao estado de perdição física, mental e espiritual em que se encontra, enquanto a história se encaminha para o surpreendente desfecho.

Tragicomédia com tintas de humor negro, Cachorras, publicado pela Maquinária Editora, marca o retorno de Claufe Rodrigues à ficção, 13 anos após sua estreia na prosa, com a publicação de Roman-se. Poeta de origem, o autor cria, em seu 11º livro, uma hábil e envolvente teia de suposições que prende o leitor do início ao fim, propondo três desfechos perfeitamente plausíveis para a história de amor mais delirante da literatura brasileira contemporânea.

— Escrever um poema é como ir à praia, dar um mergulho e voltar pra casa. No caso do romance, você tem que atravessar um oceano inteiro, a braçadas, sem saber se conseguirá chegar ao final da jornada. Muitas vezes, você nem passa da arrebentação; em outras, se perde no caminho e uma correnteza o traz de volta ao ponto de partida. Para fazer a travessia há que se ter muita concentração, disciplina, paciência e perseverança, diz o autor.

Primeiro Cachorras surgiu para Claufe Rodrigues como filme. A história foi, então, adaptada para romance, um trabalho de um ano e meio. O livro oferece vários níveis de leitura, tratando de temas como o valor da amizade, a relação com idosos e animais, a condição do artista no mercado corporativo e o preço que se paga pela liberdade de pensamento no fascinante e tenebroso mundo em que vivemos.

Além de Cachorras, o poeta camaleão prepara para breve a edição de Poesia quase completa, obra que reunirá seus oito livros de poesia, com prefácio do crítico João Cezar de Castro Rocha. Para o ano que vem, está prevista ainda a publicação de seu primeiro livro infantil, Pipoca e cafuné – A hora dos gatos,e a produção de dois trabalhos musicais baseados em canções próprias.
                                                

CACHORRAS

Romance

Maquinária Editora

144 páginas

R$ 34,00

Lançamento no Rio de Janeiro
Dia 24 de novembro, segunda-feira, às 19h
Livraria da Travessa - Shopping Leblon
Av. Afrânio de Melo Franco, 290 – 2º piso

CLAUFE RODRIGUES

Poeta, jornalista, compositor e produtor cultural, Claufe Rodrigues tem dez livros publicados, entre eles Poemas para flauta e vértebra, O Arquivista,Amor e seus múltiplos, Escreva sua história e O pó das palavras. Organizou, com Alexandra Maia, a obra 100 anos de poesia – um panorama da poesia brasileira no Século XX, e produziu diversos eventos voltados para a literatura, como Ponte Poética Rio-São Paulo (1995), Expoética (1996), Poesia faz escola (2002), Poesia no Sesi (2010/2011) e Sarauê (2011/2012). Fez parte dos grupos Os Camaleões, com Pedro Bial e Luiz Petry (1984-1986), e Ver o Verso, com Pedro Bial, Mano Melo e Alexandra Maia. Dividiu com Mano Melo o show Sol na boca (2010), com participação de banda e de Mônica Montone, para quem produziu um disco.

Com vasta experiência no telejornalismo, codirigiu a série Os nomes do Rosa, sobre vida e obra de Guimarães Rosa, em 1997. Apresentou e dirigiu, em 2005 e 2006, o Palavrão, primeiro programa da TV brasileira dedicado exclusivamente à poesia. Como repórter e editor da GloboNews, produziu diversos especiais, como a série O poeta fingidor, sobre Fernando Pessoa, O bruxo das palavras, sobre Machado de Assis, Uma vida em linha reta, sobre Euclides da Cunha, e Os retornados, sobre descendentes de escravos brasileiros na África. Atualmente, trabalha como repórter e editor do programa GloboNews Literatura.
Divulgação Cultural Agenda Cultural RJ Divulgação - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas 
Gabriele Nery (21)99676-9323
 agendaculturalrj@gmail.com 
 INSTAGRAM AGENDA CULTURAL RJ Instagram

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Folakemi Quinteto se apresenta no dia 27 de novembro no Jazz in Champanheria.


A Jazz In’ Champanheria recebe na quinta-feira, dia 27, a partir das 18h, a cantora inglesa, com descendência nigeriana, Folakemi Adelakun da Souza. Dona de um timbre ímpar que nos remete facilmente às divas imortais do jazz como Nina Simone e contemporâneas como Amy Winehouse, Folakemi se apaixonou pelo swing do samba durante uma visita ao Rio de Janeiro e decidiu uni-lo a suas influências de jazz, soul e afrobeat. Esse é o som do “Folakemi Quinteto”, que conta com André Severo no violão, Francisco Sartori nos teclados, Ebano Machel no baixo e Davidson Ilarindo na bateria. Nos intervalos, o DJ Leandro D´Paula comanda as carrapetas.



Serviço: 
Show: Folakemi Quinteto
Dia e horário: 27 de novembro, a partir das 18h
Valor: R$15 

Jazz in’ Champanheria
Rua Sacadura Cabral, 63/Sobrado
Tel.: 2253-7916
Cartões: Visa e Mastecard

Divulgação Cultural Agenda Cultural RJ Divulgação - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas Gabriele Nery (21)99676-9323 agendaculturalrj@gmail.com
 INSTAGRAM AGENDA CULTURAL RJ Instagram

Baile da Ofélia


O Baile da Ofélia é uma
festa-espetáculo-celebração-onírica-sensória-afetiva em que todos estão convidados a mergulhar na atmosfera de criação e transbordamento das experimentações sensíveis.
O Baile é um desdobramento da performance "A moça de flor no peito ou a moça de peito em flor" quem tem sido apresentada há um ano nas edições do Sarau TropiCaos do Coletivo Norte Comum no Hotel da Loucura e essa performance é uma pesquisa sobre Ofélia, que sofre a experiência do amor abortado. Somos artistas-curadores do Hotel da
Loucura que está com a peça "Loucura sim, mas tem seu método" às quartas-feiras às 17h no Arpoador e aos sábados na Praça Agripino Grieco, perto do Leão Etíope do Méier. 
O Baile da Ofélia se inspira
inteiramente nesta personagem de Shakespeare que ama intensamente e tem uma relação especial com as flores, as águas, a Natureza. A menina, ninfa, bacante, mulher que transborda em atmosfera onírica-sensório-sutil.
 O Baile da Ofélia é uma festa que propõe um
outro corpo, outra dimensão em que a poesia
vai envolver todos os que se deixarem levar pelas delicadezas da vida,
pois "sabemos o que somos, mas não sabemos o que podemos ser".

Baile da Ofélia
Data: 06/12/2014 às 23h
Local: Centro de Arte Maria Tereza Vieira, na Rua da Carioca, 85 - Centro.

Divulgação Cultural Agenda Cultural RJ Divulgação - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas Gabriele Nery (21)99676-9323 agendaculturalrj@gmail.com 
 INSTAGRAM AGENDA CULTURAL RJ Instagram

Exposição ‘Psicotrip – Explore sua mente’


Exposição PsicoTrip – Explore sua mente

O Curso Técnico de Eventos da Escola Técnica Estadual Adolpho Bloch/FAETEC e o Centro Cultural Municipal Laurinda Santos Lobo apresentam a exposição PsicoTrip - explore sua mente que reúne obras da artista plástica Bruna Andrade.

A exposição aborda a influência do movimento psicodélico nas artes visuais. De origem grega, o termo psicodélico significa ‘manifestação da mente’. Na sua primeira fase - início da década de 1960 - era comum que jovens, artistas, músicos e intelectuais buscassem drogas alucinógenas (sobretudo, o LSD) para alcançarem ‘experiências expansionistas’.

Já em sua segunda fase - final da década de 1960 e início dos anos 1970 - o movimento encontra- se com a contracultura. Nesse período, jovens movidos por ideais de liberdade começaram a se opor ao establishment, principalmente o consumismo desenfreado da sociedade daquela época e às opressões contra negros, mulheres e gays.



Na atualidade, o estilo psicodélico continua vivo, inspirando o trabalho de artistas plásticos, músicos, designers gráficos e outros profissionais. As obras que se encontram nessa exposição são um exemplo de conexão entre ideias do passado e do presente.
Intervenções artísticas e atividades culturais também fazem parte da programação da Psicotrip. Na sexta, dia 21, haverá performance do Curso Técnico de Dança da ETEAB/FAETEC e apresentação de DJ a partir de 17h. No sábado e domingo, malabaristas fazem apresentação a partir de 17h. No último dia, 25, haverá roda do conhecimento, com rimas, rap e poesias e encerramento com nova apresentação de DJ.

Curso Técnico em Eventos da ETEAB/FAETEC
&  Centro Cultural Municipal Laurinda Santos Lobo

APRESENTAM
Exposição ‘Psicotrip – Explore sua mente’




Data: 21, 22, 23 e 25 de Novembro de 2014
Horário: 10h às 19h
Local: Centro Cultural Municipal Laurinda Santos Lobo
Rua Monte Alegre, 306 - Santa Teresa- Rio de Janeiro

Classificação etária: livre
ENTRADA FRANCA

Divulgação Cultural Agenda Cultural RJ Divulgação - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas Gabriele Nery (21)99676-9323 agendaculturalrj@gmail.com 
 INSTAGRAM AGENDA CULTURAL RJ Instagram

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

“Toquinho e Vinícius para crianças com Cacau Vargas”.


De
22 de novembro a 14 de dezembro, sempre aos sábados e domingos, às 16 horas, a professora de música, cantora e compositora Cacau Vargas apresentará, no Teatro Maria Clara Machado, o espetáculo “Toquinho e Vinícius para crianças com Cacau Vargas”.
Cacau Vargas faz uma viagem musical através de histórias e músicas de Toquinho e Vinícius de Moraes. Numa narrativa divertida, Cacau interage com a plateia enquanto apresenta cantando, acompanhada por sua banda, um repertório eclético dos dois grandes compositores. Passa pelas belíssimas canções Aquarela e O Caderno e as divertidas Galinha d´Angola e O pato. E tem mais, Cacau canta para as crianças a primeira versão do clássico Garota de Ipanema.
Direção e roteiro: Cacau Vargas
Produção: Beth Bessa

Repertório do espetáculo
A arca de Noé / A foca / O pato / A galinha d´Angola / A casa / Aquarela / A pulga / As abelhas / O leão / Garota de Ipanema / O vento / O relógio/ O caderno.

Cacau Vargas é professora de música, cantora e compositora. Seus shows despertam na criança o que há de mais lúdico: a brincadeira e a fantasia. Seu último Cd "Rock Shock Show" recebeu menção honrosa do jornalista Ed Félix, especializado em Artes e foi selecionado para o Prêmio da Música Brasileira 2012, categoria Cd Infantil. Teve canções gravadas por Xuxa e Daniel Azulay e músicas gravadas em coletâneas infantis. Seu último espetáculo “Chico para crianças com Cacau Vargas” foi um grande sucesso.
SERVIÇO:
Data:
22 de novembro a 14 de dezembro (sábados e domingos)
Horário: 16 horas

Local: Teatro Maria Clara Machado (Av. Padre Leonel Franca, 240 – Planetário da Gávea
Preço: R$ 40,00 (inteira), R$ 20,00 (meia)
Faixa etária: Livre
Duração do Espetáculo: 50 minutos
Estacionamento no local
Divulgação Cultural Agenda Cultural RJ Divulgação - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas Gabriele Nery (21)99676-9323 agendaculturalrj@gmail.com INSTAGRAM AGENDA CULTURAL RJ

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Espetáculo “DEPOIS DO ENSAIO” está em cartaz no Oi Futuro Flamengo até dia 30/11


“DEPOIS DO ENSAIO”
O Oi Futuro Flamengo apresenta, pela primeira vez no Brasil, uma montagem teatral de Depois do Ensaio, de Ingmar Bergman, com estreia em 11 de outubro, sábado. Com direção de Mônica Guimarães, a peça tem no elenco Denise Weinberg, Leopoldo Pacheco e Sophia Reis e conta com o selo oficial da Ingmar Bergman Foundation.

Traduzido diretamente do sueco por Amir Labaki e Humberto Saccomandi,Depois do Ensaio foi escrito originalmente por Bergman em 1980 tornando-se um filme para televisão dirigido por ele mesmo quatro anos mais tarde. No elenco, Erland Josephson, Lena Olin e Ingrid Thulin.

“Depois do Ensaio tem muito a ver com minha atitude, minha relação com a arte teatral, com este ofício bagunçado, sombrio e cruel”, explicou o próprio Bergman. “Enquanto eu escrevia, devo ter atingido um nervo ferido ou, se quiser um veio subterrâneo de água. Do meu inconsciente, surgiram estranhos cipós retorcidos e ervas daninhas; tudo se transformou no mingau de uma bruxa. De repente, surge a amante do diretor, que é a mãe da jovem atriz. Ela morreu há anos, e ainda assim ela entra no jogo. No palco escuro, vazio do teatro, durante a hora tranquila, entre quatro e cinco horas da tarde, muito pode voltar para assombrá-lo. O resultado desta mistura é uma obra de televisão dramática que trata da vida no teatro”, completa.

Sinopse
Henrik Vogler (Leopoldo Pacheco), um diretor de teatro experiente e perfeccionista, ensaia a peça O Sonho, de August Strindberg. Depois de um tarde de trabalho, Vogler está em um "quase-cochilo" no palco quando volta ao teatro sua jovem protagonista, Anna (Sophia Reis), com a desculpa de procurar uma pulseira perdida. Durante o que seria uma conversa casual, surge uma avalanche de revelações pessoais. Inseguranças, quereres, desamores vão transformando o texto em obra confessional. Em uma licença poética, ou num devaneio, ou mesmo em um sonho, entra em cena Raquel (Denise Weinberg), mãe de Anna, que em outros tempos interpretou o papel que hoje é da filha. O que houve naquela época? Por que Raquel volta no devaneio de Vogler? Foi um amor? Houve algo que parece se repete agora na figura de Anna. Coisas de sonho. Coisas de teatro...

A Montagem
Ingmar Bergman (1918-2007), dramaturgo e diretor de cinema e teatro, foi um dos mais importantes artistas do século 20. Mais conhecido no Brasil por filmes como Morangos Silvestres e Fanny e Alexander, Bergman foi antes de tudo um homem de teatro.

Depois do Ensaio, uma das últimas obras escritas e filmadas pessoalmente por ele, é seu testamento sobre mais de meio século de devoção ao palco. A peça é seu mais íntimo mergulho nos bastidores do teatro e no cotidiano daqueles que dia-a-dia dedicam-se a ele. Segundo o crítico e realizador sueco Stig Bjorkman, um dos principais interlocutores e amigos de Bergman, o texto trata daquilo que, para ele, é a essência mesmo do papel de diretor, de seu ponto de vista sobre o teatro e sobre o jogo.

Para a diretora Mônica Guimarães, Depois do Ensaio “é uma oportunidade de refletir a própria profissão. E, nesta reflexão sobre nosso ofício, de revisitar as relações profissionais e as do quintal da sua própria casa. Exatamente como Vogler, o diretor, o faz na peça e também assim como Bergman insiste em sua obra - uma miscelânea de pensamentos, situações e reacessos das entranhas da sua própria vida. Depois do Ensaio é, sobretudo, uma celebração ao cinema e ao teatro”.

A Direção
Mônica Guimarães - Formada no Teatro Escola Macunaíma. Foi assistente e atriz de Myriam Muniz em diversas montagens. Idealizadora desse projeto, é atriz, diretora, produtora e professora. Deu aula no Teatro Escola Macunaíma e Teatro-Escola Célia Helena. Atuou em diversos espetáculos como Eras, uma trilogia de Heiner Muller sob direção de Marcio Aurelio,Nijinsky, de Naum Alves de Souza, ATIAG, de Celso Frateschi, Prova Contrária, de Fernando Bonassi com direção de Débora Dubois e Lenya, de Amir Labaki, sob a direção de Regina Galdino. É produtora executiva do É TUDO VERDADE – Festival Internacional de Documentários desde 2004.

O Elenco
Denise Weinberg (Raquel) - Fundadora do Grupo TAPA, onde permaneceu por 21 anos. Atriz mais premiada de sua geração recebeu no teatro dois Moliére, dois APCA, três Mambembe e sete prêmios em cinema. Atriz, diretora, tradutora e professora, seus últimos trabalhos foram Dançando em Lunassa, de Brian Friel, no teatro, Salve Geral, de Sergio Rezende, e De Pernas Pro Ar 1 e 2, de Roberto Santucci no cinema e na TV Globo, participou das minisséries Maysa, Dalva e Heriberto e A Teia, assim como da série Alice na HBO. Ministra regularmente em São Paulo oficinas de reciclagem e pesquisa para atores profissionais e orienta grupos de estudo de dramaturgia e leitura.

Leopoldo Pacheco (Vogler) - Estudou na FAAP e na EAD/ECA/USP. É, além de ator, diretor, figurinista, cenógrafo e visagista. Atuou em mais de 30 espetáculos de teatro e em 15 novelas e minisséries de TV. Foi vencedor do Prêmio Shell de melhor ator 2004 por Pólvora e Poesia, de Alcides Nogueira, sob a direção de Marcio Aurelio. Esteve há pouco na telenovela Jóia Rara, direção de Amora Mautner da TV Globo e integra o elenco da próxima novela das 19hs da TV Globo, Plano Astral.

Sophia Reis (Anna) - Estudou na FAAP e no Teatro-Escola Célia Helena. Foi VJ da MTV e na TV Bandeirantes integrou o elenco do seriado A Liga. No cinema participou do longa metragem Meu Tio Matou um Cara, de Jorge Furtado, e do curta metragem Esse Momento, de Vitor Leite. Como repórter do Yahoo! fez a cobertura da COPA 2012 em Londres. Atualmente é apresentadora do programa Eu Nunca da TV Gazeta.

Ficha Técnica
Direção: Mônica Guimarães
Elenco: Denise Weinberg, Leopoldo Pacheco e Sophia Reis
Tradução: Amir Labaki e Humberto Saccomandi
Música Original: Marcelo Pelegrini
Cenário: Marco Lima
Iluminação: Wagner Freire
Assistente de direção/produção: Pitxo Falconi
Produção RJ – Cláudio Rangel
Produtores Associados: Amir Labaki e Mônica Guimarães
Realização: Oi Futuro

Serviço:
Espetáculo: Depois do Ensaio
Autor: Ingmar Bergman
Tradução: Amir Labaki e Humberto Saccomandi
Direção: Mônica Guimarães
Elenco: Denise Weinberg, Leopoldo Pacheco e Sophia Reis
Local: Oi Futuro Flamengo (Rua 2 de Dezembro, 63 – Flamengo – Tel: 21- 3131-3060)
Gênero: drama
Estreia: dia 11 de outubro, sábado
Temporada: até 30 de novembro
Horário: de quinta a domingo às 20hs
Duração: 1h20
Classificação: 16 anos
Capacidade: 72 lugares
Preços: R$ 20,00 (inteira) com meia entrada para idosos e estudantes
Formas de pagamento: dinheiro e cartão de débito ou crédito
Bilheteria do teatro: terça a domingo, de 14hs às 20hs

Divulgação Cultural  - Agenda Cultural RJ 
Divulgação - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas -Gabriele Nery (21)99676-9323 agendaculturalrj@gmail.com 

 INSTAGRAM AGENDA CULTURAL RJ Instagram

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Febril reestreia dia 1 de novembro no Parque das Ruínas em Santa Teresa



“Febril” é um espetáculo de narrativa fragmentada e intensa. Utilizando do mesmo dispositivo que Dostoiévski se serve em uma de suas novelas curtas, A Doce Criatura, a encenação também começa pelo fim, em busca dos motivos que levaram ao assassinato da personagem controversa. Fantasmas de uma memória atordoada e doentia, os personagens nesta adaptação são partes que ajudam a entender as razões do crime. Imersos em um ambiente decadente, em uma Rússia em processo de transformação, indo ao encontro dos valores ocidentais e perdendo sua tradição única, esses personagens estão perdidos pela crise gerada “com a Morte de Deus”, estão em nova configuração subjetiva de um mundo material e empírico, se afastando cada vez mais de qualquer relação metafísica. Neste cenário de personagens demasiados humanos, um homem cruza seus caminhos, um cristo renegado, um redentor realista e, em última instância, um idiota, o Príncipe Míchkin é a figura da salvação perdida, inútil para o caminho que a humanidade, na visão de Dostoiévski, caminha.

Com uma banda que toca ao vivo ditando o ritmo acelerado da montagem e uma instalação cênica que é formada por luzes em vermelho neon, a atmosfera febril se completa com a narrativa fragmentada e ágil. Atores e atrizes se entregam a experiência de compor personagens intensos e viscerais, que através de torções físicas proporcionam a visão de figuras que perdem o controle de suas atitudes e são devoradas pela força opositora de suas paixões exarcebadas, incontroláveis e avassaladoras a qualquer ideia racionalista. A trilha sonora visa passear pela música eslava e Russa, com influências dos cânticos ortodoxos, mas não deixando de lado o universo dos ritmos brasileiros, o rock, o jazz e outros estilos universais. “Buscamos sonoridades quentes e que visem acompanhar a atmosfera única da poética de Dostoiévski, utilizamos de inúmeros instrumentos e artifícios visando diversificar os arranjos mas mantendo uma referencia e um caminho que remeta as harmonizações da música sacraortodoxa da Russia”, comenta o diretor musical Pedrinhu Junqueira. Já a instalação cênica do artista plástico e iluminador Tomás Ribas (Prêmio Shell 2014 de Melhor Iluminação) é absolutamente pertinente ao espetáculo, pois ela vai diretamente ao encontro das direções que peça toma e deste modo potencializa o tom que a encenação produz. Ela fortalece a atmosfera de intensidade que a obra de Dostoiévski imprime.



Serviço

Sinopse: Nesta adaptação da obra O idiota de Dostoiévski, as circunstâncias do assassinato de Nastácia Filíppovna se transformam em peças de um quebra-cabeças que são apresentadas pelo olhar do Príncipe Míchkin. O espetáculo interage com uma instalação cênica e banda que toca ao vivo.
Direção e adaptação: Pedro Emanuel
Com a Cia em Obra e a Banda Irmãos Fiodorov
Elenco: Ana Luiza Cunha, Bruno Dubeux, Eduardo Parreira, João Lucas Romero, Julia Mendes, Marcos Derizans, Mario Terra, Paula Valente, Pedro Emanuel, Rubi Schumacher e Zeca Richa.
Local: Parque das Ruínas (Galeria). Rua Murtinho Nobre 169, Santa Teresa, RJ.
Informações: 21 2252-1039
Reestreia: 01 de novembro, sábado, às 19h
Temporada: 01 a 30 de novembro. Sábados e domingos, às 19h.
(Não haverá apresentação no dia 16 de novembro.)
Ingresso: R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia)
Capacidade de Público: 50 pessoas
Não recomendado para menores de 14 anos
100 minutos
Drama

Divulgação Cultural Agenda Cultural RJ Divulgação - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas Gabriele Nery (21)99676-9323 agendaculturalrj@gmail.com 
 INSTAGRAM AGENDA CULTURAL RJ Instagram

Arena Dicró recebe festival de multilinguagem - 4º ato do coletivo Resistência Cultural acontecerá no dia 1º de novembro, na Penha



Evento que se propõe a unir artistas cariocas para realizar uma interação direta em espaços públicos e periferias da cidade, o festival Resistência Cultural acontecerá no dia 1º de novembro, sábado. Voltado para todas as idades, o projeto terá entrada gratuita.

Idealizado pela banda de "hip-hop hardcore" Bala N'agulha, o festival tem como intuito conectar diversas linguagens artísticas, entre elas artes plásticas, fotografia e música, através de atividades como oficinas, exibições, grafite, shows e intervenções.

Programação:
14h - Abertura Angolano Dj e oficinas (Stencil com Rodrigo Uchôa e Grafite com John Yabeta)
15h - Cine Clube Subúrbio em Transe (sala multiuso)
15h30 - Pocket Show Thiago Akil e Suarez e Marcão Baixada
16h30 - Dom Quixote da Penha - esquete teatral com OS Dionísios Cia de Teatral
17h - Intervenção poética com Mayara Maria
17h30 - Pocket Show Antiéticos
18h - Abertura Palco principal: Maduros na Madruga
18h30 - Algoz
19h30 - Ludi Um e as Cabeças
20h30 - Nyl Mc
21h15 - Mano Teko
22h - Encerramento

Serviço:
Data: 01/11 (sábado)
Horário: a partir 14 horas
Local: Arena Carioca Dicró - Carlos Roberto de Oliveira
Endereço: Parque Ari Barroso, Penha (entrada pela rua Flora Lobo)
Telefone: (21) 3486-7643
Gratuito
Classificação etária: Livre

Divulgação Cultural - Agenda Cultural RJ Divulgação - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas Gabriele Nery (21)99676-9323 agendaculturalrj@gmail.com 
 INSTAGRAM AGENDA CULTURAL RJ Instagram

Primavera dos livros - Feira literária no Museu da República - De 30/10 a 02/11 - Entrada Franca!

Os amantes da literatura têm muito o que comemorar. A maior feira editorial independente do Brasil, a Primavera dos Livros, acontece entre os dias 30 de outubro e 2 de novembro, nos jardins do Museu da República, na Zona Sul do Rio de Janeiro. A poesia será um dos destaques do evento, que, além de homenagear a Cidade Maravilhosa, tem entrada franca e programação para todas as idades.

Pioneira em moda literária no país, a grife Poeme-se única do ramo presente à feira vai expor sua coleção de camisetas literárias.

O público aguardado é de 50 mil pessoas. A feira é uma realização da Liga Brasileira de Editoras (Libre) e conta com o patrocínio do BNDES e o apoio do Ministério da Cultura, da Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro, da Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro e do Museu da República.

Serviço:
30 de outubro a 2 de novembro de 2014
Horário: 10h às 21h
Endereço: Museu da República – Rua do Catete, 153 - Catete – Rio de Janeiro
Classificação: Livre
Entrada franca


Divulgação Cultural Agenda Cultural RJ Divulgação - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas Gabriele Nery (21)99676-9323 agendaculturalrj@gmail.com 
 INSTAGRAM AGENDA CULTURAL RJ Instagram

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Mostra Cine Literário De 27 a 31 de outubro, no Ponto Cine, em Guadalupe! Entrada Franca!



Poeme-se apoia mostra gratuita de cinema e literatura

Cine Literário movimentará a cultura da Zona Norte do Rio de Janeiro com filmes nacionais baseados em livros

Primeira grife poética do país, a Poeme-se apoia a 2ª edição do projeto Mostra Cine Literário, que acontece entre os dias 27 e 31 de outubro, no Ponto Cine, em Guadalupe, na zona norte, no Rio de Janeiro. O evento é gratuito e contará com a exibição de dez filmes nacionais baseados em obras da literatura brasileira. Após as sessões, que acontecerão às 9h e às 14h, especialistas vão debater as produções e o incentivo à leitura.

S
egundo Gledson Vinícius, idealizador da marca, a Poeme-se participará do encontro com a escada poética e distribuirá pílulas de poesia. “Esse evento é fantástico, apresenta a literatura como matéria prima para a sétima arte.”

Ele comenta também que, nos debates, entre outras coisas, os participantes discutirão sobre as dificuldades de transpor um livro para um projeto audiovisual. “O público vai conversar com diretores, atores, críticos e autores. Além disso, o Cine literário é fundamental para dar visibilidade a potência do território e do fazer cultural do Ponto Cine, iniciativa transformadora gerida por Adailton Medeiros e pelo Thiago Sales.
Serviço:
Endereço: Estrada do Camboatá, 2300, Guadalupe. Guadalupe Shopping. Rio de Janeiro.

Telefone: (21) 3106-9995

Data e Horário: de 27 a 31 de outubro, com sessões diárias às 09 e 14 horas

Divulgação Cultural - Agenda Cultural RJ Divulgação - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas Gabriele Nery (21)99676-9323 agendaculturalrj@gmail.com INSTAGRAM AGENDA CULTURAL RJ Instagram