Digite aqui o seu e-mail e passe a receber a programação cultural GRATUITA do Rio de Janeiro

1 de jun de 2017

O Espetáculo: "CORES DA MARGEM" DA CIA L2C2 entra em cartaz dia 2 de junho no Teatro do Centro Cultural Laurinda Santos Lobo, em Santa Teresa.



O Espetáculo: "CORES DA MARGEM"  DA CIA L2C2 entra em cartaz dia 2 de junho no Teatro do Centro Cultural Laurinda Santos Lobo, em Santa Teresa.

Com 15 prêmios em seu currículo, o premiado espetáculo “Cores da Margem”, da Cia L2C2 – Teatro e Dança, volta aos palcos de 02 a 24 de junho de 2017, no Teatro do Centro Cultural Laurinda Santos Lobo, em Santa Teresa/RJ.




Através da encenação de “Cores da Margem”, a Cia propõe uma reflexão sobre a evolução do Homem, suas incongruências, escolhas e decisões, confrontando-o aos seus dilemas e conflitos, a sua busca incessante de tentar entender o mundo a sua volta, de dialogar com o meio ao qual interage, mesmo modificando-o, destruindo-o e recriando-o a sua maneira.

A margem, o limite do nosso eu e o outro, o desconhecido, o que está em camadas que não queremos entender e, simplesmente, o relevamos pelo nosso pré-conceito de sujeira no qual se inserem o abandono, a escassez e a falta de oportunidades.

Esse é o primeiro trabalho da Companhia, que pretende estabelecer como premissa, desse e de futuras criações, uma encenação simples, mas não simplória, sem muitos “apetrechos” cenográficos, de maneira que a interpretação possa envolver quem assiste em um lugar não artificial e onde o espectador seja visto como um ser pensante e capaz.

Encenar “Cores da Margem” demonstra a pesquisa desenvolvida pela Cia L2C2 na busca por um teatro que trate do SER e suas mazelas a partir de uma estética negra, utilizando suas danças, sua religiosidade e cultura, de tal forma que os detalhes do texto possam ser enriquecidos e valorizados, e a presença cênica/corporal do ator no contexto apresentado seja rico e diferenciado.

“Cores da Margem” propõe um diálogo entre o ator, atravessado de sua capacidade construtiva e emocional, e o expectador, atingido em sua capacidade reflexiva, trazendo a tona suas angustias e questionamentos diários. Para fazer isso a direção propõe uma quebra da quarta parede, onde o público é ouvinte de um Griot, ou um mendigo, um ser de passagem, que circula pelo planeta contando histórias vividas e vistas, e cobrando dos seus habitantes-ouvintes um repensar, um refletir, através de um olho no olho, sobre a vida.

Ele, o expectador, é trazido à cena para pensar, através de um diálogo muitas vezes doloroso, sobre os riscos que é viver e os agráveis que é o não viver. É o poder da oralidade sobre o mundo grafado, é a malandragem de sobreviver aos homens num mundo moralizado de pecados, um misto de capoeira, griot, ermitão, mendigo, cínico entumecido pelo suor das folhas.

Como criar essa atmosfera e trazer esse público para essa reflexão nesse lugar de passagem? Essa é criada a partir das folhas secas no chão, dos cheiros que preenchem o lugar da cena, do estar descalço do público, do senta-se no chão, da construção de cada personagem criado pelo ator.

Todos têm o direito a uma ação que leva consequentemente a uma reação. A música, ao vivo, dialoga com o texto e expressa, de maneira simples e melódica, a emoção de uma aproximação com a vivência daquele dia, daquele lugar, naquele momento presente, onde tudo é uma encruzilha, como a vida, senão poderá ser um erro, balizado pelo brilhante texto de Leonardo Dias, dirigido por Luiz Monteiro e emocionalmente interpretado Carlos Muttalla.

SAIBA MAIS


Ficha Técnica


Concepção: Carlos Muttalla

Texto: Leonardo Dias

Direção: Luiz Monteiro

Coreografia: Luiz Monteiro e Carlos Muttalla

Música: Leonardo Dias

Projeto de Luz: Gzus Lima Mijolas

Figurino (Concepção): Luiz Monteiro

Figurino (Confecção): Rubens Barbot

Visagismo: Luiz Monteiro

Supervisão Artística: Gatto Larsen

Fotografias: Valéria Martins e Wilton Montenegro

Designer Gráfico: Cezar Camboim

Web Designer: Valéria Martins

Produção: Márcia Gomes

Pesquisa Literária: Camila Sabino

Direção Geral: Luiz Monteiro



A Temporada:

Temporada: 02 a 25 de Junho

Dias: sextas, sábados e domingos.

Horário: Sextas e Sábados (às 19h) e domingo (às 18h)

Valor: R$ 20 (Inteira) e R$ 10,00 (Meia e lista amiga)

Local: TEATRO DO CENTRO CULTURAL LAURINDA SANTOS LOBO

Endereço: Rua Monte Alegre, 306 - Santa Teresa, Rio de Janeiro - RJ, 20240-193

Telefone: (21) 2215-0618

Horário de funcionamento: terça a domingo de 14h as 19h

Capacidade: 60 lugares

Classificação: 14 anos



Agenda Cultural RJ - Divulgação Cultural - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas. Divulgação de Mídia Online. Gabriele Nery - Produção e Promoções de Eventos Culturais agendaculturalrj@gmail.com

 #agendaculturalrj
  Instagram

Digite aqui o seu e-mail e passe a receber a programação cultural GRATUITA do Rio de Janeiro

Minha lista de blogs