Digite aqui o seu e-mail e passe a receber a programação cultural GRATUITA do Rio de Janeiro

22 de abr de 2014

Exposição de Fotografias "Eu te desafio a me amar" de Diana Blok


Abertura da exposição de fotografias "Eu te desafio a me amar", de Diana Blok

O Complexo de Favelas da Maré, no Rio de Janeiro, foi escolhido para lançar, nos dias 25 e 26/4, as atividades do projeto Eu te desafio a me amar. Sob a responsabilidade do Instituto de Estudos Socioeconômicos (Inesc), Ong que atua há mais de 30 anos na área dos direitos humanos (confira mais aqui), a iniciativa visa estimular o debate sobre os direitos da população LGBT no Brasil por meio de fotografias, vídeos e discussões sobre a temática. Na Maré, o projeto conta com a parceria do Observatório de Favelas e do Conexão G.

O lançamento das atividades ocorre na noite do dia 25/4, com a abertura da exposição fotográfica de Diana Blok , artista uruguaia/holandesa que coloca em foco a identidade sexual, a diversidade das relações afetivas e as questões de alteridade. Fotografias de personalidades, famílias e militantes LGBT, entre eles moradores do Complexo da Maré, fazem parte da mostra a ser inaugurada na Galeria 535.

De acordo com a curadora da exposição Cinara Barbosa, "o trabalho de ‘ativismo visual’ traz imagens e depoimentos sobre os desafios de existência na relação com o outro, ao mesmo tempo que sinaliza para processos de identificação no compartilhamento de aspectos da vida comum da qual fazem parte a família, a intimidade da casa, o cotidiano, o trabalho, o cuidado com a beleza e os desejos de pertencimento".

Imagens de artistas como Ney Matogrosso, Ellen Oleria e Rafucko serão apresentadas na exposição. Também foram fotografados militantes e outras personalidades ligadas à questão da luta pelos direitos LGBT, como João Nery, primeiro homem transexual a ser operado no Brasil; Tatiana Lionço, doutora em Psicologia, ativista feminista e membro fundadora da Cia. Revolucionária Triângulo Rosa; e Marcelo Caetano, primeiro aluno da UnB a ter o direito de usar o nome social; Gustavo Bernardes, coordenador LGBT da Secretaria Nacional de Direitos Humanos, e Jean Wyllys, jornalista e deputado federal que defende os direitos da população LGBT.

Oficina de Fotografia
Complementando a programação do projeto, no dia 26/04 a fotógrafa Diana Blok ministrará uma oficina aos fotógrafos participantes do Programa Imagens do Povo.

Saiba mais sobre o projeto: O projeto objetiva contribuir para a visibilidade das demandas sobre os direitos humanos da população LGBT no Brasil. A iniciativa conjuga exposição de fotografia da artista visual holandesa/uruguaia Diana Blok (http://www.dianablok.com/see-through-us/), que retrata personalidades, famílias e militantes LGBT no Brasil desde 2013; e fóruns de debates políticos sobre o tema. As atividades terão início em abril e se estendem até maio, mês internacional de combate à homofobia, e ocorrerão em Brasília e Rio de Janeiro.

Serviço:
25/4: Abertura da exposição de fotografias "Eu te desafio a me amar", de Diana Blok, às 18h.
26/4 a 9/5: Exposição aberta ao público.
26/4: Oficina de fotografia com a artista visual Diana Blok.

8 de abr de 2014

Exposição Shakespeare acontece até dia 28 de abril no CCBB


Evento reúne atores e diretores da Royal Shakespeare Company, da Inglaterra, acadêmicos ingleses e grandes nomes das artes cênicas no Brasil, em uma intensa programação de palestras, workshops e debates, além de exposição inédita da fotógrafa EllieKurttz

Parte das comemorações dos 450 anos de nascimento de William Shakespeare, o CCBB Rio recebe, entre os dias 9 e 14 de abril, o Fórum Shakespeare, projeto itinerante da People’s Palace Projects (PPP), que será apresentado também em outras três cidades brasileiras (Brasília, Belo Horizonte e São Paulo), nos meses de abril e maio. Grandes nomes da academia e do teatro nacional e internacional estarão reunidos para explorar e repensar as razões que fazem do legado do dramaturgo mais famoso do mundo um tema tão atual na cultura contemporânea. O evento contará com uma série de atividades gratuitas, abertas ao público, como exposição fotográfica, palestras, mesa-redonda e masterclasse, além de oficinas e seminários voltados para atores, diretores, estudantes universitários e professores selecionados.

Há mais de 20 anos desenvolvendo centenas de grandes projetos culturais entre Brasil e Reino Unido, Paul Heritage, Diretor Artístico da PPP, faz uma analogia entre o magnetismo da obra de Shakespeare e o Brasil. "Ambos impressionam e atraem pela grandeza das histórias, das tragédias às celebrações. É um antagonismo em constante movimento, grandioso pela expressão da cultura, do aqui e agora. É um prazer falar de novo do nosso autor inglês em solo brasileiro", analisa. A PPP foi responsável também, juntamente com o British Council, por outras bem sucedidas edições do Fórum, entre 1995 e 2013, de onde saíram importantes parcerias, como a celebrada montagem de "Dois Cavalheiros de Verona", onde a Companhia Nós do Morro se uniu à inglesa Royal Shakespeare Company, pelas mãos de sua aclamada diretora Cecily Berry.

Agora, por meio das artes teatrais e do uso de textos clássicos do bardo, o Fórum pretende inspirar artistas e plateias com um programa intenso, criativo e contemporâneo, que busca o aprimoramento de conhecimentos, a capacitação dos profissionais do teatro e educação, analisando por que a obra de Shakespeare segue tão atual. Atores e diretores da Royal Shakespeare Company (RSC), uma das mais influentes companhias teatrais do mundo, e professores da Queen Mary University of London (QMUL), considerada em 2013 a mais importante universidade britânica em Artes Dramáticas , vão participar dos eventos públicos e liderar uma série de oficinas.

SHAKESPEARE, CAPOEIRA E MUITA EXPERIMENTAÇÃO

Quarenta atores e diretores serão selecionados para participar das OFICINAS ARTÍSTICAS ministradas pelo premiado ator Greg Hicks e pelo diretor Michael Corbidge, ambos do Royal Shakespeare Company. Hicks é um dos principais atores clássicos de sua geração e trabalha com a Royal Shakespeare Company e com o Royal National Theatre nos últimos 30 anos. Em seu workshop no Rio, ele vai explorar o texto de "Macbeth" por meio dos ritos da capoeira. Auxiliado pelo mestre Carlo Alexandre, brasileiro, vai propor a metodologia que relaciona a divisão rítmica da capoeira com a métrica dos textos de Shakespeare. Os atores e diretores que participarem da oficina de Michael Corbidge experimentarão uma conexão visceral aos sons e ao texto, permitindo que as palavras existam em um espaço, livre de expectativas. A oficina é uma "caixa de ferramentas" com exercícios que constroem sons e palavras.

Michael Corbidge, Helen Leblique e Vik Sivalingam (também diretores associados da RSC) são os responsáveis pelas OFICINAS PEDAGÓGICAS, que serão oferecidas para 20 professores da rede de ensino, convidados pelo departamento educativo do CCBB. Já as OFICINAS ACADÊMICAS serão ministradas por Jerry Brotton, professor de Estudos da Renascença na Queen Mary University of London, para alunos universitários selecionados em parceria com a UniRio e a Universidade das Quebradas.

PALESTRAS E EXPOSIÇÃO INÉDITA

Entre as atividades abertas ao público estão: mesa-redonda "Shakespeare, nosso contemporâneo brasileiro", com Paul Heritage, Amir Haddad, Guti Fraga e participação especial de Bárbara Heliodora; Palestra"Traduzindo Linguagens e Cultura: de Otelo a A Tempestade", com mediação de Bia Lessa e apresentações de Jerry Brotton e Aimara Resende; Palestra "Shakespeare Para Além de Shakespeare", com mediação de Heloisa Buarque de Hollanda e participação de Aderbal Freire-Filho, Enrique Diaze Geraldinho Carneiro; e uma masterclasse com Greg Hicks e mestre Carlo Alexandre e Michael Corbidge. As senhas serão distribuídas na bilheteria do CCBB uma hora antes de cada evento.

O público também poderá visitar, pela primeira vez no Brasil, a exposição inédita de Ellie Kurttz, uma das principais fotógrafas de teatro da Inglaterra. "Shakespeare/Ellie Kurttz" é composta por fotografias de produções da Royal Shakespeare Company, do Shakespeare's Globe e de companhias de todo o mundo, que visitaram os principais palcos ingleses durante festivais internacionais de Teatro Shakespeariano, assim como imagens exclusivas dos bastidores. Com concepção visual assinada pelo renomado cenógrafo Gringo Cardia, a mostra apresentará imagens em larga escala, que prometem surpreender os visitantes. Brasileira radicada em Londres há 20 anos, Ellie construiu uma carreira de sucesso no exterior, sendo reconhecida pela beleza estética dos seus registros, que trazem para a fotografia toda a fluidez e intenso movimento dos palcos.

O Fórum Shakespeare é uma realização do Centro Cultural Banco do Brasil e do Ministério da Cultura com produção da People’s Palace Projects e People’s Palace Projects do Brasil. O Fórum faz parte do programa Transform, do British Council, e conta com o apoio do Arts Council England, Queen Mary Universityof London, The Universityof Warwick e da Fundação Nacional de Artes - Funarte.







Serviço das atividades abertas ao público:
Exposição Shakespeare/Ellie Kurttz
De 9 a 27 de abril de 2014
Horário: 9h às 21h
Local: Centro Cultural Banco do Brasil - 2º andar - Sala A
Endereço: Rua Primeiro de Março, n°66 - Centro - RJ
Funcionamento: de quarta a segunda, das 9h às 21h.
Entrada gratuita

Mesa-redonda - "Shakespeare, nosso contemporâneo brasileiro"
Com a presença dePaul Heritage, Amir Haddad, Guti FragaeBárbara Heliodora
Dia 9 de abril de 2014
Horário: Das 19h30 às 21h30
Local: Centro Cultural Banco do Brasil - Sala A
Endereço: Rua Primeiro de Março, n°66 - Centro - RJ
Entrada gratuita - Distribuição de senha na bilheteria uma hora antes do início do evento

Palestra "Traduzindo Linguagens e Cultura: de Otelo a A Tempestade"
Com mediação de Bia Lessa e palestras de Jerry Brotton e Aimara Resende
Dia 10 de abril de 2014
Horário: Das 19h às 21h
Local: Centro Cultural Banco do Brasil - Teatro I
Endereço: Rua Primeiro de Março, n°66 - Centro - RJ
Entrada gratuita - Distribuição de senha na bilheteria uma hora antes do início do evento

Palestra "Shakespeare Para Além de Shakespeare"
Com a presença de Heloisa Buarque de Hollanda, Aderbal Freire-Filho e Enrique Diaz
Dia 11 de abril de 2014
Horário: Das 19h às 21h
Local: Centro Cultural Banco do Brasil - Teatro I
Endereço: Rua Primeiro de Março, n°66 - Centro - RJ
Entrada gratuita - Distribuição de senha na bilheteria uma hora antes do início do evento


Masterclasse
Com Greg Hicks, Mestre Carlo Alexandre e Michael Corbidge
Dia 14 de abril de 2014
Horário: Das 19h às 21h
Local: Centro Cultural Banco do Brasil - Teatro I
Endereço: Rua Primeiro de Março, n°66 - Centro - RJ
Entrada gratuita - Distribuição de senha na bilheteria uma hora antes do início do evento

2 de abr de 2014

Ron Mueck - Museu de Arte Moderna - MAM - De 20 de Março a 01 de Junho de 2014.





Há mais de quatro anos desejamos expor os trabalhos de Ron Mueck, um escultor australiano que reside e trabalha na Grã Bretanha. O artista utiliza cinema e efeitos especiais incrivelmente realistas para criar seus trabalhos – esculturas que reproduzem os detalhes do corpo humano com tanta precisão que, se não fosse pelo tamanho, poderiam passar por seres reais.



Quando Hervé me contou que Ron Mueck tinha sido convidado para mostrar sua nova escultura na Fondation Cartier pour l’art contemporain, em abril de 2013, apresentei ideia à Adriana Rosenberg, diretora da Fundación Proa, nossa parceira em exposições importantes e ao Bruno Assami, que está sempre envolvido em nossos projetos. Ambos são grandes admiradores do trabalho de Ron Mueck. Propomos o projeto à Organização Techint | Tenaris, nosso patrocinador e um dos maiores fomentadores de cultura na Argentina e no Brasil, e eles imediatamente o abraçaram.


 

Além das seis importantes e recentes esculturas, a exposição inclui três que foram criados especialmente para este evento. Um novo filme documentando a criação foi produzido por Gautier Deblonde para esta ocasião. Mostrar o artista recluso trabalhando, enfatiza ainda mais a sensibilidade e o poder das esculturas, e destaca seu significado especial em nossos dias.

No começo de sua carreira, ele criou fantoches e adereços para a TV assim como filmes infantis. Mais tarde, ele fundou sua própria companhia, em Londres, e trabalhou com publicidade. O objetivo do escultor é criar esculturas que são cada vez mais reais. Ele brinca com escalas para produzir imagens visuais que são maiores do que a vida.

A exposição começou sua itinerância em abril, na Fondation Cartier pour l’art contemporain, em Paris, recebendo mais de 300.000 visitantes, e depois na Fundación Proa,em Buenos Aires. Chega agora ao Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, encerrando seu ciclo de exposições em junho. Estamos certos de que será um grande sucesso de público e crítica, e uma das exposições mais importantes dos últimos anos.

 
 


Finalmente, gostaria mais uma vez de agradecer à Organização Techint | Tenaris e a todos os colecionadores que cederam trabalhos para esta exposição; Hervé Chandès, Diretor Geral da Fondation Cartier pour l’art contemporain e Grazia Quaroni, curadora; nossos patrocinadores e parceiros, os funcionários do MAM, Charles Clark e a todos que ajudaram a fazer desta exposição uma realidade, e um agradecimento especial também para Anthony d’Offay.

Carlos Alberto Gouvêa Chateaubriand

Presidente do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro

 
Serviço:
 
Av. Infante Dom Henrique 85 / Parque do Flamengo / 20021-140 / Rio de Janeiro RJ
+55 (21) 3883 5600 / fax.: +55 (21) 3883 5612
ter - sex 12h - 18h - a bilheteria fecha 17h30 – sab. - dom. e feriados 11h – 19h - a bilheteria fecha 18h.           

Ingressos:
R$14 inteira / R$7 meia

 
 

Digite aqui o seu e-mail e passe a receber a programação cultural GRATUITA do Rio de Janeiro

Minha lista de blogs