Digite aqui o seu e-mail e passe a receber a programação cultural GRATUITA do Rio de Janeiro

28 de fev de 2018

No sábado, 03 de março, a Anjos Art Gallery recebe a exposição coletiva “Cores de São Paulo” com as mais recentes criações de 12 artistas plásticos radicados em São Paulo.


Mostra de arte contemporânea reúne artistas radicados no estado paulista. 
No sábado, 03 de março, a Anjos Art Gallery recebe a exposição coletiva “Cores de São Paulo” com as mais recentes criações de 12 artistas plásticos radicados em São Paulo. O evento segue em cartaz até o fim do mês e traz uma amostra do que está sendo produzido não somente na Capital, mas também no interior paulista. A entrada é de graça.

O público vai conferir pinturas e esculturas com temas que vão do figurativo ao abstrato. No processo de escolha das obras, a curadora Maria dos Anjos Oliveira mesclou nomes tarimbados, como o escultor Santos Lopes, mas também preferenciou artistas em ascensão. “São criações que acompanham as transformações da arte contemporânea. Esses artistas têm chamado atenção de colecionadores brasileiros e ainda de galeristas no exterior”, revela Maria dos Anjos, que em abril levará a pintora Lu Mourelle para expor em Portugal.

Na obra de Lu Mourelle, as telas são caracterizadas pelo diálogo entre a realidade e a livre interpretação do público. A pintora joga com cores e formas inusitadas e têm criado personagens femininas de beleza exótica. “Minha intenção é estimular a compreensão de padrões estéticos diferentes, atípicos, imprimindo nos quadros as múltiplas personalidades que compõem o universo feminino”, ressalta Lu Mourelle, confirmando que as suas obras selecionadas para a exposição em Copacabana trazem um pouco do estilo e da atitude das mulheres paulistas. “Brinco também com a maquiagem e os figurinos sem abrir mão da elegância dessas personagens”, assegura a pintora.

A mostra “Cores de São Paulo” promete desvendar não só a alma paulista, mas também revelar o atual panorama do que está sendo produzido no País. Até porque São Paulo, mesmo nas artes, é um caldeirão cultural representativo. O estado congrega artistas nascidos em outras regiões e até no exterior. É o caso de Virgínia Sé, natural da Ilha da Madeira. Já Bel Magalhães nasceu em Belo Horizonte e estudou arquitetura no Rio de Janeiro, mas desde os anos de 1980 mora na Capital paulista. Além de obras da artista plástica, o espaço da Anjos Art Gallery apresenta ainda trabalhos de Edmundo Cavalcanti, Cello, Fernanda Rodante, André DZ, Cello, Elza Oliveira, Edval Pessoa e Iza Leão.

Serviço -
Exposição “Cores de São Paulo”
Abertura: 03 de março, das 17h às 21h
Visitação: de segunda a sábado, das 13h às 19h
Local: Anjos Art Gallery
Shopping Cassino Atlântico
Avenida Atlântica, 4240, 3º. andar, Copacabana, Rio de Janeiro, RJ
Informações: 11 9 9603-9097

Artistas:
André DZ, Bel Magalhães, Cello, Edmundo Cavalcanti, Elza Oliveira, Edval Pessoa, Fernanda Rodante, Iza Leão, Lu Mourelle, Norma Vilar, Santos Lopes e Virgínia Sé.

Agenda Cultural RJ ▪ Gabriele Nery ▪ Produção e Divulgação de Eventos Culturais. Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas em pontos estratégicos. Divulgação de Midia Online. (21)996769323 / whatsapp #agendaculturalrj

  

Missa para Clarice – Um Espetáculo Sobre o Homem e Seu Deus

Missa para Clarice – Um Espetáculo Sobre o Homem e Seu Deus



Um ritual cênico que une a palavra de Clarice Lispector, o teatro de Eduardo Wotzik e a música de Henryk Góreck
A atmosfera do Sagrado é um tema que pulsava na obra de Clarice Lispector, por isso a Missa
De 23 de fevereiro a 18 de março, no Teatro Laura Alvim, em Ipanema

O Teatro Laura Alvim, em Ipanema, recebe de 23 de fevereiro a 18 de março, sextas e sábados as 20h, domingo as 19h, o aclamado “Missa para Clarice – Um Espetáculo Sobre o Homem e Seu Deus”, do diretor e ator Eduardo Wotzik, uma aventura por dentro da notável produção literária de Clarice Lispector, que tem como temática o Sagrado. Reflexivo, divertido, comovente, Missa para Clarice é um espetáculo onde um Arauto e duas Beatas claricianas procuram fazer do espaço do Teatro um Templo de Reflexão. Uma Missa como jamais se viu. Um ritual cênico que une a palavra de Clarice Lispector, o teatro de Eduardo Wotzik e a música de Henryk Górecki.

A matéria prima do espetáculo é a obra de Clarice Lispector, mas o público se surpreende com a forma como os textos são apresentados. Como uma missa: o público senta, levanta, reza e canta, as palavras de Clarice formam um ritual cênico e religioso que nos faz pensar na nossa própria vida. A atmosfera do Sagrado é um tema que pulsava na obra de Clarice Lispector, por isso a Missa.

“Missa no sentido de missão, de levar através de um ritual a obra de Clarice ao espectador e produzir uma reflexão”, declara Eduardo Wotzik, que passou os últimos 20 anos preparando-se para esta montagem.

Quando o público entra no Teatro encontra um lugar tranquilo. A iluminação, o cenário minimalista e a música do compositor polonês Henryk Górecki (1933-2010) juntos formam uma atmosfera propícia a celebração do sagrado. Nesse ambiente, um Arauto (Wotzik) e duas Beatas claricianas (Cristina Rudolph e Natally do Ó) dão voz a trechos da vasta obra de Clarice Lispector que retratam o Sagrado, a relação do homem com Deus. O Arauto proclama a sabedoria e a todo momento o público é aclamado a participar. A duas Beatas recebem afetuosamente cada pessoa oferecendo um Missal (alguns em Braille, para os deficientes visuais) que contém as partes interativas do espetáculo. Assim todos mergulham nas profundezas de Clarice Lispector.


SAIBA MAIS


Serviço

Missa para Clarice - Um Espetáculo Sobre o Homem e Seu Deus
Da obra de Clarice Lispector
Direção: Eduardo Wotzik
Com Cristina Rudolph, Natally do Ó e Eduardo Wotzik
Sinopse: Um Arauto e duas Beatas claricianas transformam o espaço do Teatro num Templo de Reflexão que une a palavra de Clarice Lispector, o teatro de Wotzik e a música de Górecki.
Local: Teatro Laura Alvim. Avenida Vieira Souto, 176, Ipanema, Rio de Janeiro (tel. 21 2332-2015)
Temporada: 23 de fevereiro a 18 de março, sextas e sábados as 20h, domingo as 19h
Capacidade de público: 186 lugares + 4 lugares para cadeirantes
Ingresso: R$ 40 (inteira) R$ 20 (meia)
Vendas pela internet: https://www.ingressorapido.com.br
Classificação: 14 anos
Duração: 80 minutos
Agenda Cultural RJ ▪ Gabriele Nery ▪ Produção e Divulgação de Eventos Culturais. Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas em pontos estratégicos. Divulgação de Midia Online. (21)996769323 / whatsapp #agendaculturalrj Instagram

27 de fev de 2018

GABRIEL MOURA AVISA: “QUEM NÃO SE MEXER VAI DANÇAR” O show é no próximo dia 2, no Teatro Rival Petrobras

GABRIEL MOURA AVISA:
“QUEM NÃO SE MEXER VAI DANÇAR”

O show é no próximo dia 2, no Teatro Rival Petrobras

Vai ser animado o show do cantor e compositor Gabriel Moura no Teatro Rival Petrobras, no próximo dia 2, sexta-feira, a partir das 19h30. O artista está lançando o CD “Quem não se mexer vai dançar”, cheio de referências ao som que o influenciou.

O show promete! O repertório vai dos bailes de charme em Madureira até Michael Jackson, de Tim Maia a Marvin Gaye, tudo temperado com muito suingue na voz, nos arranjos e nas letras para cantar e dançar muito.

Todo mundo certamente já cantou uma música composta por ele. Ou vai cantar alguma música gravada por ele.

Nascido no Rio de Janeiro, cria do subúrbio, de família com forte veia musical – é sobrinho do multitalentoso e saudoso Paulo Moura –, Gabriel Moura é um desses artistas que elevam o nome da música brasileira aqui e lá fora.

Foi um dos fundadores e vocalistas principais do Farofa Carioca, big band que fez sucesso no fim dos anos 1990 e ajudou a consolidar o que os críticos chamam de Música Popular Carioca.

Cantor, compositor e performer com mais de 20 anos de estrada, Gabriel Moura é o descobridor e principal parceiro de Seu Jorge, com quem compôs grandes sucessos, como “Burguesinha”, “Mina do

Condomínio”, “Amiga da minha mulher”, “Quem não quer sou eu” e a abertura da novela “Salve Jorge”, da Rede Globo: “Alma de guerreiro”. Quando os parceiros se juntam, é certeza de sucesso.

Gabriel Moura é também autor, produtor e diretor de vários musicais teatrais, que lhe renderam dois Prêmios Shell, o mais importante do país.

Nos anos 2000, Gabriel começou uma bem-sucedida carreira solo, tendo se apresentado em vários eventos e espetáculos importantes, como o Festival de Jazz de Montreux, no Japão, o Rock in Rio e o Black2Black. Também tocou no Parque Olímpico do Rio, e no palco principal do Réveillon 2016, em Copacabana.

Em sua carreira solo, Gabriel lançou dois discos de músicas inéditas: “Brasis”, de 2006, com produção do tio, Paulo Moura, e “Karaokê Tupi 2”, de 2014, ambos pela gravadora Som Livre.

Gabriel chega agora ao seu terceiro álbum solo, “Quem não se mexer vai dançar”, pela Biscoito Fino, com participação especial de Mart´nália e produzido por Liminha, um dos maiores do Brasil. Um disco pop, leve,

dançante, alegre e vibrante. Um disco indispensável, pra cima, pra tocar na balada, no carro, nos sábados de sol e nas segundas chuvosas.

Serviço
Teatro Rival Petrobras - Rua Álvaro Alvim, 33/37 - Centro/Cinelândia - Rio de Janeiro. Informações: (21) 2240-9796. Capacidade: 400 pessoas. Data: 02 de março (Sexta). Horário: 19h30. Abertura da casa: 18h. Censura: 18 anos.www.rivalpetrobras.com.br. Metrô: Estação Cinelândia
Ingressos: Mesas (Setor A e B): R$70/R$35 (meia*) | Pista lateral: R$50/R$25 (meia*). Venda antecipada pela Eventim -http://bit.ly/Ingressos2z0P23jBilheteria do Teatro Rival - Terça a Sexta das 13h às 21h | Sábados e Feriados das 16h às 22h
*Meia entrada: Estudante, Idosos e Professores da Rede Pública

Teatro Rival Petrobras nas redes sociais:

www.facebook.com/teatro.rival

Instagram: @teatro.rival
Twitter: @teatro_rival

Agenda Cultural RJ ▪ Gabriele Nery ▪ Produção e Divulgação de Eventos Culturais. Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas em pontos estratégicos. Divulgação de Midia Online. (21)996769323 / whatsapp #agendaculturalrj

A PEÇA“CAVAR UM BURACO NÃO VER O BURACO” ESTREIA NO RIO DIA 2 DE MARÇO


A PEÇA“CAVAR UM BURACO NÃO VER O BURACO” ESTREIA NO RIO DIA 2 DE MARÇO

Dirigida por João Pedro Madureira, da “vai!ciadeteatro”, e Maria Isabel Iorio, montagem fica em cartaz de 2 a 24 de março, no Galpão Ladeira das Artes, no Cosme Velho.

Quatro mulheres rumo aoao desconheci. Esse é o ponto de partida da peça “CAVAR UM BURACO NÃO VER O BURACO”, que estreia no Rio, dia 2 de março, no Galpão Ladeira das Artes, com direção de João Pedro Madureira e da poeta visual, Maria Isabel Iorio. No palco, as atrizes Andressa Lee, Júlia Horta, Katerina Amsler e Nathalia Gastim dão vida ao texto inédito de Maria Isabel, que busca refletir, através de corpos femininos, o Brasil, a cidade e as fronteiras da nossa sociedade atual. A peça fica em cartaz às sextas e sábados, até 24 de março.

“CAVAR UM BURACO NÃO VER O BURACO” é o primeiro texto para teatro da poeta visual Maria Isabel Iorio, que também faz sua estreia na direção ao lado de João Pedro Madureira, fundador da “vai!ciadeteatro”, de Porto Alegre. A companhia completa 10 anos em 2018. A ideia da montagem surgiu a partir de uma reportagem sobre um projeto de colonização de Marte, o MARS One, que está selecionando pessoas do mundo inteiro para uma viagem sem volta ao planeta. A partir daí, o grupo iniciou uma série de pesquisas focadas na questão do deslocamento e nos processos colonizatórios da Terra. “Mais do que falar sobre onde chegaremos, queremos pensar de onde partimos, o que ainda pode se mover nas trajetórias”, explica Maria Isabel.

Em cena, quatro mulheres que não se conhecem, se encontram em um lugar transitório à espera de uma viagem sem volta. Ao passo que permanecem ali, começam a pensar sobre o espaço – físico e simbólico – que seus corpos ocupam. “Todas elas estão ali porque querem chegar nesse novo lugar, mas começam a se deparar com as diferenças sobre o que querem de um novo lugar”, explica a autora.

Propositalmente, a peça é centrada em mulheres, não só em cena e na equipe, mas também enquanto corpo da narrativa. A ideia é a de que, destacadas da sociedade brasileira e passando a ocupar este não-lugar, possam testar as falências e as invenções de possíveis novos territórios. “É um projeto composto majoritariamente por mulheres, que fala sobre a mulher. Acho extremamente importante falarmos disso agora. Desse levante feminino”, revela João Pedro.

Segundo Maria Isabel, a encenação é pontuada por diálogos e imagens corporais que representam ora o pensamento ora a realidade das personagens. Como se houvesse duas camadas dramatúrgicas de suas corporalidades. “Porque penso a palavra como uma imagem, as ações das personagens se dividem entre o que existe e podemos ver por fora e o que realmente se dá no organismo, dentro de cada uma”, diz.

Saiba Mais

FICHA TÉCNICA
Direção: João Pedro Madureira e Maria Isabel Iorio
Dramaturgia: Maria Isabel Iorio
Elenco: Andressa Lee, Júlia Horta, Katerina Amsler e Nathalia Gastim
Preparação corporal: João Pedro Madureira
Direção de arte: Nathalia Gastim
Iluminação: Julia Horta
Instalação cênica: Igor Abreu
Figurino: Nathalia Gastim
Desenho de som: Phillipe Baptiste
Material gráfico: Maria Isabel Iorio e Nathalia Gastim
Produção executiva: Marcos Quental
Direção de produção: Katerina Amsler

SERVIÇO:
“CAVAR UM BURACO NÃO VER O BURACO”
Sinopse: Quatro mulheres, desconhecidas entre si, se encontram em um lugar transitório à espera de uma viagem sem volta. Ao passo que permanecem neste espaço, começam a atravessar suas histórias, concentradas entre as paredes apertadas, e a procurar novas saídas.
Temporada: de 2 a 24 de março, sextas e sábados.
Local: Galpão Ladeira das Artes (Rua Conselheiro Lampreia, 225 – Cosme Velho)
Horário: 20h
Telefone: (21) 98031-8142
Preço: R$ 20,00 (meia-entrada) R$40,00 (inteira)
Classificação Etária: 12 anos
Capacidade: 40 lugares
Duração: 60 min

Agenda Cultural RJ ▪ Gabriele Nery ▪ Produção e Divulgação de Eventos Culturais. Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas em pontos estratégicos. Divulgação de Midia Online.
(21)996769323 / whatsapp #agendaculturalrj

“A Tal Carta...” Últimas apresentaçoes no Teatro Glauce Rocha - Uma família nada convencional vai passar por uma grande confusão quando uma carta aparece para desestabilizar a "paz" que existe na casa, lhe garantindo muita diversão. Vem se divertir e se preparem para rir como nunca!!!!



Uma família nada convencional vai passar por uma grande confusão quando uma carta aparece para desestabilizar a "paz" que existe na casa, lhe garantindo muita diversão.
Vem se divertir e se preparem para rir como nunca!!!!


“A Tal Carta...” é um espetáculo de comédia que se passa no seio de uma família para lá de moderna. E nessa família tem a doce menina Letícia, uma jovem escritora cheia de mistério. Irmã mais velha de Léo, um garoto que ninguém consegue saber mesmo o que ele é. Ele mostra-se um menino problemático e que vive entrando em várias enrascadas que deixarão seus pais de cabelo em pé. Ambos são filhos dos divorciados Júlio Cesar e Emma. Porém Emma, uma perua metida, arrogante e cafona, continua sustentando a casa do ex-marido, que é um malandro de primeira. Ele mora com os filhos e a namorada de 18 anos, Caterine. Uma menina burra por si só, porém muito sexy e bonita. E ainda contam com a presença de Erick, namorado de Letícia. Um jovem esquisito que, quando fica nervoso, fica gago e cheio de “tiques” nervosos.


Todos são servidos por Leila, uma empregada fofoqueira e intrometida que a cada dia que passa se mete em mais confusões.

Essa família vai passar por uma grande confusão quando uma certa carta aparece para desestabilizar a “paz” que existe no lugar. Quando cada um lê “a tal carta”, a interpreta de uma forma, gerando toda confusão para dar um tom ainda mais engraçado ao espetáculo. Sem falar das visitas surpresas que recebem de um Stripper e de um entregador de pizza.

Preparem-se para rir como nunca!

Histórico do Autor

Rodrigo Bello é um Ator profissional de 30 anos de idade, portador do DRT 39864/RJ. Teve seu primeiro contato com o mundo artístico aos 8 anos numa peça escolar e aos 10 anos de idade teve o seu primeiro grande papel na comédia “Geração Trianon” de Anamaria Nunes.

De lá para cá, Rodrigo fez cursos profissionalizantes, inclusive com Andrea Cavalcanti

(preparadora de elenco de “malhação”).

São mais de 20 espetáculos teatrais no currículo, 5 deles assinando também a direção dos espetáculos e 4 como autor das obras. Tem experiência com comédias, dramas, musicais, infantis, etc...

Rodrigo Bello é um jovem experiente, ousadoe inovador para o novo mercado do País.

Público Alvo
O espetáculo tem como público alvo a partir dos 12 anos, com a linguagem de fácil compreensão e bem atual. Podendo entreter todas as classes sociais.

Ficha Técnica
Direção Geral: Rodrigo Bello
Elenco:
Emma /Mãe – Vanessa Corrêa
Júlio César/Pai – Victor Flores
Caterine – Alessandra Breyer
Letícia/Filha – Luana Di Maio
Léozinho/Filho – Léo Rocha
Leila/Empregada – Luciana Albertin / Jéssica Evans
Erick – Rodrigo Bello
Entregador de Pizza – Julyo Artaniel
Stripper – Leandro Moura
Produção: Rodrigo Bello e Vanessa Corrêa
Assessoria de Imprensa: Luciana Albertin

SERVIÇO;
Datas: 15 de fevereiro a 01 de março de 2018 (quartas e quintas)
Local : Teatro Glauce Rocha (em frente ao metrô da Carioca)
Horário: 19h
Valor: 40,00 (inteira) 20,00 (meia)
Contato:
Luciana Albertin
(21) 983081244
luatriz@hotmail.com

Agenda Cultural RJ ▪
Gabriele Nery ▪ Produção e Divulgação de Eventos Culturais. Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas em pontos estratégicos. Divulgação de Midia Online. (21)996769323 / whatsapp 
#agendaculturalrj

  

THE FEVERS na Sala Baden Powell




Comemorando mais de meio século de sucessos, a Banda THE FEVERS formada pelos músicos Luiz Claudio (vocalista), Liebert Ferreira (contra baixo), Rama (guitarra), Otávio Monteiro (bateria) e Clausio Mendes (teclados), vão fazer duas únicas apresentações do show VEM DANÇAR, na Sala Municipal Baden Powell (Av. Nossa Senhora de Copacabana, nº 360), nos dias 03 e 04 de março/2018, sendo no sábado às 20h e no domingo às 19h, com preço dos ingressos a R$ 80,00 e R$ 40,00 (para estudantes, jovens até 21 anos e acima de 60 anos, moradores de Copacabana e usuários do Metrô Rio).

Considerada uma das bandas mais populares do Brasil, os THE FEVERS mantém uma média de 100 shows por ano, com apresentações por todo país e terão a honra e o privilégio de tocarem em sua cidade natal, o Rio de Janeiro e, em especial, em Copacabana, o que torna o show dos dias 03 e 04 de março/2018, na Sala Municipal Baden Powell, ainda mais prazeroso.

A banda promete colocar todo mundo pra sacudir, ao som de seus grandes sucessos... 

Músicas como "Já Cansei" (1968), "Agora Eu Sei" (1969), "Cândida" (1970), "Vem Me Ajudar", "Mar de Rosas" (recentemente regravada pela banda baiana 'Chiclete Com Banana'), "Sou Feliz", "Nathalie" (todas de 1971), "Deus" (1972), "Alguém Em Meu Caminho", "Hey Girl" (as duas de 1973), "Sou Assim" e "Marcas do Que Se Foi" (1976), "Pra Cima, Pra Baixo" e "Gengis Kan" (1978), "Elas Por Elas" (1982), "Guerra dos Sexos" e "Por Causa de Você" (1986), regravada pela banda KLB - "Um Louco" (1988), "Trem da Alegria" (1985), esta música lançou o grupo 'Trem da Alegria' e é reconhecida logo nos primeiros acordes, pela plateia apaixonada por seus ídolos do passado.

Curiosidades sobre os FEVERS:

- Como tantas outras bandas da época, foram influenciados por Elvis, Beatles e Rolling Stones.

- Iniciou suas atividades musicais no Colégio entre amigos em 1965, na zona norte do Rio de Janeiro.

- O nome da banda surgiu inspirado em um sucesso de Elvis Presley – "Fever".

- Tiveram grande participação em gravações fonográficas acompanhando em estúdio artistas como: Roberto Carlos, Erasmo Carlos, Wanderléa, Jorge Benjor, Golden Boys, Eduardo Araújo, Wilson Simonal, Reginaldo Rossi, Raul Seixas, Sergio Reis e tantos outros... até hoje continuam exercendo sua criatividade em estúdio.

- Ao longo de quase cinco décadas de estrada o volume de sucessos da banda só é comparável, no Brasil, a Roberto Carlos.

- São mais de 50lançamentos e um grande número de compilações (entre vinil, fitas cassete, Cds e DVD), com uma vendagem superior a 13 milhões de cópias efetivamente vendidas.

- A extensa discografia da banda, incluindo compilações ao longo de quase cinco décadas de sucesso, atingiu números recordes em vendagem e lançamentos de discos, que contribuíram para muitas premiações: 29 discos de ouro, 5 de Platina, 3 de Platina Duplo, 1 de Diamante, Disco de Platina em Portugal, Prêmio Sharpcomo "Melhor Grupo", Prêmio "Destaque Popular", da Rádio Difusão, em 1999, Prêmio Petrobras Rio Show 2005, 2006, 2007 e 2008, o reconhecimento internacional em 2009, Prêmio Portuguese Cultural em Mississauga, Canadá.

- Em 2010 foi o grande grupo homenageado na Festa Nacional da Música, o maior Fórum da Musica Popular Brasileira, realizado em Canela, no Rio Grande do Sul, evento que reúne artistas, músicos, editores, jornalistas, formadores de opinião e executivos que atuam na música e na indústria do entretenimento musical Brasileiro.

- Em 2011 tiveram seu Cd VEM DANÇAR II, indicado como "Melhor Álbum Popular" ao Prêmio da Musica Brasileira, evento realizado no Theatro Municipal do Rio de Janeiro.

- Entre as várias canções incluídas em trilhas sonoras de sucesso para a TV Globo, destacam-se os temas de abertura das novelas 'Elas por Elas' e 'Guerra dos Sexos', bem como, importantes temas de personagens das novelas 'TiTiTi' , 'De Quina Pra Lua', 'Amor Com Amor se Paga' e 'Ninguém Vive Sem Amor' e 'Só Vou Gostar de Quem Gosta de Mim', na trilha da novela 'Amor & Revolução' da TV Record 2011.

SERVIÇO:

THE FEVERS no Show 'VEM DANÇAR'
Com os músicos Luiz Claudio (vocalista), Liebert Ferreira (contra baixo), Rama (guitarra), Otávio Monteiro (bateria) e Clausio Mendes (teclados)
Realização: Boca Fechada Produções e Promoções Artísticas.
Dias 03 e 04 de março/2018
Sábado às 20h e Domingo às 19h.
Sala Municipal Baden Powell
Avenida Nossa Senhora de Copacabana, n° 360 – Copacabana - Tel. 21- 2547-9147
Capacidade: 489 lugare
Preço dos ingressos: R$ 80,00 / R$ 40,00 (para estudantes ou idosos acima de 60 anos, moradores de Copacabana e portadores do cartão do Metrô Rio)

Venda de ingressos na bilheteria do teatro ou pela TicketMaster em https://ticketmais.com.br/evento/view/24840/the-fevers

Duração: 2h
Classificação: 14 anos
Gênero: Show Musical
Agenda Cultural RJ ▪ Gabriele Nery ▪ Produção e Divulgação de Eventos Culturais. Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas em pontos estratégicos. Divulgação de Midia Online. (21)996769323 / whatsapp #agendaculturalrj Instagram

Sucesso de crítica, em sua 5ª temporada, a peça “Para onde ir” inspirada em livros de Dostoiévski e Rimbaud reestreia dia 23/2 no Teatro Laura Alvim, 19h


Sucesso de crítica, em sua 5ª temporada, a peça “Para onde ir” inspirada em livros de Dostoiévski e Rimbaud reestreia dia 23/2 no Teatro Laura Alvim, 19h
Monólogo se aprofunda sobre as aflições na vida de um alcoólatra e traz a literatura para o teatro transformando o palco numa taberna. Foto: Lu Valiatti

“Uma performance extraordinária. Yashar Zambuzzi consegue criar uma unidade entre textos tão diversos a ponto de conferir verossimilhança ao contexto em que se dá, de forma brilhante.

Quanto à direção de Viviani Rayes, esta merece ser considerada primorosa.”. - Lionel Fischer

“Para onde ir” reestreia dia 23/2, sexta-feira, às 19h, no Teatro Laura Alvim – Sala Rogério Cardoso da Casa de Cultura Laura Alvim - espaço da Secretaria de Estado de Cultura/FUNARJ - com sessões sextas e sábados, 19h e domingos, 18h, até 18/03. Alcoolismo, desemprego, pobreza, miséria, violência contra a mulher, prostituição infantil, infanticídio e autodestruição são temas pelos quais passeia a bem-sucedida adaptação de Yashar Zambuzzi.

Construído a partir do personagem Marmieládov, do romance Crime e Castigo, escrito pelo russo Fiódor Dostoiévski (1821-1881), e da obra Uma temporada no inferno, do francês Arthur Rimbaud (1854-1891), em homenagem à poesia crítica do jovem poeta alemão Bertolt Brecht (1898-1956), o monólogo, com adaptação e atuação de Yashar Zambuzzi, marcou a estreia da atriz e produtora Viviani Rayes na direção. Ambos são fundadores da Te-Un TEATRO e, entre vários trabalhos juntos, atuaram e produziram a aclamada Blackbird (David Harrower).

Drama conta a história de Marmieládov, funcionário público, que após perder o emprego, entrega-se ao vício do álcool. Numa taberna ele acompanha a chegada dos fregueses e aproxima-se ora de um, ora de outro, para contar-lhes as dificuldades que passa por conta do vício, a necessidade de sustentar sua família e as desventuras de sua vida. A peça dialoga com o público numa linguagem dinâmica e coloquial, promovendo um contato direto e desmistificador com dois grandes autores da literatura universal cujas obras têm, em comum, as situações extremas da vida.

O público ao entrar na sala de espetáculo, ou melhor, na taberna, recebe uma dose de cachaça e/ou café, para serem consumidos com porções de amendoim presentes nas mesas, onde podem apoiar o jogo americano que recebem na entrada, que nada mais é que o programa da peça. Só um gole é o ponto de partida para a encenação. Tudo pensado e conduzido para tornar a experiência cênica num momento de grande interação.


Após percorrer 1 ano em cartaz nos teatros do Rio de Janeiro, PARA ONDE IR reestreia sua 5ª temporada no Teatro onde fez a sua estreia, brindando suas mais de 50 apresentações e a repercussão positiva da crítica:

“Performance extraordinária. Direção primorosa”. Lionel Fischer.
“Perfeito, Irretocável, Emocionante”. Gilberto Bartholo
“É o tipo de peça que o espectador vai carregar na memória por onde andar”. Brunno Vianna
“Uma taberna viva se transforma em teatro”. Branca Salgueiro
“Abre as janelas para a compreensão do espectro humano”. Renato Mello
“Realizado com maestria”. Paulo Oliveira
“Apurada e reveladora manipulação cênica de Viviani Rayes”. Wagner Correa de Wagner Correa de Araujo


Link Divulgação: https://youtu.be/aAX-0YoG3cA

Teaser Divulgação: https://www.youtube.com/watch?v=aAX-0YoG3cA&feature=youtu.be

Trechos da peça para livre edição: https://www.youtube.com/edit?o=U&video_id=-dXkYlOVjWE


SERVIÇO:
Reestreia: 23 de fevereiro de 2018

Temporada até 18 de março

Horários: Sexta e sábado às 19h, domingo às 18h.

Local: Teatro Laura Alvim – Sala Rogério Cardoso – Av. Vieira Souto, 176 – Ipanema - Tel: 2332-2015

Bilheteria: terça a domingo, das 16 às 19h

Duração: 50 min

Gênero: Drama

Lotação: 53 lugares

Classificação indicativa: 14 anos

Preço R$30,00 (inteira) R$15,00 (meia)

“Uma envolvente proximidade presencial do público numa taberna viva, onde um alcóolatra solitário compartilha seu ácido desabafo no diálogo afetivo com alguns espectadores. Apurada e reveladora manipulação cênica de Viviani Rayes”. - Wagner Correa de Araújo.


'Para onde Ir' é uma experiência teatral que carrega toda uma densidade dramatúrgica que abre as janelas para a compreensão do espectro humano de um personagem soterrado pelas suas próprias misérias pessoais, que largou-se em algum ponto de sua estrada de vida". Renato Mello

O Elenco
YASHAR ZAMBUZZI é ator formado pela Escola de Arte Dramática da Universidade de São Paulo (EAD-USP) e filósofo pela mesma universidade. Trabalhou no Centro de Pesquisa Teatral (CPT) com Antunes Filho, um dos mais renomados diretores brasileiros. Em 33 anos de carreira teatral, atuou em mais de 30 produções. Seus últimos trabalham foram o musical Um Violinista no Telhado direção de Möeller & Botelho, Blackbird direção Bruce Gomlevsky, A Tempestade direção de Vik Sivalingam, da Royal Shakespeare Company, Silêncio de Renata Mizrahi, entre outros.




A Direção
VIVIANI RAYES é pós-graduada em Direção Teatral pela CAL (Casa de Artes Laranjeiras/ RJ). Cursou Direção Teatral com José Renato, fundador do Teatro de Arena de São Paulo. É formada pela Escola de Teatro Ewerton de Castro e Escola de Atores Wolf Maya, ambas em São Paulo. Trabalhou com importantes diretores e tem vários espetáculos no currículo, em 19 anos de carreira. Protagonista do sucesso Blackbird, com Direção de Bruce Gomlevsky. É diretora e produtora executiva da Rayes Produções Artísticas e curadora da Ocupação Glauce de Portas Abertas.


FICHA TÉCNICA:
Elenco: Yashar Zambuzzi

Texto: Dostoiévski e Rimbaud, em homenagem a Brecht.

Adaptação e atuação: Yashar Zambuzzi

Direção: Viviani Rayes

Figurinos: Rogério França

Iluminação: Elisa Tandeta

Trilha Original: Chico Rota

Cenário: Viviani Rayes e Yashar Zambuzzi

Programação Visual: Thiago Ristow
Ilustrações: Raphael Jesus
Fotos de Cena: Lu Valiatti
Idealização: Te-Un TEATRO
Produção Executiva e Realização: Rayes Produções Artísticas
Assessoria de Imprensa: Minas de Ideias


Agenda Cultural RJ
▪ Gabriele Nery ▪ Produção e Divulgação de Eventos Culturais. Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas em pontos estratégicos. Divulgação de Midia Online. (21)996769323 / whatsapp
 #agendaculturalrj

  Instagram

Sucesso de crítica e público, o musical infantil A Gaiola, estreia no próximo sábado (03/03), às 16h, no Teatro Cesgranrio.


A Gaiola estreia no Teatro Cesgranrio


Sucesso de crítica e público, o musical infantil A Gaiola, estreia no próximo sábado (03/03), às 16h, no Teatro Cesgranrio. Idealizado e dirigido por Duda Maia, o espetáculo é uma adaptação do livro homônimo, que recebeu uma indicação ao Prêmio Jabuti a Adriana Falcão. No elenco, os atores-cantores Carol Futuro e Pablo Áscoli.

A Gaiola conta a história de amor entre uma menina e um passarinho, quando ele cai ferido em sua varanda. A menina começa a cuidar do passarinho e, à medida que convivem, se apegam um ao outro até se apaixonarem. Quando o passarinho finalmente fica curado, eles precisam se despedir. Mas, ao invés de ir embora, ele pede que a menina o aprisione numa gaiola e ela o atende, prontamente. Porém, um dia, a menina flagra o passarinho encantado com a beleza do dia do lado de fora e uma crise se instala entre os dois. A tentativa de prender o amor se mostra inútil e os dois chegam a uma importante conclusão.

A peça teatral musical foi criada em conjunto com os atores, a partir de uma pesquisa de linguagem, com o objetivo de realizar uma obra artística autoral. A partir da elaboração do vocabulário de movimento, os demais criadores do espetáculo - texto, trilha sonora, iluminação, cenário e figurino - desenvolveram suas propostas para costurar espetáculo.

Serviço
A Gaiola
Datas: de 03 a 25 de março
Horário: sábados e domingos, às 16h

Local: Teatro Cesgranrio - rua Santa Alexandrina, 1011, Rio Comprido

Tel.: (21) 2103-9682
Ingressos: R$40,00 / R$20,00
Classificação etária: livre
Duração: 60 minutos

FICHA TÉCNICA
Texto: Adriana Falcão e Eduardo Rios.
Direção musical: Rodrigo Portella.
Elenco: Carol Futuro e Pablo Áscoli.
Cenografia: João Modé.
Iluminação: Renato Machado.
Figurino: Flavio Souza.

Agenda Cultural RJ ▪ Gabriele Nery ▪ Produção e Divulgação de Eventos Culturais. Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas em pontos estratégicos. Divulgação de Midia Online. (21)996769323 / whatsapp #agendaculturalrj Instagram
Agenda Cultural RJ
Divulgação de Eventos Culturais

•Prestamos serviços de colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas em pontos estratégicos. 

•Divulgação de mídia Online. 

Roteiro de Divulgação estrategicamente elaborado para atingir seu público-alvo. ( livrarias, Cafés, centros culturais, universidades, restaurantes, teatros, escolas de música, dança, cinema, teatro...)

Temos uma equipe qualificada para divulgar seu evento, não só colar cartazes e distribuir filipetas. 

Relatório completo COM FOTOS, entregue durante o andamento da divulgação. 
_______________________________________

Divulgação em pontos fixos(Zona sul e Centro).

Colagem e Distribuição de Material:

-FILIPETAS
-CARTAZES 
_________________________________________

Divulgação de Mídia Online:
•Blog Agenda Cultural RJ 
•Facebook – Página 
•Facebook – Grupos 
•Twitter, Google + e outros. 
•Overmundo, entre outros sites ligados a cultura e entretenimento. 

A mais de 10 anos anos divulgando Exposições, Teatro, Oficina, Palestras, Cursos, Shows e Lançamentos de Livros, por intermédio de produtoras com projetos aprovados pela Caixa Cultural , Centro Cultural do Banco do Brasil, Centro Cultural da Justiça Federal, Centro Cultural dos Correios, e Teatros da Zona Sul e Centro do RJ.
_____________________________________
Emitimos NF.
entre em contato, 

Gabriele Nery
Produtora Cultural
(21)996769323 / whatsapp
_____________




GABRIEL MOURA AVISA:
“QUEM NÃO SE MEXER VAI DANÇAR”
O show é no próximo dia 2, no Teatro Rival Petrobras
Vai ser animado o show do cantor e compositor Gabriel Moura no Teatro Rival Petrobras, no próximo dia 2, sexta-feira, a partir das 19h30. O artista está lançando o CD “Quem não se mexer vai dançar”, cheio de referências ao som que o influenciou.

O show promete! O repertório vai dos bailes de charme em Madureira até Michael Jackson, de Tim Maia a Marvin Gaye, tudo temperado com muito suingue na voz, nos arranjos e nas letras para cantar e dançar muito.

Todo mundo certamente já cantou uma música composta por ele. Ou vai cantar alguma música gravada por ele.

Nascido no Rio de Janeiro, cria do subúrbio, de família com forte veia musical – é sobrinho do multitalentoso e saudoso Paulo Moura –, Gabriel Moura é um desses artistas que elevam o nome da música brasileira aqui e lá fora.

Foi um dos fundadores e vocalistas principais do Farofa Carioca, big band que fez sucesso no fim dos anos 1990 e ajudou a consolidar o que os críticos chamam de Música Popular Carioca.

Cantor, compositor e performer com mais de 20 anos de estrada, Gabriel Moura é o descobridor e principal parceiro de Seu Jorge, com quem compôs grandes sucessos, como “Burguesinha”, “Mina do

Condomínio”, “Amiga da minha mulher”, “Quem não quer sou eu” e a abertura da novela “Salve Jorge”, da Rede Globo: “Alma de guerreiro”. Quando os parceiros se juntam, é certeza de sucesso.

Gabriel Moura é também autor, produtor e diretor de vários musicais teatrais, que lhe renderam dois Prêmios Shell, o mais importante do país.

Nos anos 2000, Gabriel começou uma bem-sucedida carreira solo, tendo se apresentado em vários eventos e espetáculos importantes, como o Festival de Jazz de Montreux, no Japão, o Rock in Rio e o Black2Black. Também tocou no Parque Olímpico do Rio, e no palco principal do Réveillon 2016, em Copacabana.

Em sua carreira solo, Gabriel lançou dois discos de músicas inéditas: “Brasis”, de 2006, com produção do tio, Paulo Moura, e “Karaokê Tupi 2”, de 2014, ambos pela gravadora Som Livre.

Gabriel chega agora ao seu terceiro álbum solo, “Quem não se mexer vai dançar”, pela Biscoito Fino, com participação especial de Mart´nália e produzido por Liminha, um dos maiores do Brasil. Um disco pop, leve,

dançante, alegre e vibrante. Um disco indispensável, pra cima, pra tocar na balada, no carro, nos sábados de sol e nas segundas chuvosas.

Serviço

Teatro Rival Petrobras - Rua Álvaro Alvim, 33/37 - Centro/Cinelândia - Rio de Janeiro. Informações: (21) 2240-9796. Capacidade: 400 pessoas. Data: 02 de março (Sexta). Horário: 19h30. Abertura da casa: 18h. Censura: 18 anos.www.rivalpetrobras.com.br. Metrô: Estação Cinelândia

Ingressos: Mesas (Setor A e B): R$70/R$35 (meia*) | Pista lateral: R$50/R$25 (meia*). Venda antecipada pela Eventim -http://bit.ly/Ingressos2z0P23jBilheteria do Teatro Rival - Terça a Sexta das 13h às 21h | Sábados e Feriados das 16h às 22h

*Meia entrada: Estudante, Idosos e Professores da Rede Pública

Teatro Rival Petrobras nas redes sociais:
www.facebook.com/teatro.rival

Instagram: @teatro.rival

Twitter: @teatro_rival

Agenda Cultural RJ ▪ Gabriele Nery ▪ Produção e Divulgação de Eventos Culturais. Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas em pontos estratégicos. Divulgação de Midia Online. 
(21)996769323 /whatsapp 
 #agendaculturalrj

  Instagram
_________________________

Banda Os Dentes lança disco na Audio Rebel e convida Angelo Wolf
A banda Os Dentes toca no palco da Audio Rebel o seu terceiro disco de estúdio, “Sideral”. Para o lançamento, eles planejaram quatro apresentações com convidados que fazem parte da história do grupo. Na primeira parte de quatro, a participação é do compositor argentino Angelo Wolf, no dia 03 de março (sábado), às 20h. Os próximos convidados para as apresentações na Audio Rebel são: João Gabriel Lodo e Antonio Neves (19/03), Milton Guedes e João Werneck (04/04) e Guilherme Lirio e Ana Frango Elétrico (18/04). Os ingressos custam 20 reais e a classificação etária é de 16 anos.

Com dois discos lançados, “Todo mundo morre” (2015) e “Desvenda” (2012), o trabalho atual, “Sideral” (2018) traz 17 faixas com temáticas que envolvem um complexo caótico de reivindicações desinteressadas, nobrezas horríveis, a boemia celeste e o inferno astral. A banda Os Dentes é formada por Gus Levy (guitarra e voz), Rudah Guedes (guitarra e voz), Kayan Guter (baixo e voz) e Pedro Fonte (bateria e voz).
O convidado da noite, Angelo Wolf, já é figura conhecida pelo público da Audio Rebel. No ano passado, ele lançou o seu disco “Bosques Negros” no palco da casa de shows. Suas canções apresentam uma atmosfera densa e melancólica, transitando entre o rock experimental e o pop.

Um dos locais mais movimentados na noite carioca, a Audio Rebel é uma casa de shows localizada na Zona Sul do Rio. O espaço reúne artistas internacionais e nacionais de diversos gêneros, organizando ensaios e gravando discos de cantores independentes. Por lá também funciona uma loja de instrumentos musicais e uma oficina de luthieria (confecção de instrumento de cordas). A Rebel fica na Rua Visconde de Silva, 55, em Botafogo.

Serviço
Os Dentes Convidam Angelo Wolf
Data: 03/03/2018 (sábado)
Horário: 20h
Local: Audio Rebel
Endereço: Rua Visconde de Silva, 55 - Botafogo - Rio de Janeiro/RJ
Ingressos: R$20
Classificação: 16 anos
Capacidade da casa: 90 pessoas (lotação máxima)
Forma de pagamento: para o ingresso, apenas dinheiro; no bar, todos os cartões de crédito.
Casa equipada com ar condicionado e wi-fi gratuito
Horário de funcionamento da bilheteria: todos os dias, de 13h às 21h

Agenda Cultural RJ ▪ Gabriele Nery ▪ Produção e Divulgação de Eventos Culturais. Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas em pontos estratégicos. Divulgação de Midia Online. 
(21)996769323 / whatsapp #agendaculturalrj Instagram


_________________


Beatles in Concert com Trio Corcovado. Qu
​inta​, 1º de março, às 20h30, no Centro Cultural Olho da Rua, em Botafogo.



Apresentando seu segundo projeto em formato de concerto, o Trio Corcovado se mantém fiel à proposta de abordar composições icônicas da música popular. Neste show os musicistas exploram a magia dos Beatles, conjunto que dispensa comentários em relação à qualidade de sua obra e de sua importância para a música mundial. No repertório serão apresentadas canções como "Eleanor Rigby", "Can't buy me love" e "Michelle", entre outras.

O trio foi criado pelo professor da UNIRIO, pianista e arranjador Luiz Eduardo Domingues, com a proposta inicial de apresentar versões instrumentais de canções consagradas da Música Popular Brasileira, utilizando uma formação tradicionalmente explorada na música erudita: piano, violino e violoncelo. De Pixinguinha a Lulu Santos, passando por Cartola, Tom Jobim e Luiz Gonzaga, entre muitos outros, um verdadeiro panorama da produção nacional do século XX é objeto das releituras do trio. 

Portifólio:

Solar do Jambeiro, Centro de Artes da UFF, Centro Municipal de Referência da Música Carioca Artur da Távola, Museu Villa-Lobos, Casa Daros, Sala Villa-Lobos – UNIRIO, Casa de Artes de Paquetá, Casa do Choro, Vizinha 123, Centro Cultural Olho da Rua, Bar Semente, Sala Baden Powell e Little Club, no Beco das Garrafas. Em 2016 participou das comemorações dos 80 anos da Rádio MEC, se apresentando ao vivo no programa “Antena MEC FM”
​,​​ e​ em setembro de 2017 fez sua estreia no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, como uma das atrações do concerto comemorativo 
​pelos​ 50 anos de existência do Instituto Villa-Lobos – UNIRIO, instituição da qual seus componentes são egressos.

Trio Corcovado:

Yuri Reis (violino)Mateus Rangel (violoncelo)
Luiz Eduardo Domingues (piano e arranjos)

▲Apresentação: 20h30 h às 22h 

| ENTRADA |
R$ 25

Mais informações: 21 99288-4243

https://www.facebook.com/triocorcovado1

No YouTube: https://www.youtube.com/watch?v=eC9tPpfDzys

Agenda Cultural RJ 
▪ Gabriele Nery ▪ Produção e Divulgação de Eventos Culturais. Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas em pontos estratégicos. Divulgação de Midia Online. 
(21)996769323 / whatsapp 
 #agendaculturalrj

  Instagram
________________________________________


A Cantora e Compositora
SANDRA DE SÁ
faz única apresentação de seu
'BACULÊJU da de SÁ'
com as participações das cantoras
Simone Floresta, Nanda Fellyx e o Rap Denegrindo
na Sala Municipal Baden Powell,
no dia 02 de março de 2018.

SANDRÁ DE SÁ faz única apresentação de seu projeto 'BACULÊJU da de SÁ', com as participações das cantoras Simone Floresta, Nanda Fellyxe o rap Denegrindo, na Sala Municipal Baden Powell (Av. Nossa Senhora de Copacabana 360), no dia 02 de março 2018, 6ªfeira, às 20h, com ingressos ao preço de R$ 50,00 / R$ 25,00 (para estudantes, jovens até 21 anos, idosos acima de 60 anos, moradores de Copacabana e usuários do Metrô Rio).


Sandra de Sá mostrará seu mais novo projeto, 'BACULEJU da de SÁ', para o público da Zona Sul, mais especificamente, de Copacabana, local que ela adora passear nas praias, pela orla e tomar água de coco.

A artista afirma que o espetáculo é, na verdade, um Sarau multicultural comandado e idealizado por ela.

"O dicionário diz que o significado da palavra Baculêjo é um termo regional, muito usado na Bahia, que significa busca de algo em algum lugar ou no corpo de alguém; averiguação, revista", explica.

No sarau/show de Copacabana, a rainha Sandra de Sá contará com a presença dos amigos que foram revelados nos giros do Baculêju: Nanda Fellyx, Simone Floresta e o rap Denegrindo. Todos terão seus momentos solo no espetáculo.

Sandra convoca os admiradores da boa e velha Música Preta Brasileira, pra darem uma passada à Sala Baden Powell, no dia 02 de março/2018, para conferirem.

Ela promete música de qualidade para um público de qualidade. Certamente, sucessos nas vozes de mestres como Tim Maia, Jorge Benjor e Wilson Simonal estarão em destaque no setlist do show.

A ARTISTA:

Carioca do subúrbio ferroviário de Pilares, a música está em sua genética, já que seu pai era baterista.

Sua voz grave e potente vem de sua africanidade, pois é neta de um caboverdiano.

Acompanhando seu pai em shows, em sua adolescência, Sandra frequentava os bailes de gafieira, samba e soul, em Pilares e adjacências, bem como a quadra da Caprichosos de Pilares, escola onde desfila até hoje.

Gostando cada vez mais do universo musical, aprendeu sozinha a tocar violão e iniciou a compôr suas letras. Com o incentivo dos pais, passou a se apresentar em escolas de samba e em pouco tempo, Sandra de Sá tornou-se a rainha do soul brasileiro.

É chamada por alguns de "Tim Maia de saias", por se identificar com o cantor no balanço e no timbre grave da voz, além de ter boas histórias juntos, como o famoso clipe do hit "Vale Tudo" (Tim escolheu Sandra para fazer o dueto com ele). Tornaram-se grandes amigos e fizeram muitos shows juntos pelo Brasil afora.

Cazuza dizia que ela era a "Billie Holliday brasileira". Por suas letras de forte conscientização social, ganhou prêmios como cantora e compositora em diversos festivais de música popular brasileira, nos quais, em geral, era inscrita pela amiga Fafy Siqueira.

Em 1977, começou a estudar psicologia na Universidade Gama Filho, curso que teve de abandonar quase no momento de concluir, pois despontou como compositora, tendo uma de suas composições da época, "Morenando", gravada por Leci Brandão. Logo depois, também despontou como intérprete.

O sucesso para valer, como cantora, veio já no começo de 1980. No MPB 80, da Rede Globo, Sandra Sá (como então era chamada: o "de Sá", seu sobrenome de fato, só foi incluído no nome artístico alguns anos depois), classificou "Demônio Colorido" entre as dez finalistas e a música obteve repercussão nacional.

A partir daí, emplacou inúmeros hits como "Bye. Bye Tristeza", "Vale Tudo" (com Tim Maia), "Olhos Coloridos", "Solidão", "Retratos e Canções", "Não Vá", "Joga Fora no Lixo", dentre outros.

Transitando com versatilidade pela MPB, Sandra gravou ao lado de outros grandes nomes como Carlinhos Brown, Herbert Vianna, Nelson Mota, Jorge Benjor, Caetano Veloso, Elba Ramalho, João Donato, Maria Gadú, Cazuza e Tim Maia – os dois últimos foram seus principais amigos e parceiros de início de carreira, com quem desenvolveu sua identidade musical. Desta fase, acabou ganhando o reconhecimento como a "rainha do soul brasileiro".

Mas a artista vai muito além do funk e do soul, como autêntica representante da alegria dos subúrbios cariocas, ela não poderia deixar de se misturar aos bambas. Ao longo dos anos, Sandra de Sá cultivou parcerias com grandes nomes do samba como Zeca Pagodinho, Jorge Aragão, Dona Ivone Lara, LeciBrandão e muitos outros com apresentações solos e duos sempre recheadas de suingue.

Em sua carreira de quase 30 anos de sucesso, Sandra de Sá conquistou vários prêmios, entre eles:
Troféu Imprensa: Melhor Música: Solidão (1987),
Prêmio Sharp: Melhor Cantora (1988),
Prêmio Sharp: Melhor Disco (1988),
Troféu Imprensa: Melhor Cantora (1990),
Prêmio Sharp: Melhor Cantora (1993),
Prêmio Sharp: Melhor Cantora (1995),
Prêmio Sharp: Melhor Música: Sozinha (1996);
16º Prêmio da Música Brasileira: Melhor Cantora de Pop/Rock (2005).

Se você gosta de música de qualidade, não dá pra perder o 'BACULÊJU da de SÁ'

SERVIÇO:
SANDRA DE SÁ no Show "BACULEJU da de SÁ"
Participações Especiais das cantoras Simone Floresta, Nanda Fellyx e o rap Denegrindo
Realização: Boca Fechada Produções e Promoções Artísticas.
Dia 02 de março/2018 - Sexta Feira às 19h.
Sala Municipal Baden Powell

Avenida Nossa Senhora de Copacabana 360 – Copacabana - Tel. 21- 2547-9147

Capacidade: 489 lugares
Preço dos Ingressos: R$ 50,00 / R$ 25,00 (para estudantes ou idosos acima de 60 anos, moradores de Copacabana e portadores do cartão do Metrô Rio )
Venda de ingressos na bilheteria do teatro ou pela TicketMaster
Duração: 1h20
Classificação: 14 anos
Gênero: Show Musical
Agenda Cultural RJ 
▪ Gabriele Nery ▪ Produção e Divulgação de Eventos Culturais. Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas em pontos estratégicos. Divulgação de Midia Online. (21)996769323 / whatsapp #agendaculturalrj 

  Instagram
________





Comemorando mais de meio século de sucessos, a Banda THE FEVERS formada pelos músicos Luiz Claudio (vocalista), Liebert Ferreira (contra baixo), Rama (guitarra), Otávio Monteiro (bateria) e Clausio Mendes (teclados), vão fazer duas únicas apresentações do show VEM DANÇAR, na Sala Municipal Baden Powell (Av. Nossa Senhora de Copacabana, nº 360), nos dias 03 e 04 de março/2018, sendo no sábado às 20h e no domingo às 19h, com preço dos ingressos a R$ 80,00 e R$ 40,00 (para estudantes, jovens até 21 anos e acima de 60 anos, moradores de Copacabana e usuários do Metrô Rio).

Considerada uma das bandas mais populares do Brasil, os THE FEVERS mantém uma média de 100 shows por ano, com apresentações por todo país e terão a honra e o privilégio de tocarem em sua cidade natal, o Rio de Janeiro e, em especial, em Copacabana, o que torna o show dos dias 03 e 04 de março/2018, na Sala Municipal Baden Powell, ainda mais prazeroso.

A banda promete colocar todo mundo pra sacudir, ao som de seus grandes sucessos...

Músicas como "Já Cansei" (1968), "Agora Eu Sei" (1969), "Cândida" (1970), "Vem Me Ajudar", "Mar de Rosas" (recentemente regravada pela banda baiana 'Chiclete Com Banana'), "Sou Feliz", "Nathalie" (todas de 1971), "Deus" (1972), "Alguém Em Meu Caminho", "Hey Girl" (as duas de 1973), "Sou Assim" e "Marcas do Que Se Foi" (1976), "Pra Cima, Pra Baixo" e "Gengis Kan" (1978), "Elas Por Elas" (1982), "Guerra dos Sexos" e "Por Causa de Você" (1986), regravada pela banda KLB - "Um Louco" (1988), "Trem da Alegria" (1985), esta música lançou o grupo 'Trem da Alegria' e é reconhecida logo nos primeiros acordes, pela plateia apaixonada por seus ídolos do passado.

Curiosidades sobre os FEVERS:

- Como tantas outras bandas da época, foram influenciados por Elvis, Beatles e Rolling Stones.

- Iniciou suas atividades musicais no Colégio entre amigos em 1965, na zona norte do Rio de Janeiro.

- O nome da banda surgiu inspirado em um sucesso de Elvis Presley – "Fever".

- Tiveram grande participação em gravações fonográficas acompanhando em estúdio artistas como: Roberto Carlos, Erasmo Carlos, Wanderléa, Jorge Benjor, Golden Boys, Eduardo Araújo, Wilson Simonal, Reginaldo Rossi, Raul Seixas, Sergio Reis e tantos outros... até hoje continuam exercendo sua criatividade em estúdio.

- Ao longo de quase cinco décadas de estrada o volume de sucessos da banda só é comparável, no Brasil, a Roberto Carlos.

- São mais de 50lançamentos e um grande número de compilações (entre vinil, fitas cassete, Cds e DVD), com uma vendagem superior a 13 milhões de cópias efetivamente vendidas.

- A extensa discografia da banda, incluindo compilações ao longo de quase cinco décadas de sucesso, atingiu números recordes em vendagem e lançamentos de discos, que contribuíram para muitas premiações: 29 discos de ouro, 5 de Platina, 3 de Platina Duplo, 1 de Diamante, Disco de Platina em Portugal, Prêmio Sharpcomo "Melhor Grupo", Prêmio "Destaque Popular", da Rádio Difusão, em 1999, Prêmio Petrobras Rio Show 2005, 2006, 2007 e 2008, o reconhecimento internacional em 2009, Prêmio Portuguese Cultural em Mississauga, Canadá.

- Em 2010 foi o grande grupo homenageado na Festa Nacional da Música, o maior Fórum da Musica Popular Brasileira, realizado em Canela, no Rio Grande do Sul, evento que reúne artistas, músicos, editores, jornalistas, formadores de opinião e executivos que atuam na música e na indústria do entretenimento musical Brasileiro.

- Em 2011 tiveram seu Cd VEM DANÇAR II, indicado como "Melhor Álbum Popular" ao Prêmio da Musica Brasileira, evento realizado no Theatro Municipal do Rio de Janeiro.

- Entre as várias canções incluídas em trilhas sonoras de sucesso para a TV Globo, destacam-se os temas de abertura das novelas 'Elas por Elas' e 'Guerra dos Sexos', bem como, importantes temas de personagens das novelas 'TiTiTi' , 'De Quina Pra Lua', 'Amor Com Amor se Paga' e 'Ninguém Vive Sem Amor' e 'Só Vou Gostar de Quem Gosta de Mim', na trilha da novela 'Amor & Revolução' da TV Record 2011.

SERVIÇO:

THE FEVERS no Show 'VEM DANÇAR'
Com os músicos Luiz Claudio (vocalista), Liebert Ferreira (contra baixo), Rama (guitarra), Otávio Monteiro (bateria) e Clausio Mendes (teclados)
Realização: Boca Fechada Produções e Promoções Artísticas.
Dias 03 e 04 de março/2018
Sábado às 20h e Domingo às 19h.
Sala Municipal Baden Powell
Avenida Nossa Senhora de Copacabana, n° 360 – Copacabana - Tel. 21- 2547-9147
Capacidade: 489 lugare
Preço dos ingressos: R$ 80,00 / R$ 40,00 (para estudantes ou idosos acima de 60 anos, moradores de Copacabana e portadores do cartão do Metrô Rio)

Venda de ingressos na bilheteria do teatro ou pela TicketMaster em https://ticketmais.com.br/evento/view/24840/the-fevers

Duração: 2h
Classificação: 14 anos
Gênero: Show Musical
Agenda Cultural RJ ▪ Gabriele Nery ▪ Produção e Divulgação de Eventos Culturais. Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas em pontos estratégicos. Divulgação de Midia Online. (21)996769323 / whatsapp #agendaculturalrj Instagram

_________________________




Quintas Acústicas / Baú do Inédito, edição especial ‘Mulheres

O projeto Baú do Inédito tem a proposta de apresentar a cada edição um novo nome feminino da música brasileira. Mariana Benjamin, Verônica Bonfim, Janamo, Guidi Vieiera e Ana Sucha estão entre as vozes que comandam o projeto durante o mês de março.

Idealizado por Pedro Logän, e nascido de um piloto de programa para TV de mesmo nome, filmado em 2015, o Baú do Inédito foi reformulado em 2018 e acaba de virar uma série de shows e uma espécie de web-série. Já na sua inauguração, em março, o projeto acontece com uma edição especial ‘Mulheres’ contemplando 10 cantoras (5 anfitriãs convidam 5 cantoras para participações especiais) nas cinco quintas-feiras do mês.

Os shows acontecem dentro do projeto ‘Quintas Acústicas’ na sala Zaíra de Oliveira, do Memorial Getúlio Vargas, com produção da Alabê Produções Criativas.

Em um show de uma hora duração serão feitos 4 registros de som e imagem: uma pequena entrevista com a artista da noite, um vídeo de uma música autoral, um vídeo com a participação especial e a música de encerramento como uma grande celebração no palco. Os vídeos serão publicados no canal do Baú do Inédito no YouTube e da Alabê Produções, no Facebook.

O Baú é um projeto de guerrilha, uma necessidade de interferir na cena da música autoral carioca, além do intuito colaborativo da geração de conteúdo para os artistas participantes.

O Baú do Inédito liga as engrenagens oficialmente no dia 1º de Março. A programação da série é a seguinte

1º - Mariana Benjamin (participação de Taianá Machado)
08 - Verônica Bonfim (participação de Mariana Per)
15 - Janamo (participação de Joyce Cândido),
22 - Guidi Vieira (participação de Claudia Holanda)
29 - Ana Sucha (participação de Luciane Dom).

Serviço:
Quintas Acústicas / Baú do Inédito edição especial ‘Mulheres’
Local: Memorial Getúlio Vargas - Praça Luís de Camões, S/N - Glória, Rio de Janeiro - RJ, 22210-005, Telefone: (21) 2205-8191
Quando: Todas as quintas-feiras de março
Horário: pontualmente às 19h
Ingressos: R$20 / R$10 (meia)
Lotação: 116 lugares
Classificação etária: livre

Agenda Cultural RJ
 ▪ Gabriele Nery ▪ Produção e Divulgação de Eventos Culturais. Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas em pontos estratégicos. Divulgação de Midia Online. (21)996769323 / whatsapp 
#agendaculturalrj

  

_______




Amarildo Silva volta ao Rio no show "Mariana", com canções inspiradas em livro de Guimarães Rosa.

As canções inéditas do disco foram escritas baseadas no livro "Grande Sertão Veredas"e compostas em parceria com o poeta Wander Lourenço

Amarildo Silva, cantor, poeta e compositor mineiro está de volta ao Rio apresentando seu quarto trabalho solo, após passar pelas cidades de São Paulo e Brasília. O show de lançamento do CD “Mariana” acontece dia 22/02 (quinta), à partir das 21:00 no charmoso espaço Lapa Café.

O show é uma grande homenagem à Guimarães Rosa, que sempre influenciou as canções e as poesias de Amarildo. No ano de 2018 lembramos 51 anos da morte de um dos principais autores da literatura nacional.

A canção “Realejo”, interpretada no CD “Mariana” pela cantora Cátia de França, foi a grande vencedora no Festival de Música da das rádios MEC e Nacional em 2017 na categoria Música Regional Nordestina.

Todas as canções do trabalho são inéditas e foram compostas em parceria com o poeta Wander Lourenço. Gravado e produzido pelo maestro Maurício Barreto, o CD conta com diversas participações especiais dos músicos, André Santos, Marcelo Bernardes, Saba Tuk, André Sena, Rodrigo Santiago, Kiko Continentino e Flavia Ventura Tyguel, que se revesam em diversas faixas.

Amarildo Silva também é membro do Cambada Mineira e com o grupo já gravou 6 CDs, um DVD em mais de 10 anos de carreira. Em 1995, lançou seu primeiro trabalho solo, "Rios Afluentes", somente com canções inéditas no Teatro Rival (RJ) . Atualmente viaja o país apresentando as canções de "Mariana" em um show com muita poesia, música e “causos”.

Show Amarildo Silva - Lançamento do CD Mariana no Rio de Janeiro

Data: 22/02/2018
Horário: 21:00
Ingressos: R$ 30,00
Local: Lapa Café

Endereço: Avenida Gomes Freire, 453/457 - Lapa - Rio de Janeiro

Link evento Facebook: 
https://www.facebook.com/events/1560760124044589/

Visite as redes sociais e conheça o trabalho de Amarildo Silva

Site: http://www.amarildosilvacantor.com.br/

Facebook: https://www.facebook.com/rildopocona/


Youtube: http://bit.ly/2iVVFk4


Agenda Cultural RJ ▪ Gabriele Nery ▪ Produção e Divulgação de Eventos Culturais. Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas em pontos estratégicos. Divulgação de Midia Online. (21)996769323 / whatsapp #agendaculturalrj Instagram
_________________



Matheus VK é o convidado do Baile de Carnaval do FARO
O cantor e compositor participa da gravação AO VIVO do programa de rádio FARO no ar na SulAmérica Seguros Paradiso FM (95,7 FM), dia 30 de janeiro, na Casa de Cultura Laura Alvim

Matheus VK foi escalado pra comandar o Baile de Carnaval do FARO numa gravação AO VIVO do programa que é transmitido todos os domingos na rádio SulAmérica Seguros Paradiso FM. O artista será entrevistado no dia 30 de janeiro, às 20h, pela jornalista e apresentadora Fabiane Pereira, e em seguida fará um show, na Casa de Cultura Laura Alvim. O programa irá ao ar no dia 11 de fevereiro, às 22h.

O novo projeto de Matheus VK tem uma sonoridade contemporânea e eletrônica que flerta com a pista de dança. “A Purpurina é libertadora. O Carnaval é como deveria ser a vida, com pessoas verdadeiras, sendo elas mesmas, trabalhando pelo próprio prazer”, conta o artista que propõe ainda uma carnavalização do cotidiano.

No Baile de Carnaval do FARO, Matheus VK se apresentará acompanhado de sua banda. No repertório canções do EP "Purpurina" estão garantidas."Retocada", "Desbunde", "Purpurina", “Amor de Carnaval", “La Malemolência”, “Pélvis” e “Movimento rebolático” farão todo mundo dançar muito.

Matheus VK tem três discos lançados - “Vagalume”(2014), “MVK” (2010) e “OutrosTempos” (2008) - e um DVD - “Durantes” (2012). Além disso, é vocalista do bloco carioca Fogo & Paixão, especializado em versões carnavalescas de clássicos do brega popular e compositor do blocoBangalafumenga. Juntos, os dois blocos levam mais de 130 mil pessoas às ruas do Rio de Janeiro nesta época de folia momesca.

A intenção do FARO é promover uma versão intimista desta folia através de um show-baile. Por isso a produção do programa pede pras pessoas irem fantasiadas.

O FARO é um programa de rádio criado para levar aos ouvintes a NOVA produção musical contemporânea. Tudo que é novo passa pelo FARO. Desde sua criação, há dez anos, na saudosa MPB FM, o programa sempre "farejou" artistas que estão despontando nas redes sociais com grande potencial radiofônico. Tornou-se uma referência radiofônica por ser o único programa no dial carioca que toca exclusivamente artistas da nova geração da música popular brasileira.

O programa busca democratizar o espaço midiático e falar sobre musica e as novas formas de se fazer e se consumir música além de discutir os novos caminhos. Para além de tudo isso, o FARO ainda é uma plataforma digital de divulgação desta cena contemporânea por isso é bastante atuante nas redes sociais. O FARO é transmitido todos os domingos, das 22h à meia noite, na SulAmérica Seguros Paradiso FM.

Gravação AO VIVO do programa FARO com Matheus VKDia: 30 de janeiro (terça-feira)
Local: Casa de Cultura Laura Alvim - Av. Vieira Souto, 176 - Ipanema - RJ
Horário da gravação: 20h
Ingressos: R$ 20 (inteira); R$ 10 (meia)
Capacidade: 150 pessoas

Agenda Cultural RJ 
▪ Gabriele Nery ▪ Produção e Divulgação de Eventos Culturais. Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas em pontos estratégicos. Divulgação de Midia Online. 
(21)996769323 / whatsapp 
 #agendaculturalrj

  Instagram
___________________________________________



 GLAM GAY 2018

Em 2018, o carnavalesco Milton Cunha realiza a quarta edição do baile carnavalesco Glam Gay, com o glamour e charme típicos dos consagrados eventos LGBTS realizados na terra de Momo. 





O GRES São Clemente abre as portas de sua reformada quadra para receber um público exuberante e descontraído, a partir das 19h, do dia 28 de janeiro (domingo), para um esquenta da folia. Democrático, como não poderia deixar de ser, o evento é aberto ao publico maior de 18 anos e os ingressos estarão disponíveis para compra na quadra da Escola.

A noite vai ferver com o próprio Milton Cunha recebendo gays, lésbicas, bissexuais, travestis, transexuais, drag queens e simpatizantes. A consagrada bombshell Sabrina Sato será a Rainha do Baile; Elymar Santos fará show de Marchinhas e será coroado o Rei do Baile, sempre esbanjando simpatia; Suzy Brasil, a Drag Queen adorada pela comunidade, será coroada como Drag Glam; Safira Benguell, desfilando alegria com a autoridade das bem vividas, será Coroada Diva do Baile. A Madrinha do Baile será a modelo e foliã Monique Elias, ligada a causas sociais da liberdade e diversidade. O time de atrações conta ainda com os Shows da Escolas de Samba Viradouro, Vila Isabel e Grande Rio e o DJ Junior Ribeiro.

Um concurso vai eleger a “Boneca Glam 2018”. Na competição, travestis e transexuais vão desfilar os modelos biquíni tipo Musa da Sapucaí. Também teremos os concursos de luxo feminino e masculino – fantasias luxuosas de destaques das Escolas de Samba e Originalidade Masculina e Feminina. Jurados vão avaliar a criatividade, inovação e surpresa das roupas. Todos os candidatos precisam ter mais de 18 anos.

“Faremos uma grande festa da alegria, numa escola de samba que tem magia, encantamento e que é sempre amigável com a comunidade LGBT”, destacaMilton Cunha

Baile Glam Gay
Local: Quadra da São Clemente (Av Presidente Vargas, 3102, Cidade Nova, RJ)
Data: 28 de Janeiro, domingo
Hora: 19 h
Ingressos a Venda pelos tels 983682665 (Josy Morena)
Valores: Inteira R$ 30,00 e meia R$ 15
Maiores de 18 anos.
Assessoria de Imprensa do evento: Enildo Viola

Agenda Cultural RJ ▪ Gabriele Nery ▪ Produção e Divulgação de Eventos Culturais. Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas em pontos estratégicos. 
Divulgação de Midia Online. 
(21)996769323 / whatsapp 
 #agendaculturalrj

  Instagram
____________________________

João Bosco apresenta novo CD e comemora Grammy Latino no Teatro Rival Petrobras
O show especialmente preparado para o público do Teatro Rival Petrobras será sábado, dia 20 de janeiro, às 19h30



Lugar de fazer festa é em casa. Por isso, o cantor e compositor João Bosco vai comemorar o Grammy Latino, recebido pelo conjunto da obra, no Teatro Rival Petrobras, no próximo dia 20, às 19h30. Acompanhado por Ricardo Silveira (na guitarra), Kiko Freitas (na bateria) e Guto Wirtti (no baixo), Bosco vai misturar antigos sucessos com canções do novo trabalho “Mano Que Zuera”, que foi lançado em setembro do ano passado.

O CD tem 11 faixas, sendo cinco delas parcerias com o filho Francisco Bosco. Uma das músicas vem puxando o álbum: “Onde estiver”, uma linda canção que fala justamente da relação entre pais e filhos. Aliás, João convidou a filha, a cantora Julia Bosco, para participar do CD. Eles gravaram juntos “Ultra leve”, parceria inédita do compositor com Arnaldo Antunes.

“Mano Que Zuera” tem também duas canções de João Bosco com Aldir Blanc, companheiro em tantos sucessos. Uma é o samba inédito "Duro na queda", que, para João, tem "gostinho de alguma coisa que a gente não tinha experimentado antes". A outra é a regravação de "João do Pulo", que havia sido gravada à capela em 1986 e agora ganhou violão e percussão, ficando “mais perto de seu DNA de samba-enredo”, como explica o próprio João.

O recém-lançado CD tem também outras regravações. Uma é “Sinhá”, de Bosco com Chico Buarque, gravada pelo parceiro em 2011, que desta vez foi registrada apenas com violões e bandolim. Outras são as clássicas "Coisas nº 2", do saudoso mestre Moacir Santos, e “Clube da esquina 2” – de Milton Nascimento, Lô Borges e Márcio Borges –, transformada numa suíte inesperada que conversa com o universo indígena.

João Bosco faz mistério de quais canções deste novo trabalho farão parte do repertório do espetáculo do dia 20, mas com certeza não faltarão aqueles sucessos que os fãs sempre cantam juntos, como “Papel maché” e “Quando o amor acontece”.

Importante mesmo é que o show comemorativo está sendo preparado especialmente para o público do Teatro Rival Petrobras, onde o artista sempre se sentiu em casa.

Serviço: 
João Bosco e Quarteto
Dia 20 de janeiro de 2018, sábado, às 19h30
Local: Teatro Rival Petrobras
Endereço: Rua Álvaro Alvim, 33/37 – Cinelândia
Ingressos a partir de: R$ 90 (inteira) e R$ 45 (meia-entrada)
Classificação etária: 18 anos.
Capacidade: 400 pessoas.
Bilheteria oficial:
Bilheteria do Teatro Rival
Horários de funcionamento: Terça a sexta-feira das 13h às 21h / Sábados e Feriados das 16h às 22h
Apenas venda e retirada de ingressos para os eventos do Teatro Rival.
Tel: (21) 2240-4469

https://www.facebook.com/teatro.rival/

https://www.instagram.com/teatro.rival/

_________________________________________________________________


Com repertório dedicado à obra de Tom Jobim, Mario Adnet faz única apresentação em 25 de janeiro, na Sala Municipal Baden Powell, dentro do projeto Casa da Bossa 
Show acontece no dia em que o maestro e compositor completaria 91 anos 


Mario Adnet se apresenta em 25 de janeiro na Sala Municipal Baden Powell, dentro do projeto Casa da Bossa, com um repertório dedicado à obra de Tom Jobim, que completaria 91 anos nesta data. O show percorre cerca 40 anos da obra produzida pelo maestro, entre as décadas de 50 e 90. São músicas selecionadas dos três discos da série “Jobim Jazz”, gravados por Mario Adnet: “Jobim Jazz” (2007), “+ Jobim Jazz” (2011), “Jobim Jazz ao Vivo” (2015) – Adventure Music. A apresentação também reúne músicas do mais recente disco autoral de Adnet, “Saudade Maravilhosa” (Selo SESC).


A ideia do projeto “Jobim Jazz” é manter viva a memória de um mestre responsável pela projeção da música brasileira no exterior. Suas canções são apresentadas com nova roupagem, buscando fugir de uma seleção óbvia de repertório. Símbolo sonoro do jazz, os metais têm papel fundamental nessa visão da obra de Jobim por Adnet. Ele apresenta arranjos jazzísticos focados nos metais para canções menos óbvias do maestro, selecionadas a partir de pesquisas no Instituto Antonio Carlos Jobim. Em fevereiro, Mario Adnet levará o show para o Dizzy’s Club Coca-Cola, no Jazz At Lincoln Center, em Nova York.



No show na Sala Municipal Baden Powell, Adnet (arranjos, violão e voz) estará acompanhando da banda formada por: Marcos Nimrichter (piano), Guto Wirtti (baixo), Rafael Barata (bateria), Eduardo Neves (sax e flautas), Everson Moraes (trombone) e Aquiles Moraes (trompete). No repertório, estão músicas de Tom Jobim como: “Mojave”, “Sue Ann”, “Polo Pony”, “Rancho nas Nuvens”, entre outras. Do seu disco autoral, “Saudade Maravilhosa”, Mario selecionou “Ancestral”, “Cecilia no Parquinho”, “Flor do Dia” e “Pedra Bonita” (Mario Adnet).

Ao longo da carreira como arranjador, compositor, violonista e produtor, Mario Adnet tem se revezado entre sua produção e um mergulho profundo nas obras de autores-chave da música brasileira, como Villa-Lobos, Tom Jobim, Baden Powell e Vinícius de Moraes. Junto com Zé Nogueira, fundou em 2001 a Orquestra Ouro Negro, que celebra a obra do maestro pernambucano Moacir Santos. Adnet conta que sempre olhou para outros compositores. “Isto me permite ter um leque maior de opções na música. Sempre trabalhei de forma independente, acostumado a me preocupar não somente com a minha arte, mas também com a produção e o arranjo”, afirma.

Vencedor de seis Prêmios da Música Brasileira, Adnet ganhou com Paulo Jobim o Grammy Latino de melhor CD Clássico em 2004 por “Jobim Sinfônico”, também indicado ao Grammy Americano em 2005 na categoria Crossover. Mario Adnet recebeu indicações ao Grammy Latino em diferentes anos:  “Jobim Jazz Ao Vivo” (na categoria de melhor álbum de jazz latino em 2016), “Dorival Caymmi Centenário”, com Dori Caymmi (na categoria de produtores do ano e de melhor disco de MPB de 2015), “Um Olhar Sobre Villa-Lobos” (na categoria melhor álbum de música clássica de 2013) e “Choros & Alegria – Moacir Santos”, com Zé Nogueira (na categoria de melhor álbum instrumental de 2006). Em 2017, Mario Adnet e Paulo Jobim lançaram o CD e DVD/DOC “Paulo Jobim e Mario Adnet – Jobim, Orquestra e Convidados” (Biscoito Fino) em todo o Brasil.

Músicos:
Piano: Marcos Nimrichter
Baixo: Guto Wirtti
Bateria: Rafael Barata
Sax e flautas: Eduardo Neves
Trombone: Everson Moraes
Trompete: Aquiles Moraes

Repertório:
Mojave (Antonio Carlos Jobim)
Sue Ann (Antonio Carlos Jobim)
Polo Pony (Antonio Carlos Jobim)
Rancho nas Nuvens Antonio Carlos Jobim)
Tema Jazz (Antonio Carlos Jobim)
Surfboard (Antonio Carlos Jobim)
Paulo Vôo Livre (Antonio Carlos Jobim)
Antigua (Antonio Carlos Jobim)
Ancestral (Mario Adnet)
Saudade Maravilhosa (Mario Adnet)
Cecilia no Parquinho (Mario Adnet)
Flor do Dia (Mario Adnet)
Valsa do Baque Virado (Mario Adnet & João Cavalcanti)
Pedra Bonita (Mario Adnet)
Caravan (Juan Tizol, Duke Ellington & Irving Mills)

SERVIÇO
Show: Mario Adnet – Jobim Jazz
Dia e horário: 25 de janeiro (quinta), às 20h.
Duração: 120 min.
Local: Sala Municipal Baden Powell.
Endereço: Avenida Nossa Senhora de Copacabana, 360 – Copacabana.
Informações: 2547-9147/98675-4222.
Lotação: 469 lugares.
Horário da bilheteria: Terça a domingo, das 14h às 22h.
Ingressos: R$60 (inteira) | R$30 (meia)
Vendas pelo site: https://ticketmais.com.br

Agenda Cultural RJ 
▪ Gabriele Nery ▪ Produção e Divulgação de Eventos Culturais. Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas em pontos estratégicos. 
Divulgação de Midia Online. (21)996769323 / whatsapp 
 #agendaculturalrj

  Instagram


______________________

Digite aqui o seu e-mail e passe a receber a programação cultural GRATUITA do Rio de Janeiro

Minha lista de blogs