Digite aqui o seu e-mail e passe a receber a programação cultural GRATUITA do Rio de Janeiro

18 de set de 2014

Prisma do Progresso estará em cartaz nos dia 05 de outubro e 12 de outubro de 2014







Prisma do Progresso visa difundir uma ótica não comumente retratada do período
Ditatorial de forma minimalista. A proposta do trabalho encontra-se ligada a sensação, diretamente interligada ao fato de que cada um tem que tentar se colocar no lugar do outro, imaginar pelo que o outro passou sem saber seu nome, sua idade, sexo, opção sexual, raça, cor da pele ou nacionalidade.






























Para compor essas ideias, o projeto fará uso dos principais pilares de sustentação nacional: a Justiça, a Execução e a Legislação - retratadas como personagens da própria história. Suas construções psicológicas são baseadas totalmente no conceito de democracia e nas divisões da mente humana, sendo Alterego, Ego e ID. A pantomima das três consegue ser 


concomitantemente segmentada e unida. Os movimentos são diferentes, mas o encaixe dos mesmos formam esculturas mais fórmicas e sóbrias.Além desses três personagens, temos a Ordem e a Revolta, tendo-se, após a construção das instâncias democráticas, as instâncias sociais. Com o período da ditadura, um caos foi instaurado. Este caos é a relação dicotômica entre a Revolta e a Ordem, personagens que se diferem, mas que se complementam, durante a história, sendo a ordem, a junção e a integração de todos os outros personagens, apresentada em forma de coro-corifeu.

Os dois últimos personagens que compõe a história são o Tirano e o Destino. O primeiro representa a
ditadura em si e o outro é vulnerável aos acontecimentos e as ações de todos os outros personagens, além de ser apresentado como responsável para determinados acontecimentos.A sonoplastia do espetáculo é toda construída em cena e pelos próprios atores, ação que delibera maior verdade aos acontecimentos narrados e dá maior independência as atuações.

A CIA inspirou-se nas técnicas do Butô (Butoh) para a construção de exercícios ao longo do processo de criação, objetivando a utilização de suas filosofias nas cenas em que a dança se torna o veículo da mensagem. Essa técnica utiliza como filosofia a busca pela
libertação das formas, do corpo e do pensamento. Ou seja, incorpora toda a ideia central do projeto, sendo também, uma técnica que expõem a oposição, seja de duas culturas, dois sentimentos ou de dois sexos. É justamente utilizando essa ideia da oposição, que o grupo apresentará os fatos que se opõe, que estão na outra mão da via das agressões sofridas na ditadura. Além disso, traz técnicas e incorporações da Dança Contemporânea, um estilo de dança totalmente diferente do primeiro utilizado como inspiração na concepção do espetáculo.

Por isso, o grupo classifica o presente espetáculo como um
espetáculo de teatro-dança, um espetáculo contemporâneo, construído e solidificado sobre a arte e a poesia.



Prisma do Progresso estará em cartaz nos dia 05 de outubro e 12 de outubro de 2014 às 16h, no Centro Cultural Municipal Parque das Ruínas, ingressos: R$20,00 a inteira e R$10,00 a meia. Uma realização da CIA Teatral Nove de Ouros e pela Elenos Produções.
Agenda Cultural RJ
Divulgação - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas
Gabriele Nery (21)99676-9323 
agendaculturalrj@gmail.com

Digite aqui o seu e-mail e passe a receber a programação cultural GRATUITA do Rio de Janeiro

Minha lista de blogs