Digite aqui o seu e-mail e passe a receber a programação cultural GRATUITA do Rio de Janeiro

12 de ago de 2017

APANHADOR SÓ no FESTIVAL LEVADA Show de lançamento do álbum disco "Meio que Tudo É Um" no Festival Levada 2017




Mais reflexões e menos frases ativistas. Assim está o aguardado disco "Meio
que Tudo É Um" da banda Apanhador Só, que faz show de lançamento do álbum
nos dias 16 e 17 de agosto, no Festival Levada 2017, na Casa de Cultura Laura Alvin, em Ipanema. A Apanhador Só apresenta ao público um trabalho diferente no qual os sons que compõem as músicas incluem o pipilar dos pássaros engaiolados no Mercado San Juan de Dios, em Guadalajara; molho de tomate fervendo, surdo, xícara, latinha, pote, beijinhos, estalos de língua, tamborim, a chuva de um desenho animado japonês... Há também o barulho de
ventiladores de escola de yoga, facas, guitarra, violão, violoncelo. Nada
escapou, nem mesmo a ambiência interna de avião durante decolagem rumo a Medellín.

Essa é a primeira vez que o Apanhador Só se apresenta no palco do Festival Levada, que neste ano chegou a sua sexta edição e tem como missão difundir a
música autoral e independente, fazendo circular o que há de mais novo na cena do país trazendo ao Rio de Janeiro artistas de várias regiões do Brasil. Em julho, os shows foram realizados na Tijuca, no Centro da Música Carioca Artur da Távola. Agora, chegou a vez de Ipanema entrar no circuito indie nacional num evento que tem a produção e direção geral de Júlio Zucca,
curadoria de Jorge Lz e patrocínio da Prefeitura do Rio de Janeiro, da
Secretaria Municipal de Cultura e da Oi - por meio da Lei de Municipal de Incentivo à Cultura do Rio de Janeiro - Lei do ISS. Os ingressos têm preços populares: R$ 20 e meia a R$ 10.

Meio que Tudo É Um tem a reflexão de que as coisas têm mais de um lado, por isso, o discurso da banda chega ao público menos revoltado. Tem menos guitarra e mais violão e percussão. A nova postura não é uma negação do passado, mas uma "atualização", conforme diz Alexandre Kumpinski (voz, violão e guitarra), que toca junto com Felipe Zancanaro (guitarra, bateria,
sampler e percussão) e Fernão (baixo, teclados, lira e percussão), que
ganham, ao vivo, os reforços de Diego Poloni (guitarra e teclados) e Bruno Neves (bateria e percussão).

E para a felicidade dos fãs, o grupo já disponibilizou o "Meio que Tudo É Um" nas plataformas digitais, que também pode ser baixado gratuitamente no site apanhadorso.com. A versão em CD será vendida a partir do dia 14, por R$25 (em loja.apanhadorso.com), e o LP, em setembro, por R$ 90. Coube ao artista Daniel Eizirik a criação da capa e de um caderno de 72 páginas que acompanha o álbum virtual, o CD e o LP.

SAIBA MAIS 

Agenda Cultural RJ - Divulgação Cultural - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas. Divulgação de Mídia Online. Gabriele Nery - agendaculturalrj@gmail.com #agendaculturalrj

Digite aqui o seu e-mail e passe a receber a programação cultural GRATUITA do Rio de Janeiro

Minha lista de blogs