Digite aqui o seu e-mail e passe a receber a programação cultural GRATUITA do Rio de Janeiro

18 de fev de 2016

GUILHERME LEME GARCIA REÚNE TRÊS EXPOENTES DA DRAMATURGIA CARIOCA EM SEU MAIS NOVO ESPETÁCULO: FATAL  Com textos inéditos de Jô Bilac, Marcia Zanelatto e Pedro Kosovski, peça estreia dia 19 de fevereiro no Oi Futuro Flamengo


Debora Lamm e Paulo Verlings estão no elenco da montagem sobre três histórias de amor inspiradas em mitos e lendas 

O amor em três tempos. Uma trilogia sobre a paixão criada a partir de mitos e lendas. Com concepção e direção de Guilherme Leme Garcia e colaboração artística de Vera Holtz, Fatal estreia dia 19 de fevereiro, no Oi Futuro Flamengo. Os dramaturgos Jô Bilac, Marcia Zanelatto e Pedro Kosovski criaram três textos livremente inspirados nas histórias de Kama e Rati, Tristão e Isolda e Eros e Psiquê. Em cena, Debora Lamm e Paulo Verlings formam um casal que conta, em três atos, os encontros amorosos destes mitos. A temporada de Fatal segue até 10 de abril, de quinta a domingo, às 20h. 

Em Fatal, Guilherme segue o seu projeto de revelar novos olhares a partir de um mesmo tema. É uma continuação do trabalho de pesquisa que ele vem desenvolvendo desde as montagens de RockAntígona (2010) e Trágica.3 (2014) – ambas criadas a partir de tragédias gregas. “Agora sinto muita vontade de falar sobre a paixão. Seguindo a trilha do espetáculo que fiz sobre as mulheres trágicas, decidi que era o momento de trazer novos olhares sobre o amor. E assim surgiu a ideia da trilogia romântica”, explica o diretor, que sugeriu aos autores as histórias que serviram de inspiração para a criação de três textos poéticos inéditos.

Filho de pai indiano, Jô Bilac mergulhou na própria ancestralidade e inspirou-se na história de Kama, o deus do amor hindu, e Rati, a deusa da paixão e dos prazeres eróticos, para escrever Kama-Sutra Secreto. Márcia Zanelatto apresenta Tristão e Isolda – PeepShow, uma adaptação de Tristão e Isolda, lenda de origem celta sobre o amor trágico de um jovem casal unido por uma paixão fatal. Em Monstros, Pedro Kosovski teve como ponto de partida os encontros às escuras de Eros e Psiquê, num dark room mitológico. Em vez de um espaço tradicionalmente reservado para atividades sexuais, aqui se destina aos percalços da paixão.

Os atores Debora Lamm, da Cia OmondÉ, e Paulo Verlings, da Cia Teatro Independente, já trabalharam juntos em outras produções, como El Pânico e Maravilhoso, e agora entram em cena para falar nas vozes destes heróis míticos.       A instalação cênica ficou a cargo de Aurora dos Campos (cenografia) e Tomás Ribas (luz). Os figurinos são de Marcelo Olinto e a trilha sonora é de Marcello H.

FICHA TÉCNICA 
Dramaturgia
Jô Bilac 
Marcia Zanelatto
Pedro Kosovski
Elenco
Debora Lamm
Paulo Verlings
Concepção e Direção
Guilherme Leme Garcia
Assistente de Direção
Charles Asevedo
Instalação Cênica
Aurora dos Campos (Cenografia) e Tomás Ribas (Iluminação)
Figurino
Marcelo Olinto
Trilha Sonora
Marcello H. 
Assistente de Trilha Sonora 
Braulio Giordano 
Colaboração Artística
Vera Holtz
Projeto Gráfico
Alexandre de Castro
Assistente de Produção
Pyetro Ribeiro 
Produção Executiva
Maria Albergaria 
Direção de Produção
Sérgio Saboya 

Apoio: Agenda Cultural RJ 
Divulgamos espetáculos, shows, festivais, exposições e muito mais! Divulgação Cultural, Mídia Online, Distribuição de Filipetas e Colagem de Cartazes. agendaculturalrj@gmail.com
 #agendaculturalrj

  Instagram

Digite aqui o seu e-mail e passe a receber a programação cultural GRATUITA do Rio de Janeiro

Minha lista de blogs