Digite aqui o seu e-mail e passe a receber a programação cultural GRATUITA do Rio de Janeiro

28 de jan de 2014

“Pequena coleção de todas as coisas”



Cia Dani Lima comemora 15 anos de atividade com nova temporada e circulação de seu primeiro
espetáculo infantil, um inventário lúdico de gestos e objetos do cotidiano

“Pequena coleção de toda as coisas” é uma das peças mais interessantes desse primeiro semestre carioca, porque ela faz vir à tona a sensação de liberdade que se vivencia na infância, além de influir para que desejemos que essa sensação não se acabe com o fim do espetáculo. Rodrigo Monteiro, crítico de teatro


“Pequena coleção de todas as coisas”, o aclamado infantil da Cia Dani Lima está de volta aos palcos cariocas, como parte das comemorações dos 15 anos de atividades da companhia de dança. O espetáculo acontece no Teatro Municipal do Jockey, com estreia prevista para 2 de fevereiro, domingo, às 16h30. A temporada vai até 23 de fevereiro, aos sábados e domingos, às 16h30m, com entrada franca.



Na véspera, sábado dia 1o de fevereiro, a companhia de dança promove no Teatro do Jockey às 16:30 hs, gratuitamente, a Oficina Poética Cotidiana do Corpo, para crianças de 5 a 10 anos. O objetivo é compartilhar parte do processo de criação do espetáculo infantil, através de exercícios de improvisação, jogos, desafios e brincadeiras ligadas aos gestos, ações e objetos do cotidiano. As Inscrições podem ser feitas através do email (
ciadanilima@gmail.com).



“Pequena coleção de todas as coisas é uma adaptação para o universo infantil de “Pequeno inventário de lugares-comuns”, da Cia Dani Lima, de 2009, que teve excelentes críticas e repercussão em todo Brasil. “Pequeno inventário de lugares-comuns” nasceu da proposta de levantar inventários das ações, gestos e objetos do cotidiano que normalmente passam desapercebidos na rotina do dia a dia.



Nesta nova versão, quatro bailarinos investem em jogos de composição com movimentos, palavras e objetos para recriar inventários poéticos das banalidades cotidianas. Inventar novas categorias e critérios para agrupar a cada vez de uma forma diferente uma centena de objetos que habitam o palco: bule de café, casaco, escorredor de macarrão, garrafas PET, aspirador de pó, pá de lixo, capacete de ciclista, cobertor, espada de São Jorge, chicletes, fita métrica, pacote de biscoito... Objetos de cores, formas, tamanhos e funções distintas passeiam com os bailarinos pelo palco, criando composições que reconfiguram a percepção habitual que se tem deles, assim como o espaço onde é feita a dança.



“É o meu primeiro projeto totalmente voltado para o público infantil. Quero, com este espetáculo, apostar no jogo poético de cores, formas e relações que as ações e objetos do dia a dia podem nos proporcionar. Os objetos e gestos usados em cena não são específicos do universo da criança. O que é próprio do universo infantil é a possibilidade de se surpreender com eles, criando associações, delírios e brincadeiras com as coisas comuns” - explica Dani, que acumula 28 anos de carreira, entre trabalhos no IntrépidaTrupe e na sua própria companhia de dança.

Os 15 anos da Cia ainda serão comemorados ainda com a circulação de “Pequena coleção de todas as coisas” e do espetáculo “100 Gestos”, a partir de março, pelas arenas cariocas da Penha, Pavuna, Madureira e Guaratiba. 

Sobre a Cia Dani Lima

A Cia foi criada em 1997 pela bailarina e coreógrafa Dani Lima, fundadora e integrante, por 13 anos, da Intrépida Trupe. Ao longo dos anos, o grupo de dança vem desenvolvendo um trabalho de investigação de identidade, memória e percepção, aliado à poética do corpo cotidiano. Entre os espetáculos encenados estão “Piti” (1998), “Nato” (1999), “Digital Brazuca”(2001), “Vaidade” (2001), “Falam as partes do todo?” (2003), “Vida real em 3 capítulos”(2006-2007) e “Pequeno inventrio de lugares comuns”(2009), que foram considerados como “melhores espetáculos de dança” pela crítica especializada. A Cia Dani Lima integrou os programas “Subvenção à Dança Carioca” (RioArte/Prefeitura do Rio de Janeiro) entre 2002 e 2005 e o Petrobras Cultural (2010-2012) de manutenção de grupos e companhias de dança. A companhia tem em seu currículo, participação em festiviais nacionais – Panorama de dança, Bienal SESC de dança, FIAC Salvador – e internacionais, como Kunstenfestivaldesarts Bruxelas; Theather der Welt – Halle/Alemanha; Play! Leipzig; Alkantara – Lisboa e Move Berlim, entre outros.


Dani é formada em Jornalismo pela PUC-RJ, é Mestre em Artes Cênicas pela Uni-Rio (2005), publicou os livros “Gesto: práticas e discursos”(2013) e “Corpo, política e discurso na dança de Lia Rodrigues” (2007). Desde 2001 faz parte do corpo docente da Faculdade de Dança, UniverCidade/RJ, sendo frequentemente convidada para dar palestras, ministrar workshops por todo país e escrever artigos para publicações especializadas em dança, arte e educação. 

Serviço
Espetáculo Pequena coleção de todas as coisas

Teatro Municipal do Jockey – Av. Bartolomeu Mitre, 1.110 – Gávea – Rio de Janeiro

Tel: (21) 311-1286

Sábados e domingos às 16h30

Classificação indicativa: Livre

Capacidade: 84 lugares

Estreia: dia 2 de fevereiro, domingo

Temporada: 2 a 23 de fevereiro

Dia 1 de fevereiro – das 16h30 às 17h30 – Oficina Poética Cotidiana do Corpo com Cia Dani Lima (oficina gratuita para crianças de 5 a 10 anos. Inscrições através do email (
ciadanilima@gmail.com)
 
 
Divulgação Cultural - Colagem de Cartazes,  Distribuição de Filipetas e Divulgação de Mídia Online.
Gabriele  Nery - (21)99676-9323 / 99673-4350

Digite aqui o seu e-mail e passe a receber a programação cultural GRATUITA do Rio de Janeiro

Minha lista de blogs