Digite aqui o seu e-mail e passe a receber a programação cultural GRATUITA do Rio de Janeiro

22 de dez de 2015

“Era pra ser um Stand Up” estreia dia 6 de janeiro no Teatro Cândido Mendes, Ipanema, 21h

Texto de Pedro Henrique Vasconcellos renova o gênero da comédia romântica por meio de uma nova dramaturgia que discute Stand Up X Teatro.

Foto: Ernani Pinho

 

Thati Lopes e Vitor Lamoglia estrelam a comédia romântica - Era pra ser um Stand Up -  com texto de Pedro Henrique Vasconcellos.

 

Com patrocínio do Governo do Estado do Rio de Janeiro e Secretaria de Estado de Cultura/Lei Estadual de Incentivo à Cultura, a montagem que tem direção de Wendell Bendelack e trazVictor Lamoglia, ator do segundo maior canal brasileiro de humor na internet, Parafernalha e Thati Lopes, integrante de Porta dos Fundos, fica em cartaz quartas e quintas-feiras, 21h, até o dia 28 de janeiro.

 

A trama apresenta o embate entre Lelê (Victor Lamoglia), um funcionário de um banco de investimentos que em seu tempo livre apresenta um show de stand up de humor forte e ácido sobre a vontade masculina de fazer sexo anal, e Rossana (Thati Lopes), uma atriz romântica dos textos clássicos e defensora de seus ideais de esquerda.  

 

O texto de Pedro Henrique Vasconcellos joga com a polarização política em que estamos vivendo, com o debate sobre o stand up comedy ser ou não teatro, e com uma abordagem surrealmente engraçada sobre esse peculiar desejo sexual masculino.  

 

“Atualmente, a comicidade ácida é um tipo de humor transgressor que se manifesta mais fortemente na internet, nossa ideia foi transportá-la, através do texto hábil de Pedro Henrique, para os palcos.” Wendell Bendelack

 

Wendell Bendelack, diretor - Ator, diretor e dramaturgo formado pela Casa das Arte de Laranjeiras (CAL). No ar em Totalmente Demais, produziu e dirigiu a peçaSurto, que ficou mais de sete anos em cartaz. Escreveu e atuou no espetáculo Novela Brasil, uma sátira homenageando a teledramaturgia nacional, que originou de uma série de vídeos na web com o mesmo nome em parceria com o canal Parafernalha. No mesmo ano, dirigiu José Alessandro no show de humor solo M - Os melhores personagens de todos os tempos (que puderam vir a esse show) e Israel Linhares no solo de humor Eu sou eles. Como ator, trabalhou também nos espetáculosMamãe não pode saber(2010), texto e direção de João Falcão e O incrível segredo da mulher macaco(2011), texto e direção de Saulo Sisnando; nas novelasMalhação (2012), Amor eterno amor (2012) eInsensato coração (2011); nos longas metragens A máquina (2005), de João Falcão e Meu nome não é Johnny (2008), de Mauro Lima; dentre diversas outras participações em séries, filmes e peças de teatro.

 

Pedro Henrique Vasconcellos, autor - Jovem autor de Os Famosos Alcântaras Liberal Stand Up, ambos em fase de produção. É também o criador do seriadoEnjambrados, em fase de pitching  para produtoras e canais, e story editor do seriado Noir, em fase de pré-produção do episódio piloto. Fundador da empresa Telogos Entretenimento em agosto de 2012,  possui o curso Produção Cultural e Desenvolvimento de Projetos, realizado no Laboratório Estação, com o professor Julio Augusto Zucca. Também possui os cursosScriptdoctoring – 1 semestre de laboratório de criação de roteiro supervisionada, do professor José Carvalho eDesign da Estrutura Narrativa Cinematográfica: Roteiro, de Monica Frota.

 

Thati Lopes, atriz e cantora com extensa participação em novelas e seriados. Recentemente viveu a polêmica Jussara em Boogie Oogie, da Rede Globo. No teatro iniciou a carreira aos 10 anos, aos 13 ganhou o prêmio de Melhor Atriz no Festival de Teatro ARK X de Niterói. Destacou-se como a protagonista Gabi do musical Tudo por um pop star e integrou o elenco de espetáculos consagrados como Confissões de adolescentes, O meu sangue ferve por você Se eu fosse você - o musical. Atualmente integra o elenco fixo do Porta dos Fundos.

 

Victor Lamoglia, ator do segundo maior canal brasileiro de humor na internet, Parafernalha. Atualmente está fazendo algumas apresentações pelo Brasil com a peça de improviso Deu branco - cenas improvisadas, filmando os longas metragens Minha família eSe a vida começasse agora e gravando o programa Treme Treme para o Multishow. Seu último trabalho na televisão foi como Agostinho mais novo, na última temporada do programa A grande família. Estava no ar com alguns comerciais como do Jornal Extra e da lanchonete Bob's Burguer, dentre outras ações publicitárias como Gillette, Trident, Arcor e Medita.

 

SINOPSE:

Lelê e Rossana vivem às turras desde a primeira vez que se encontraram, mas não vai ter rixa entre stand-up e teatro, visões de mundo diferentes ou piadas que vão impedir a afinidade entre os dois.

 

Ficha técnica

Texto: Pedro Henrique Vasconcellos

Elenco: Thati Lopes e Vitor Lamoglia

Direção: Wendell Bendelack

Iluminação: Walace Furtado

Trilha sonora: Tarso Gusmão

Programação visual: José Alessandro

Direção de Produção: Renata Campos

Assessoria de Imprensa: Minas de Ideias

 

SERVIÇO

Era pra ser um Stand Up

Estreia06 de janeiro

HorárioQuartas e quintas-feiras – 21h

Temporada: 06 de janeiro a 28 de janeiro de 2016

Local: Teatro Cândido Mendes

Endereço: Rua Joana Angélica, 63 – Ipanema -Telefone (21) 2523-3663

Classificação: 14 anos

Gênero: Comédia romântica

Preço: R$ 40,00 (Inteira) e R$20,00 (Meia Entrada)

Duração: 60 minutos

Capacidade: 103 lugares

 

Digite aqui o seu e-mail e passe a receber a programação cultural GRATUITA do Rio de Janeiro

Minha lista de blogs