Digite aqui o seu e-mail e passe a receber a programação cultural GRATUITA do Rio de Janeiro

27 de abr de 2018

"FARNESE DE SAUDADE" últimas apresentações, no Teatro Poeirinha, em Botafogo

70 ANOS
DE FARNESE DE ANDRADE NO RIO DE JANEIRO!

Farnese de Saudade


Atuação, dramaturgia e instalação Vandré Silveira

Direção Celina SSodr
De 01 de março à 29 de abril no Teatro Poeirinha



Após o sucesso na temporada de estreia, há 6 anos, o espetáculo-instalação “Farnese de Saudade” volta aos palcos ainda mais sólido e emocionante. Com temporada no Teatro Poeirinha, em Botafogo, a peça busca mostrar a vida deste grande artista brasileiro, muito reconhecido em sua época, mas infortunadamente esquecido com o tempo. Nessa remontagem, Vandré Silveira se aproxima ainda mais da aparência de Farnese, trazendo um personagem ainda mais vivo ao palco.

A temporada de 2018 marca e celebra os 70 anos da chegada de Farnese de Andrade ao Rio de Janeiro. Com essa inspiração o idealizador do espetáculo traz de “corpo e alma” Farnese de volta à cidade maravilhosa. A peça fala sobre a vida e obra do artista plástico mineiro, levando o espectador a mergulhar nos pensamentos e no momento de criação do artista.

– “Estar no palco como Farnese de Andrade é muito mais que interpretar um personagem, é como encarnar este artista, viver as emoções que ele viveu, na vida e ao criar suas obras, e transparecer essa ebulição para a plateia. Que eles vejam o grande artista que ele foi e sempre será, apesar de sua popularidade ter se esvaído com tempo após seu falecimento.” – explica Vandré.

Coincidência ou não, Vandré Silveira e Farnese de Andrade são artistas mineiros que vieram ao Rio de Janeiro para mostrar sua arte. O primeiro contato de Vandré com a obra de Farnese foi em 2007, momento em que começou a investigar sua história e sua arte. No mesmo ano, o ator conheceu Jô Frazão, pesquisadora que organizou o material de Farnese para os livros da editora Cosac Naify. A partir daí, iniciou-se uma pesquisa intensa com documentos, fotos e entrevistas. Conheceu Dona Bia e Atabalipa de Andrade (Xuca), os irmãos do artista plástico.

Inspirado em seu trabalho e na obra de Louise Bourgeois, Vandré projetou a instalação do espetáculo: uma gaiola de ferro, no formato de uma cruz, em referência à religiosidade mineira, que é também uma delimitação do espaço da encenação. Como uma extensão do trabalho do ator, a instalação conta ainda com peças e objetos do “universo farnesiano”, garimpados durante dois anos nas areias das praias de Botafogo e Flamengo, em antiquários e na feira da Praça XV, no Rio de Janeiro, locais que fizeram parte da trajetória do artista plástico, que chegou no Rio de Janeiro em 1948.

– “As obras do Farnese são carregadas de sentimento, de rememorações de sua vida, sua infância, sua família. São de uma delicadeza e uma brasilidade surpreendentes, afinal, o artista coletou inúmeros objetos que utilizou nas obras pelas ruas e praias da nossa cidade.” – conta Vandré.

“Farnese de Saudade” estreou em 2012 no Rio de Janeiro e foi a primeira vez que a vida e obra de Farnese serviram de inspiração para uma encenação artística, após 16 anos de sua morte. Idealizado por Vandré Silveira, que além de atuar, também assina a dramaturgia e a elogiada cenografia, o monólogo conta com a direção de Celina Sodré e produção de Caio Bucker.


PRÊMIOS

- Prêmio de Melhor Ator para Vandré Silveira no Festival Home Theatre 2014;

- Prêmio de Melhor Cenário no 2º Prêmio Questão da Crítica.

- Indicado ao 25º Prêmio Shell na categoria Melhor Cenário;

- Indicado ao Prêmio Questão da Crítica na Categoria Especial, pela pesquisa do projeto;

- Selecionado como participante do evento Plataforma Rio 2012;

- Destaque como um dos melhores espetáculos em cartaz, recomendados pelas revistas Bravo! e Veja Rio.

“... A narrativa, em primeira pessoa, perpassa temas como evolução, fé, construção do tempo e eternidade. A atuação de Silveira é fruto de cinco anos de pesquisa e dá passagem às alteridades psicofísicas e à ascensão espiritual de Farnese. A direção organiza poeticamente esse fluxo."

Valmir Santos (Revista Bravo / Março de 2012)

FICHA TÉCNICA
Atuação, dramaturgia e instalação: VANDRÉ SILVEIRA
Direção: CELINA SODRÉ
Figurinos: CELINA SODRÉ
Iluminação: RENATO MACHADO
Fotos de Divulgação: VICTOR POLLAK
Fotos de Cena: RODRIGO CASTRO
Design Gráfico: MARCELLO QUEIROZ
Vídeo: PEDRO SODRÉ (Copa Filmes)
Assistente de Direção: TUINI BITENCOURT
Cenotécnica: FELÍCIO ALVES e HÉLIO LOPES BARCELOS
Direção de Produção: CAIO BUCKER
Produção Executiva: DANIEL GOFMAN
Produção de Turnê: RICARDO FERNANDES
Mídias Digitais: PRIMETIME PROJETOS EMPREENDEDORES
Administração: CISSA FREITAS e FRANCISCO JÚNIOR
Assessoria Jurídica: NAZÁRIO & WERNECK ADVOGADOS
Assessoria de Imprensa: DOIS PONTOS ASSESSORIA
Coprodução: LANÇAMENTO NOVO PRODUÇÕES
Realização: BUCKER PRODUÇÕES ARTÍSTICAS e VANDRÉ SILVEIRA

SINOPSE

O universo do artista plástico mineiro Farnese de Andrade é tema do espetáculo-instalação “Farnese de Saudade”. O premiado monólogo é idealizado pelo ator Vandré Silveira, que também assina a dramaturgia e a instalação cênica. Como uma manifestação do artista, Vandré narra suas experiências em primeira pessoa, e é também objeto-criatura de Farnese.

SERVIÇO
Temporada: 01 de Março a 29 de Abril de 2018
Local: Teatro Poeirinha
Endereço: Rua São João Batista, 104 - Botafogo - RJ

Telefone: 2537-8053
Horário: Quintas, sextas e sábados às 21h e Domingos às 19h
Ingressos: R$ 50,00 (inteira) / R$ 25,00 (meia)/ R$ 20,00 (Star Palco)
Classificação: 12 anos
Duração: 50 minutos

Agenda Cultural RJ ▪ Gabriele Nery ▪ Produção e Divulgação de Eventos Culturais. Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas em pontos estratégicos. Divulgação de Midia Online. (21)996769323 / whatsapp #agendaculturalrj

Digite aqui o seu e-mail e passe a receber a programação cultural GRATUITA do Rio de Janeiro

Minha lista de blogs