2 de abr. de 2018

OCUPAÇÃO TOCA MADERA 15 ANOS O TOCA MADERA é um grupo de dança e música flamenca dirigido por Clara Kutner, que busca romper com os estereótipos em torno do flamenco desde o início de sua trajetória.

OCUPAÇÃO TOCA MADERA 15 ANOS

O TOCA MADERA é um grupo de dança e música flamenca dirigido por Clara Kutner, que busca romper com os estereótipos em torno do flamenco desde o início de sua trajetória. Para celebrar seus 15 anos, o grupo fará uma ocupação no Teatro Cacilda Becker, que foi palco das criações como TRANSITÓRIO, que volta ao espaço a partir de 6 de abril. As três semanas de ocupação terão ainda uma série de encontros com artistas de vários estilos e sonoridades, além de oficinas de dança e música e debates sobre corpo e ativismo.

De quinta a sábado, o espetáculo TRANSITÓRIO será seguido de um segundo set: A COZINHA FLAMENCA DO TOCA MADERA, que contará com a  participação de artistas de outros campos de dança e música. O formato promove o diálogo com várias expressões artísticas desde sua estreia no Teatro Carlos Gomes, proporcionando o surgimento de novas linguagens a partir deste intercâmbio em cena.

Aos domingos haverá duas atividades: GARAGEM DE RITMOS, com oficinas de canto, dança, violão e percussão; e SALA DE DEBATES, com mesas-redondas para fomentar a troca de experiências com profissionais ligados as artes cênicas, artes visuais, performance e ativismo.
Com a ocupação de quinta a domingo, a programação terá excepcionalmente uma quarta-feira, dia 18, com performance e debate em torno do ativismo cultural no Rio de Janeiro. “Estamos comemorando mas ao mesmo tempo sentimos necessidade de falar sobre a falência das artes no país e no Rio. É importante incorporar essa pauta hoje, sempre que temos oportunidade, para construirmos juntos uma nova rede de cultura e política”, afirma Clara.
No dia 20 haverá uma participação especial no TRANSITÓRIO, em que uma intérprete de libras fará a tradução das músicas. “Estamos trazendo essa linguagem gestual extremamente expressiva, apostando que essa é uma vivência importante para avançarmos no sentido da pesquisa em torno da acessibilidade. Nesse dia a plateia será composta por surdos e pessoas interessadas nessa incorporação de sentidos”, diz a bailarina e diretora do grupo.

TRANSITÓRIO

Desde 2011, quando estreou na Bahia, TRANSITÓRIO leva adiante a pesquisa do TOCA MADERA, em que o flamenco dialoga com muitos elementos. As músicas são de Cartola, Cássia Eller, Gershwin, Piazzola e Jacques Brel, além de duas composições compostas por Allan Harbas, diretor musical do grupo. “Pensamos no uso do espaço de forma sempre móvel, transitória, numa viagem em que o público participa ativamente. Assim criamos uma ponte entre músicos, bailarinos e espectadores”, diz Clara.

Em TRANSITÓRIO, Clara partiu da iluminação como elemento cênico condutor dessa busca de novas linguagens, convidando Ana Kutner para criar a luz do espetáculo. Ana é irmã de Clara e parceira também nas outras criações do grupo: Soleá e 2/Duos. Soléa era estruturado por números instrumentais e dançados, costurados pela luz e por solos de música. 2/Duos, o segundo trabalho, foi pensado a partir do poema traduzir-se, de Ferreira Gullar, que o gravou para o espetáculo, em um duo com o ator Paulo José. O elenco se dividia em duplas, quartetos e sextetos, como estilhaços que se desencontravam e compunham uma nova unidade ao final.

TOCA MADERA

O flamenco chegou ao Rio de Janeiro há mais de 30 anos, por meio de artistas que se apaixonaram por essa arte. Desse coletivo surgiu a primeira formação do TOCA MADERA, há 15 anos. Numa trajetória sólida e diversificada, o grupo criou três espetáculos de dança e música ao vivo, que percorreram o Brasil, além de outros projetos, como A COZINHA DO TOCA MADERA, que dialogou com vários artistas e agora volta à programação da ocupação no Teatro Cacilda Becker.
“Agora vemos a importância de termos seguido essa estrada juntos, um caso de resistência, queremos espalhar essa semente de estar em grupo com música, dança e ações inclusivas!” Reflete Clara.

O TOCA MADERA excursionou pelo Circuito Sesc Rio, participou do Fringe, Festival de Teatro de Curitiba, e em diversos outros festivais e se apresentou nos melhores teatros do Rio de Janeiro, como o Teatro Municipal, o João Caetano, a Maison de France e o Baden Powell. Seus artistas levam o nome do grupo para trabalhos que desenvolvem em países como Espanha, Japão, Estados Unidos, Japão, Tunísia e Portugal.


TEATRO CACILDA BECKER
O Teatro Cacilda Becker foi essencial na concepção dos espetáculos do grupo, pois sua arena possibilita um ambiente de intimidade favorável à linguagem do flamenco, inspirando toda a movimentação em cena. Soleá estreou em janeiro de 2003, lotando o espaço por três semanas, com a necessidade de horários extras. O espetáculo 2/Duos foi apresentado em 2005 e em 2006, desta vez ao lado de Soleá. Em 2014, na ocupação 17 Semanas de Dança, o grupo voltou ao Cacilda Becker com Transitório. Por isso o palco do Teatro Cacilda Becker foi escolhido para comemorar essa jornada com a ocupação TOCA MADERA 15 ANOS.
Serviço:
Estréia dia 6 de abril (sexta-feira)
De Quinta a Domingo 19: 30h até 22 de abril
Local: Teatro Cacilda Becker
Rua do Catete, 338 - Catete
Censura Livre
Lotação - 170 lugares
Telefone 2265-9933
Produção: 997774650/964075027


COZINHA FLAMENCA DO TOCA MADERA De quinta a sábado, sempre após o espetáculo Transitório
Dia 7: Trio Mosaico (instrumental brasileiro) + Thaina Iná (bailarina)
Dia 8: Tambores de Olokun (Grupo percussivo)
Dia 12: Cia de Arte Flamenca + Mara Lúcia Ribeiro (violão)+ Diego Zarcón (voz)
Dia 13: Baila Baila! Com Taiyo Omura e Soundpainting Rio(Jam dançante)
Dia 14: Tango argentino com Laura Maldonado + Luciano Bastos, com bailarinos convidados e baile aberto ao público
Dia 19: Maria Thereza Canário e Vanessa Domínguez (bailarinas) + bailarinas do Studio Gesto + Ana Bayer (voz)
Dia 20: René Ferrer (Voz)+ Leo Mucuri (percussão) + La Cumbia (tambores)
André Carvalho, Neuza Abbes e Stefano Giglieta(Tango)
Dia 21: Daniela Matheus + Flavia Lopes + Milene Muñoz +Maíra Pedroso (bailarinas) + Bruno Marcius Vitale (baixo) + bailarinas do Studio Gesto

NO DIA 20 SESSÃO ESPECIAL COM INTÉRPRETE DE LIBRAS

GARAGEM DE RITMOS. Dias 8, 15 e 22 (domingos), às 16h, com entrada gratuita.
Oficina em três tempos com teoria e prática de dança, percussão, palmas, canto e violão. Dividida em teoria, prática por elemento e prática conjunta do material aprendido. Serão explorados alguns ritmos flamencos, como tangos, fandangos e bulerías.

SALA DE DEBATES. Todo domingo, às 20h30, após o espetáculo Transitório
Dia 8 - Processo de criação do grupo Toca Madera
Com Clara Kutner (diretora e bailarina), Ana Kutner (atriz e iluminadora) e o grupo Toca Madera, além de Beatriz Cerbino – Professora da UFF e coordenadora do curso de Pós Graduação de Estudos Contemporâneos em Artes

Dia 15 - Corpo Contemporâneo
Joana Ribeiro - Professora adjunta em dança e expressão corporal da UNIRIO
Denise Stutz – Bailarina e coreógrafa
Eliane Carvalho – Bailarina, coreógrafa e mestre em Estudos contemporâneos das Artes
Mediação: Suzana Velasco - Jornalista e bailaora flamenca

Dia 22 - Transversalidade das Artes
Adriana Schneider – Artista, pesquisadora e diretora do Coletivo Bonobando
Flavia Meirelles – Artista, professora de dança do CEFET-RJ, doutoranda em comunicação e cultura da ECO-UFRJ,  coordenadora do grupo de pesquisa Temas de Dança e integrante da coletiva Ação Vizinhas Luiz Guilherme Vergara - Departamento de Arte-UFF/ Programa de Pós Graduação em Estudos Contemporâneos da Arte e co-fundador do instituto MESA
Floriano Romano - Artista plástico
Mediação: Mariana Patrício Fernandes - Pesquisadora em Literatura e Professora do CCE-PUC-Rio
Performance de encerramento


PROGRAMAÇÃO ESPECIAL  -  DIÁLOGOS URGENTES

Dia 18, quarta-feira, na Praça no Largo do Machado.
17h: Performance “As cinco matérias”, com Dyonne Boy e Coletivo
Campanha
IntervenSOMOS
19: 30h Corpo político/ A performance como elemento de ativismo hoje
Cristina Flores - Atriz / Jardins portáteis
Dyonne Boy – Artista, ativista e coordenadora da Casa do Jongo
Fabricio Moser - Ator/ Converso sobre Política
Julio Barroso – Agitador Cultural
Pâmela Carvalho – Historiadora, mestrado em educação UFRJ /Tambores de Olokun
Silvia Soter - Professora da faculdade de educação da UFRJ/Supervisora pedagógica da Escola Livre de Dança da Maré/ Dramaturgista da Lia Rodrigues Cia de Danças
Mediação: Clara Kutner - Bailarina e diretora do grupo Toca Madera

FICHA TÉCNICA TRANSITÓRIO
Direção: CLARA KUTNER
Bailarinas: CLARA KUTNER, ELIANE CARVALHO e LAURA LAGUNA
Direção musical e guitarra flamenca: ALLAN HARBAS
Guitarra Flamenca: LUCIANO CAMARA
Percussão: ALEJO
Violoncelo: MARIA CLARA VALLE/ NANA CARNEIRO DA CUNHA
Percussão e guitarra Flamenca SERGIO OTERO
Acordeon FRANCISCO PELLEGRINI/ ROBERTO KAUFFMANN         
Voz e percussão: RENATA CHAUVIÈRE (TIZA)
Iluminação: ANA KUTNER
Figurino: KIKA LOPES
Coreografia: ELIANE CARVALHO
Colaboração artística: DENISE STUTZ
Interlocução: MARIANA PATRÍCIO FERNANDES
Programação Visual do Toca Madera: LOLA VAZ
Programação Visual do Transitório: RAUL TABORDA

Agenda Cultural RJ ▪ Gabriele Nery ▪ Produção e Divulgação de Eventos Culturais. Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas em pontos estratégicos. Divulgação de Midia Online. (21)996769323 / whatsapp #agendaculturalrj agendaculturalriodejaneiro.blogspot.com Instagram

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Minha lista de blogs